Anuncie em Nossa Revista de Classificados

Anuncie em  Nossa Revista de Classificados
Para Porto Alegre RS

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Inter de Lages SC

Neto Volpi, Petterson e Michel Schmöller entram na seleção da sexta rodada
O goleiro Neto Volpi, o zagueiro Petterson e o volante Michel Schmöller são os representantes do Internacional de Lages na seleção da sexta rodada do Campeonato Catarinense, divulgada na tarde desta segunda-feira. Com três nomes, o Inter foi um dos principais destaques da mais recente etapa do Prêmio Top da Bola.
Os três atletas colorados foram escolhidos pelo desempenho na vitória da equipe por 2 a 1 neste domingo, contra o Metropolitano. A vitória, fora de casa, isolou o Inter na terceira posição no estadual.
O Top da Bola vai escolher os principais nomes da competição. O prêmio é realizado pelo Instituto Mapa, com apoio da Federação Catarinense de Futebol e da SCClubes, a associação de clubes profissionais do estado.
Abaixo está a seleção da sexta rodada:
GOLEIRO: Neto Volpi (Inter)
LATERAL-DIREITO: Gil (Chapecoense)
ZAGUEIROS: Neto (Chapecoense) e Petterson (Inter)
LATERAL-ESQUERDO: Dener (Chapecoense)
VOLANTES: Cleber Santana (Chapecoense) e Michel Schmöller (Inter de Lages)
MEIAS: Assis (Brusque) e Alex Maranhão (Guarani)
ATACANTES: Maranhão (Chapecoense) e Brasão (Camboriú)
TREINADOR: Guto Ferreira (Chapecoense)

NO ANEXO:
- Petterson, Michel Schmöller e Neto Volpi em ação contra o Metropolitano (Fotos: Sidnei Batista/Metropolitano)
 
-- 
Inter de Lages
Imprensa

www.interdelages.com.br

Nota de Repúdio


NOTA DE REPÚDIO AO NOME "OPERAÇÃO ACARAJÉ" DA POLÍCIA FEDERAL

O Coletivo de Entidades Negras, CEN, organização nacional do Movimento Negro que tem, entre outros temas, a defesa das religiões de matrizes africanas, vem a público apresentar seus mais veementes protestos e repúdio à operação da Polícia Federal batizada de Operação Acarajé. Nada justifica a escolha deste nome e exigimos sua imediata alteração.

O acarajé é alimento sagrado para as pessoas que, em todo o país cultuam os Orixás. Há pouco tempo, na Bahia, o acarajé foi objeto de disputa jurídica entre o povo de santo e os evangélico-pentecostais que queriam rebatiza-lo de bolinho de Jesus para, assim, poder comercializa-lo. O povo de santo venceu a pendenga apresentando a sacralidade do alimento que é intimamente relacionado à Orixá Oya.

Nosso repúdio vem no sentido do total desrespeito religioso a um elemento sagrado do Candomblé, desrespeitando assim, de forma acintosa, toda a tradição e história dessa religião no Brasil.

Afirmamos que Orixá e o povo de santo nada tem com a roubalheira que assola o país. O que repudiamos é ver nossa religiosidade vinculada a uma operação para prender bandidos. Isso, para nós e toda nossa comunidade religiosa, é inaceitável.

Salvador, Bahia, 22 de fevereiro de 2016
Coordenação Nacional do CEN

Três Vereadores Lançaram Pré-Candidaturas à Prefeito



Fotos: Site da Câmara de Vereadores


Vereador Amadeu Boeira (PSDB), Dagmar Dengo (PDT) e Alessandro Dalla Santa lançaram suas pré-candidaturas ao pleito municipal em 2016 em nossa cidade. Falta o PT que acho que não vai lançar nome e sim como vice na chapa do Vereador Dagmar Dengo que é o candidato do Prefeito Elói Poltronieri. O PMDB e o PP que segundo informação irão fazer uma frente para tentar vencer as eleições municipais. E os Democratas poderão lançar Dr. Teodoro Stédile para Prefeito.

Deputado Estadual Santini





São duas matérias sobre o mesmo tema:

Att
Ederson

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Santini apóia realização de reunião pública em favor das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos

Uma reunião pública, promovida pela Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, deverá ser realizada no dia 14 de março, com objetivo de debater a grave situação financeira do setor hospitalar filantrópico e a relação com os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). A realização do evento, que acontecerá no Teatro dante Barone da Assembleia Legislativa, ficou definida na assembleia geral extraordinária da Federação das Santas Casas do RS, nesta segunda-feira (22), com presença do deputado estadual Ronaldo Santini (PTB).
Na condição de presidente da Frente Parlamentar, Santini destacou que as entidades representativas de todos os segmentos do sistema de saúde devem unir-se na defesa da sobrevivência financeira dos hospitais filantrópicos gaúchos. Ele afirmou que é hora de cobrar do governo do Estado o cumprimento do calendário de pagamentos referentes aos compromissos com os hospitais. “As casas de saúde já perderam os incentivos, por motivo de o governo não ter renovado os contratos, recursos que estavam previstos nos R$ 300 milhões de orçamentos para custeio, rubrica que incluímos por meio de emenda na Comissão de Finanças do Legislativo estadual. Para agravar a situação, os pagamentos mensais de prestação de serviços não vêm sendo cumpridos nas datas estabelecidas, ocasionando atraso nos salários dos servidores, corte nos serviços de atendimento pelo SUS e o endividamento das entidades de saúde”, comentou.
A reunião foi coordenada pelo presidente da Federação das Santas Casas, Francisco Ferrer, com presença de membros da diretoria da entidade e de sindicatos regionais da categoria. Provedores, diretores e administradores de 124 hospitais filantrópicos participaram da assembleia.

Legenda: Deputado Santini participou de reunião com os dirigentes hospitalares filantrópicos
Créditos: Ederson da Rocha MTE 13365
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Santini pretende reunir hospitais filantrópicos para reunião pública

O presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, deputado Ronaldo Santini (PTB), esteve em reunião nesta segunda-feira (22) com a presidente da Assembleia Legislativa, deputada Silvana Covatti (PP). O parlamentar trabalhista pediu apoio na realização de uma reunião pública no Teatro Dante Barone, no próximo dia 14 de março, para tratar do tema da crise financeira do setor hospitalar filantrópico e a relação com os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS).
A presidente reiterou o apoio à realização do evento e disponibilizou a estrutura da Assembleia Legislativa para trabalhar na divulgação e realização do encontro. Para a reunião pública serão convidados deputados estaduais e federais, senadores, provedores e dirigentes de santas casas e hospitais filantrópicos, médicos, enfermeiros, técnicos e funcionários do segmento, assim como dirigentes de entidades representativas do sistema de saúde.


Legenda: Deputado Santini visitou a presidente Silvana Covatti
Créditos: Luiza Veber MTE 18187


--


Gabinete do Deputado Estadual Ronaldo Santini - PTB
Assessoria de Comunicação
Jornalista: Ederson da Rocha - MTB 13.365
51 3210 1903 - 51 9548 3591
Acompanhe e siga o deputado Ronaldo Santini (PTB/RS):

Os Serranos

Amigo(a) Tradicionalista,
 
Graças ao vosso apoio e de todos os que estão cedento por grandes fandangos que, pelo 10º ano consecutivo, realizaremos mais um grande Baile Tradicionalista em Brasília.
Novamente arriscamos a guaiaca e contratamos, em nome do Grupo Folclórico Dançamérica, o renomado conjunto musical "Os Serranos".
Contamos com a sua honrosa presença e divulgação.
 
Para quem adquirir seu convite até 29/02, o custo promocional é de R$ 300,00, para mesa de 6 lugares. Após esta data será R$ 360,00. Já restam poucas mesas boas.
 
 
Luiz Henrique Freitas

Ex-Pantera Negra Preso 45 anos numa Solitária


Lia para manter minha sanidade mental, diz ex-Pantera Negra preso 45 anos numa solitária

O ex-Pantera Negra Albert Woodfox afirmou nesta segunda-feira (22/02) que, durante o tempo em que permaneceu preso, no Estado da Louisiana, nos EUA, a leitura era um modo de “permanecer conectado com o mundo exterior” e essa conexão era única forma de não perder sanidade. Woodfox, que ficou preso por 45 anos em regime solitária, fez a declaração à emissora norte-americanaDemocracy Now!, na primeira entrevista que deu a um canal de televisão ou rádio após sair da prisão.
“[Ler] era uma das ferramentas que nós usávamos para permanecer focados e conectados com o mundo exterior”, disse Woodfox, ao ser perguntado se ler era permitido durante a detenção. Ele especificou que costumava ler “livros de história e sobre Malcolm X”, além de obras de Martin Luther King, Frantz Fanon e James Baldwin.
Reprodução/Democracy Now!

Ativista permaneceu detido por 45 anos na penitenciária de segurança máxima de Angola, na Louisiana

Woodfox foi libertado na última sexta-feira (19/02), dia em que completou 69 anos. Ele, a pessoa que passou mais tempo presa em uma solitária na história dos Estados Unidos, foi o último dos chamados “três de Angola” — em referência ao nome do estabelecimento prisional onde estava — a ser libertado. Woodfox integrava o grupo dos Panteras Negras, que militava por autodefesa dos negros contra o racismo e a violência policial.
Perguntado sobre o papel de Burl Cain, então diretor da penitenciária, e de Buddy Caldwell, então procurador-geral da Louisiana no caso, Woodfox afirmou que eles “desrespeitaram totalmente a Constituição, a lei, o processo legal e a falta de evidência”. “Eles apenas decidiram que éramos culpados e que fariam tudo que pudessem para nos deixar presos até morrermos”, afirmou.
O ativista destacou que foi visitar as lápides da mãe e da irmã, primeiro local aonde se dirigiu ao sair da prisão, por sentir um “vazio” ao não ter podido se despedir delas. Woodfox disse que na ocasião das duas mortes requereu uma ida ao funeral, mas em ambos os casos a Justiça negou.
Democracy Now! entrevistou também Robert King, um dos “três de Angola”, que saiu da prisão em 2001 e passou a militar pela libertação dos companheiros. O terceiro ex-Pantera Negra, Herman Wallace, morreu de câncer em 2013, poucos dias após ter sido libertado.
Reprodução/Facebook

Albert Woodfox foi libertado no dia de seu aniversário de 69 anos, na última sexta-feira (19/02)

“Em 1972, eu, Herman Wallace e Robert King sabíamos que, para termos alguma chance de manter nossa sanidade e não permitir que a prisão nos destruísse, teríamos que manter nosso foco na sociedade”, disse Woodfox. O ex-Pantera Negra disse ainda que as visitas eram permitidas duas vezes por mês, mas “por conta da longa distância e da situação econômica”, os familiares não conseguiam vê-lo o quanto desejavam e geralmente o visitavam uma vez por mês.
Entenda o caso
Meses após terem sido detidos por assalto à mão armada em 1971, Woodfox e Wallace foram acusados, julgados e condenados pelo homicídio do guarda prisional Brent Miller e enviados para a solitária. King, por sua vez, foi acusado de estar envolvido na morte do guarda, mas não foi julgado; foi condenado pela morte de outro detento. Eles sempre negaram envolvimento nos crimes e afirmaram durante todo o tempo que foram colocados na solitária por lutarem por melhores condições de vida na prisão.
O programa na Democracy Now! mostrou o trecho de um documentário que mostra Teenie Verret, viúva do guarda Brent Miller, afirmando que acredita na inocência dos homens. “Se eles não fizeram isso, e acredito que não fizeram, eles estão vivendo em um pesadelo há 36 anos”, disse ela, em uma fala gravada em 2010.

Sessão da Câmara de Vereadores (2)

Sessão da Câmara de Vereadores (1)

Confusão de Adolescentes em Vacaria RS