Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

terça-feira, 31 de março de 2009

Aeroporto de Cargas

VACARIA ESPERA PELO AEROPORTO


O Governo do Estado confirmou a destinação de recursos do Orçamento 2009, para a retomada das obras do Aeroporto Regional de Cargas de Vacaria. Em resposta ao pedido de informações do deputado Francisco Appio, sobre as obras estaduais na região nordeste e Campos de Cima da Serra (todas paralisadas), o Governo confirmou a liberação de R$ 2.089.226,00 como contrapartida do Estado, no Convênio firmado com o V COMAR para as obras de terraplanagem e drenagem do Aeroporto. A União investirá quase 5 milhões de reais nesta obra com recursos do PROFAA. No terceiro Convênio em 2010, Estado e União definirão os recursos para a pavimentação da pista com mais de 2 mil metros de comprimento por 37 de largura. As obras não foram reiniciadas, pois a segunda colocada na Licitação obteve liminar na justiça, interrompendo a contratação da Construtora Toniollo Busnello. Sobre o convênio anterior, estamos solicitando ao V COMAR informações sobre os gastos realizados. Quem visita o canteiro de obras no km 11 da BR285, lamenta que pouco tenha sido feito nestes dez anos, desde que o Aeroporto foi incluído no PROFAA.







O DRAMA DOS PRODUTORES DE UVA E ALHO


Na próxima semana dois eventos importantes reunirão produtores na Serra Gaúcha. Segunda-feira (30/03) os produtores de Uvas participarão da Audiência Pública promovida pela Comissão da Agricultura, em Flores da Cunha. Debaterão os baixos preços (menos de 10 centavos ao quilo) pago aos produtores de uvas, nesta safra. As vinícolas alegam que estão estocadas com excedentes da safra passada e que tiveram sua comercialização prejudicada pela entrada ilegal (contrabando) de vinhos estrangeiros, além da elevada carga tributária. Ao se pronunciar sobre este tema, da tribuna da Assembléia Legislativa na quinta-feira (25/03), o deputado Francisco Appio informou que estará representado no encontro de vitivinicultores em Flores da Cunha. Justificou sua ausência, pois integra a comissão especial das oliveiras, que recolhe informações e busca parceiros para a implantação da olivicultura no Rio Grande do Sul, particularmente na serra gaúcha.



A CRISE DO ALHO – Os produtores gaúchos (mais de 3 mil famílias na serra) começam a migrar para a produção de cebola, face à injusta concorrência com a importação de alho argentino e chinês. Além de preços mais baixos, os produtores estrangeiros fogem da vigilância sanitária, não respeitam normas e padrões brasileiros. Para discutir o problema e a ameaça de caos no setor, a comunidade de São Marcos realizará importante Seminário dia 02 de abril, quinta-feira próxima, naquela cidade. Para o secretário da Agricultura, Valírio Pasini, existem alternativas, citando o caso de um produtor que com novo modelo produziu 10 toneladas em 0,85 ha , trabalhando 29 dias e lucrando mais de 14 mil reais, descontadas todas as despesas. O deputado Francisco Appio agradeceu o convite recebido, justificou a ausência face à compromisso no exterior e registrou da tribuna da Assembleia Legislativa o esforço dos produtores para manterem suas atividades.





COMEÇA O MINI RODEIO DE VACARIA



Nesta sexta-feira iniciou o ENCONTRO CULTURAL E CAMPEIRO, promovido pelo CTG Porteira do Rio Grande, preparatório ao 28º Rodeio Crioulo Internacional, previsto para janeiro/fevereiro de 2010. Neste evento, além de gineteadas, tiro de laço e danças birivas, serão realizados concursos de música, cartazes e culinária campeira. A abertura oficial do evento está programada para este sábado, às 11 horas no Parque Nicanor Kramer da Luz.







Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

News Discriminação

Negros não foram arquitetos aqui
Terra Magazine - São Paulo,SP,Brazil
Mesmo porque os negros não ficaram concentrados nas encostas do sítio urbano. Distribuíram- se por toda a cidade. A Barroquinha, bairro predominantemente ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
A juventude negra quer viver!
O POVO Online - CE,Brazil
Durante o Fórum Social Mundial – 2009, o Fórum Nacional de Juventude Negra lançou a “Campanha Nacional contra o Extermínio da Juventude Negra”, resultado do ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Mulher Negra
O POVO Online - CE,Brazil
Ser mulher e, negra, também ser, é sentir, em dobro, a dor, é lutar e sobreviver. Ser mulher e, negra, também ser, é por duas sempre valer, é desdobrar o ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Criação da CPPIR/MS é avanço para negros, diz coordenadora
MS Notícias - Campo Grande,MS,Brazil
Após um período de desativação (de janeiro a outubro de 2007), através uma reunião com líderes do movimento negro do Estado, o governador André Puccinelli ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

News Discriminação

Negros não foram arquitetos aqui
Terra Magazine - São Paulo,SP,Brazil
Mesmo porque os negros não ficaram concentrados nas encostas do sítio urbano. Distribuíram- se por toda a cidade. A Barroquinha, bairro predominantemente ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
A juventude negra quer viver!
O POVO Online - CE,Brazil
Durante o Fórum Social Mundial – 2009, o Fórum Nacional de Juventude Negra lançou a “Campanha Nacional contra o Extermínio da Juventude Negra”, resultado do ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Mulher Negra
O POVO Online - CE,Brazil
Ser mulher e, negra, também ser, é sentir, em dobro, a dor, é lutar e sobreviver. Ser mulher e, negra, também ser, é por duas sempre valer, é desdobrar o ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Criação da CPPIR/MS é avanço para negros, diz coordenadora
MS Notícias - Campo Grande,MS,Brazil
Após um período de desativação (de janeiro a outubro de 2007), através uma reunião com líderes do movimento negro do Estado, o governador André Puccinelli ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Roda Viva

José Alencar
Vice-Presidente da República


O mineiro José Alencar sempre foi discreto, principalmente durante os dois mandatos de vice-presidente, cargo que exerce desde 2003, mas durante esse período, nunca deixou de emitir a sua opinião sobre temas polêmicos, como as críticas à política de juros do Banco Central e à demarcação contínua da Reserva Raposa Serra do Sol, além de defender investimentos em infra-estrutura e produção.

José Alencar nasceu na cidade mineira de Muriaé e começou a vida profissional como comerciante, até tornar-se empresário do setor têxtil e entrar para a política. Em 1994, ele disputou o governo de Minas Gerais e perdeu a eleição, mas quatro anos depois, em 1998, foi eleito senador pelo estado. Passou pelo PMDB, PL e PRB.

José Alencar tem 77 anos e há doze luta contra o câncer. Ele já se submeteu a nove cirurgias, a mais complexa em janeiro último, de quase dezoito horas.

Participam como convidados entrevistadores:
Rui Nogueira, chefe de redação da sucursal do jornal O Estado de S. Paulo; Ricardo Noblat, colunista de política do jornal O Globo e titular do Blog do Noblat, Augusto Nunes, colunista do site da revista Veja; e Denise Rothenburg, colunista de política do jornal Correio Braziliense.
Twitters no estúdio: Rosana Herman, jornalista (http://twitter.com/rosana); Everton Avarenga, gerente de comunidades online (http://twitter.com/everton137); Rodrigo Álvares, jornalista (http://twitter.com/novacorja)
Fotógrafo convidado: Silvio Tanaka, fotógrafo (http://www.flickr.com/photos/tanaka).

Apresentação: Heródoto Barbeiro



transmissão ao vivo pela Internet, a partir das 17:30.



O Roda Viva é apresentado às segundas a partir das 22h10.
Você pode assistir on-line acessando o site no horário do programa.
http://www.tvcultura.com.br/rodaviva

Brigada prende dupla em Caxias

Brigada Militar de Caxias do Sul prende dupla após tentativa de homicídio
27/03/2009 16:05


Na manhã da sexta-feira (27/3), às 9h30, no bairro Marechal Floriano, em Caxias do Sul, policiais militares do 12º Batalhão de Polícia Militar realizaram a prisão de dois homens, de 38 e 22 anos. Com eles, foram encontrados dois revólveres calibre 38, sendo um com a numeração raspada e outro em situação de furto.

Minutos antes, pelo telefone 190, a BM havia recebido a informação de que dois indivíduos haviam efetuado disparos de arma de fogo contra um homem de 37 anos, no mesmo local da prisão. A vítima se encontra internada no hospital Pompéia.

Fonte: Ascom BM

Planejamento para Brasil x Peru

Planejamento para Brasil e Peru é foco de reunião do Comando de Policiamento da Capital
27/03/2009 16:27


Na sexta-feira (27/3), às 9h30, na sede do 4º Regimento de Polícia Montada, em Porto Alegre, foi realizada uma reunião sobre o planejamento do jogo de futebol entre Brasil x Peru, que acontece no próximo dia 01, em Porto Alegre.

O subcomandante-geral da BM, coronel Lauro Binsfeld, destacou a importância da reunião sobre o evento, que vai credenciar o RS e a Capital para ações futuras. O jogo, destacou Binsfeld, será a carta de apresentação para a Copa do Mundo de 2014, pois 130 países assistirão o espetáculo.

Coordenada pelo titular do CPC, coronel Jones Calixtrato, o encontro reuniu todos os comandantes de unidades operacionais que atuarão no evento e também representantes da Federação Gaúcha de Futebol, Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio, Empresa Pública de Transporte e Circulação, rede hoteleira, representantes de Transporte Coletivo, do Sport Club Internacional, da INFRAERO, PUCRS e demais convidados.

A Brigada Militar apresentou o planejamento do policiamento ostensivo para escolta das seleções do Brasil e Peru, nos hotéis, nos treinos no estádio Beira Rio e na PUC, assim como, no jogo da quarta-feira (1/4), no estádio Beira-Rio.

Vote na Filha de Deise Nunes

Powered by

Subject: VOTE EM JÚLIA NUNES

Oi,
Peço que entre no site www.cea.com.br/donnafashion e vote na minha filha para que ela consiga ganhar uma vaga para desfilar no Donna Fashion pela C&A. A votação decide as três vagas escolhidas. Cadastrem-se no site e votem e o mais legal é que pode votar várias vezes!
Passe este e-mail para os teus contatos, pois quanto mais votos ela tiver mais chance de ser selecionada.
Não esqueça de votar!!!
Desde já agradeço tua ajuda.
Beijos.
Deise Nunes.

Esta mensagem foi enviada por Deise Nunes. Para ver o perfil de Deise, clique aqui.

* * *

Para controlar os e-mails de notificação, acesse as Configurações da conta.

Caso queira ignorar futuras mensagens de Deise, visite o perfil de Deise e clique em "ignorar".

Caso não seja um usuário do orkut e queira impedir que todos os usuários do orkut enviem e-mails para você, visite este link.

Polícia fecha casa de jogo

Polícia Civil fecha casa de jogos em Porto Alegre
31/03/2009 14:28


Durante operação realizada na noite dessa segunda-feira (30/03), agentes das 19ª e 20ª Delegacias de Polícia (DPs), comandados pelo delegado Eduardo Hartz, titular da 19ª DP, fecharam um bingo onde ocorria a prática de jogos de azar, no bairro Partenon, na Capital.

Os policiais, em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pelo Poder Judiciário, chegaram por volta das 20h à casa de jogos localizada na Rua Dona Firmina. Segundo os agentes, naquele momento estavam aproximadamente 60 pessoas jogando. Conforme o delegado Hartz, o bingo já havia sido fechado pela Polícia Civil no final do ano passado.

No local foram apreendidos cerca de R$ 1.000,00 em dinheiro, quatro televisores, 30 computadores, dois painéis eletrônicos, uma bingueira, diversas cadeiras, uma câmera de vídeo, dois rádios-comunicadores, além de cartelas de bingo. O proprietário compareceu ao local acompanhado de advogado e foi liberado mediante compromisso de comparecer em juízo quando intimado. De acordo com o delegado Eduardo Hartz será instaurado um termo circunstanciado pela exploração de jogo de azar.

Polícia encerra inquérito em Bom Jesus

Polícia Civil encerra inquérito sobre morte de tradicionalista em Bom Jesus
31/03/2009 14:38


O delegado Vitor Fernando Boff, que responde pela Delegacia de Polícia (DP) de Bom Jesus, encaminhou à Justiça, nesta terça-feira (31/03), o inquérito policial sobre a morte do tradicionalista Mário Vieira Neto. Na conclusão do inquérito consta o indiciamento por homicídio duplamente qualificado e também a representação pela prisão preventiva de um homem suspeito de ter cometido o crime.

O indivíduo já se encontra recolhido ao Presídio Regional de Vacaria, desde 10 de março deste ano, com prisão temporária decretada pela Justiça de Bom Jesus. O crime ocorreu às 19h45min do dia 08 de março de 2009 no Parque de Rodeios daquele município.

Treina da Seleção

Brigada Militar orienta para treino e jogo da Seleção Brasileira no Beira-Rio
31/03/2009 14:46


O 1º Batalhão de Polícia Militar informa que por ocasião do treino nesta terça-feira (31/3) e jogo da Seleção Brasileira de Futebol na quarta-feira (1/4) no estádio Gigante da Beira-Rio, em Porto Alegre, a Avenida Padre Cacique, sentido centro-bairro, no trecho entre o viaduto Dom Pedro até a entrada de acesso ao Ginásio Gigantinho, não será permitido o estacionamento sobre a calçada, para qualquer tipo de veículo, exceto os de emergência.

As Oliveiras

O plantio de oliveiras pode ser mais uma alternativa para o agronegócio no Rio Grande do Sul, especialmente na metade sul do Estado. O aumento do consumo do azeite de oliva devido à recomendação médica e pela opção do biocombustível, que pode usar produtos como milho, canola, girassol, faz com que o país fique mais dependente de importações.

O Rio Grande do Sul e o Brasil não produzem azeite de oliva, mas se isso acontecer pode gerar novos investimentos. A EMBRAPA/Pelotas, que dedica-se às frutas, está trabalhando há alguns anos nesta área.

Neste momento, uma comitiva de técnicos e deputados da Assembleia Legislativa gaúcha encontra-se na Espanha, depois de ter passado pela Itália, onde visitam viveiros, produtores e também produtores de equipamentos para extração do azeite de oliva. A comitiva liderada pela EMBRAPA é constituída por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e três parlamentares: deputados Ronaldo Zülke, que preside uma Comissão da Assembleia Legislativa tratando do assunto, mais os deputados Nélson Härter e Francisco Appio.

Francisco Appio, que juntou-se à comitiva neste fim de semana na Espanha, informa que Vacaria já tem um projeto pioneiro. Trata-se do plantio de mudas na Rasip-5, de propriedade de Raul Randon. Nos próximos dois anos essas mudas estarão produzindo os primeiros frutos.

A alternativa das oliveiras não é novidade no Rio Grande do Sul. Em alguns pomares foram incluídas oliveiras para consumo familiar.

O consumo na mesa não passa de 10% e os restantes 90% da produção destinam-se à extração do azeite de oliva.

Nos Estados Unidos, nos rótulos das embalagens recomenda-se o consumo moderado por sugestão médica. No Brasil e na Europa esta recomendação ainda não foi aprovada nas embalagens do azeite de oliva.

Francisco Appio acrescentou que o plantio das oliveiras é uma alternativa importante para algumas áreas do Estado. “Pode agregar valor à terra dos nossos agricultores, em pequenas propriedades, agricultura familiar ou em grandes projetos”, ressalta.



Deputado Estadual Francisco Appio - www.appio.com.br

Glória perde o preparador fisico

Tamanho do texto: A- A+Glória perde o preparador físico

Decisão foi confirmada nesta terça-feira,31/03, pelo vice-presidente de futebol do Glória Sérgio de Rossi. Zeca Ferreira deverá retornar a Pelotas

Segundo a direção do Glória o preparador físico Zeca Ferreira pediu para deixar o clube nesta terça-feira,31/03. Conforme o vice-presidente de futebol Sérgio de Rossi o profissional teria optado por trabalhar em Pelotas aonde residem os familiares. O nome do substituto ainda não foi definido.
Em campo o técnico Bagé terá a disposição alguns dos jogadores que estavam no departamento médico. Os zagueiros Max, Alexandre e Douber já treinam com bola no Altos da Glória. O meia Marcelinho e o volante Pansera estão confiantes de que possam ter condições para defenderem o Leão da Serra em Santa Maria.
O jogo entre Riograndense e Glória está confirmado para o próximo domingo,05/04, às 15h30min.


Rádio Fátima (Jornalismo), 31/03/2009, 10h24

Questão do SUS

Prezados Colegas:

O áudio anexo é para emissoras de rádio.

O texto anexo é para jornais





COMISSÃO DE SAÚDE DEBATE DESLOCAMENTO DE PACIENTES DO SUS

As razões do transporte de doentes dos municípios do interior para a Capital , será tema de uma audiência pública nesta quarta-feira (1º). O debate será na Comissão de Saúde e Meio Ambiente irá ocorrer a partir das 9 horas da manhã. O secretário de Saúde, Osmar Terra, deverá estar presente no debate.

O deputado Gilmar Sossella (PDT), presidente da referida Comissão, ressalta a importância do debate.



(Áudio Sossella)

Movimento Negro

UNEGRO foi selecionada para representar o Brasil em encontro que pretende analisar as experiências de entidades latino-americanas na luta pela educação de negros e índios na região.



A proposta da UNEGRO, que vai ser apresentada por Alexandre Braga de Minas Gerais, vai relatar tais experiências vividas desde 2004 no Fórum Mineiro de Entidades Negras – FOMENE, e que reúne a auto-educação dos militantes nas temáticas quilombolas, políticas, feminismo e ativismo.





Resultados Edital Internacional de Etnoeducação



O Programa Regional de Apoio às Populações Rurais de Ascendência Africana na América Latina- PROGRAMA ACUA, apresenta as experiências selecionadas para participar no evento “Etnoeducação para o desenvolvimento: uma visão desde o afro” que será realizado os dias 13, 14 e 15 de abril de 2009 na cidade de Guayaquil, no Equador.



Nome da Experiência
País

“LAS HUELLAS DE NUESTRA HISTORIA”
Bolivia

Capacitação e apoio ao desenvolvimento de Comunidades Negras Tradicionais no Brasil
Brasil

Vivência e meta-educação negra-UNEGRO/Fomene
Brasil

Ruta Patrimonial del Esclavo en Chile.
Chile

Formación integral y rescate del patrimonio afrocolombiano
Colômbia

La Etnoeducación camino de salvaguarda de la identidad palenquera “Kasimba suto”
Colômbia

“PALENQUEANDO POR EL PUNTUDO”, Identidad étnica y rescate de la tradición afroyapaterana.
Perú

“Estética en Negro”
Perú







Outras informações: www.programaacua.org

.
1 - quem promove o encontro;





ACUA-Progama Regional de Apoio das Populações Rurais de Ascendência Africana da América Latina, sediada na Colômbia.


2 - como surgiu o interesse pela experiência da Unegro;



A partir de edital de seleção divulgado no Brasil pela Fundação Palmares, diversas entidades foram convidadas a participarem desse processo. Nós aqui de Minas nos apresentamos pois estamos organizando o maior e mais importante capítulo do Movimento Negro mineiro que é o FOMENE-Forum Mineiro de Entidades Negras, da qual fazem parte quase 50 entidades do interior do estado. Enquanto diversas organizações, algumas históricas e que prestaram significativo serviço à causa do negro no Brasil, mas que por orientação errada ficaram presas às disputas fratricidas e que não levam a nada. Através do FOMENE os militantes estão sendo capacitados e recebem uma educação permanente sobre temas variados que vão moldando a consciência política e a vivência na sua comunidade local. Portanto, o FOMENE é hoje o maior espaço-não escolar de formação para a cidadania que se tem no Movimento Negro


3 - quantos ativistas viajarão para o Equador;



Devido a falta de recursos somente um militante viajará.




4 - como você vê a importância da participação no Programa ACUA;



Essa participação coloca o Movimento Negro em sintonia com os temas e os movimentos sociais que lutam por democracia, justiça, reparação e respeito à diversidade racial e cultural da América Latina. Essa será a oportunidade de trocarmos opiniões sobre os rumos políticos do continente, mas não como simples expectadores, mas como agentes protagonistas de fato. Esse programa de certa forma, realiza o sonho de Bolívar, Che, Abdias Nascimento, Solano Trindade. Pois une os filhos da diáspora. Também será a oportunidade ímpar para avaliarmos as políticas públicas direcionadas tanto a população negra quanto a população indígena – já que em alguns países como Brasil e Venezuela o ano de 2005 foi dedicado à Promoção da Igualdade Racial; chegou a hora de colocar na balança o quanto esses governos de cunho popular-revolucionário têm de interesse nas causas indígena e negra.




5 - o que pode deste encontro em termos de experiência para o Movimento Negro Brasileiro?



Com a maior população negra fora da África o Brasil joga um peso político maior nessa onda de Estados preocupados com os conflitos étnicos e raciais. O modo de apropriação do trabalho escravo não diferiu muito nessa região. Há semelhanças na constituição de nações como Haiti, cuja República de São Domingos foi resultado direto da derrota de Napoleão Bonaparte pelo negro Toussaint L’Overture, há a heróica vitória de Francisco Zumbi com sua República dos Palmares. Em ambos os casos prevaleceu a condução correta do embate e uma capacidade de fazer alianças que levaram tais experiências ao sucesso. Hoje, o Movimento Negro passa por uma prova de fogo. Em vários países da região latino-americana governos de frente popular chegaram ao poder (Evo Morales-Bolívia, Hugo Chaves-Venezuela, Fernando Lugo-Paraguai, Rafael Correa-Equador, entre outros) esses governos obrigam os movimentos a uma nova postura; qual é: recuperar a capacidade de articulação mais ampla, da qual se desgarrou e era herdeira como foi as experiência de Toussaint e Zumbi. Portanto, a principal lição que esse encontro no Equador vai trazer é a necessidade do Movimento Negro brasileiro recuperar a capacidade de articular e sair da senzala de fato. E para o Movimento Negro sair da senzala significa buscar parcerias em outros movimentos sociais que historicamente estão à margem da sociedade capitalista, superar, irmanamente, as vaidades pessoais e personalistas, ou seja, o Movimento Negro precisa entrar definitivamente no rota do século XXI. Esse é o recado.


6 - Faça as considerações que considerar pertinentes.



Ainda na agenda desse evento no Equador que tem como tema principal a luta do Movimento Negro em prol da educação de negros e índios, não está descartada a possibilidade de lançamento da Organização Latino-americana Entidades Negras-OLAEN, um tipo de organização voltada para o enlace e debate permanente do Movimento Negro no cone sul.













Contato:Alexandre Braga

Rua professor bressane, 76, Nova Vista

BELO Horizonte-MG

Cep; 31070-210

Tel: 31-96561564

Revista Veja

28 de março de 2009
------------------------------------------------

Caro leitor,

para ir diretamente ao índice completo da revista, o link é este: http://veja.abril.com.br/newsletter/newsletter.html


Uma das reportagens mais intrigantes da VEJA desta semana é a abertura da seção de Economia, que analisa o novo pacote anticrise do governo americano, no valor de 1 trilhão de dólares. Os repórteres se dedicaram ao desafio de explicar não apenas as chances do pacote de apressar o fim da crise mas também todos os significados desse valor astronômico. Que espaço ocupariam em um galpão todas as cédulas necessárias para chegar a 1 trilhão de dólares? Se esse valor fosse distribuído igualitariamente entre todos os seres humanos vivos e todos os que já viveram desde o surgimento do Homo sapiens, quanto cada um levaria? Muito interessante.
http://veja.abril.com.br/010409/p_066.shtml

A capa da revista trata da condenação da empresária Eliana Tranchesi, dona da butique Daslu, a famosa loja de artigos de luxo de São Paulo que se tornou, desculpe-me pelo lugar-comum, um templo de consumo para os brasileiros ricos de todas as partes do país. O irmão de Eliana e um importador da Daslu também foram presos. Na sexta-feira, os advogados da trinca obtiveram habeas corpus, instrumento legal que lhes permitirá permanecer em liberdade até a condenação definitiva.
http://veja.abril.com.br/010409/p_080.shtml

A Carta ao Leitor de VEJA faz um alerta sobre o episódio e seus significados.
http://veja.abril.com.br/010409/cartaleitor.shtml

"É preciso desestimular as tentativas de enxergar na punição da dona da Daslu uma condenação também a todos aqueles que, apenas por desfrutar uma boa situação material, parecem aos olhos do populismo rasteiro cidadãos privilegiados e inimputáveis. A caça aos ricos é uma tentação suicida que, como demonstra a história, só produz mais miséria moral, política, econômica e social.
Deve-se refrear também o impulso de ver no comércio de artigos caros e requintados apenas mais uma demonstração viciosa das classes abastadas.
As pessoas que fabricam e vendem essas mercadorias, desde que respeitem as leis, são cidadãos tão úteis à comunidade quanto quaisquer outros. Como toda indústria, a do luxo cria empregos, produz riqueza e qualifica a mão de obra – e permite que as pessoas exerçam sua liberdade individual também na maneira como dispõem de seu dinheiro. Se a condenação de Eliana Tranchesi a 94 anos e seis meses de prisão tem algum significado maior – fique ela efetivamente presa ou não –, é o de marcar, talvez, o fim da era em que os ricos e com boas conexões em Brasília podiam tocar seus negócios livres dos impostos, fora do alcance das leis e ao arrepio de todas as regras comerciais, em prejuízo flagrante para os concorrentes – e, consequentemente, para o bom funcionamento da economia de mercado.
A Carta ao Leitor termina com uma sábia recomendação: "O Brasil daria também um passo gigantesco na luta contra os que roubam dinheiro público se aos corruptos do mundo oficial fosse dispensada a mesma e diligente orquestração de esforços de polícia e Justiça que levou à condenação e prisão da dona da Daslu".


Em uma contribuição especial, o articulista de VEJA Claudio de Moura Castro fala dos planos do Ministério de Educação, o MEC, de acabar com o vestibular. Moura Castro faz o elogio do vestibular como forma de selecionar os melhores alunos para as universidades mas concorda com sua extinção. Contraditório? É preciso ler o artigo para entender que não. Este pequeno trecho fornece uma boa pista: "Em contraste com pretéritos acessos de burrice, desta vez o MEC está coberto de razão. Embora descubra e selecione os melhores, o vestibular atual é inconveniente para os candidatos. E, pior, massacra o ensino médio".
http://veja.abril.com.br/010409/p_090.shtml

VEJA conta também os bastidores da operação da Polícia Federal que descobriu na Construtora Camargo Côrrea, a segunda maior do país, crimes fiscais e doações ilegais a partidos políticos. A reportagem elogia os policiais, os promotores e o juiz do caso, que, desta vez, agiram com profissionalismo: a operação foi dura, pode ter cometido exageros, mas mostrou-se bem mais profissional do que a movida para pegar o banqueiro Daniel Dantas. É um avanço.
http://veja.abril.com.br/010409/p_062.shtml

Meu caro leitor, fico por aqui.

Se quiser mandar-me comentários, sugestões e críticas, por favor, use o endereço
diretorveja@abril.com.br

Um forte abraço e até a próxima semana,


Eurípedes Alcântara
Diretor de Redação


---------------------------------------------------

Destaques de VEJA.com

Educação
A tecnologia invade as escolas
www.veja.com.br/educacao

Perguntas e respostas
A reunião do G-20 em Londres
www.veja.com.br/perguntas

Perguntas e respostas
Como funciona a vacina contra a gripe
www.veja.com.br/perguntas

Saúde
Alimentos orgânicos e seus benefícios
www.veja.com.br/saude

Galeria de imagens
As novelas do autor Benedito Ruy Barbosa
www.veja.com.br/galerias

------------------------------------------------
http://www.veja.com.br


Acesse http://veja.abril.com.br/pst/newsletter para cancelar o envio deste e-mail
Nosso serviço de cadastramento solicitará seu e-mail e senha. Se não souber a senha, digite seu e-mail e clique no item "Esqueci minha senha". Uma senha provisória será enviada para sua caixa postal para possibilitar o acesso ao serviço.

Imprensa Burguesa

MANUAL DE REDAÇÃO IMAGINARIO

A IMPRENSA BURGUESA E OS MOVIMENTOS SOCIAIS
10 regras para abordar os movimentos sociais

Por Osvaldo da Costa em 24/3/2009

Observatório da Imprensa



Convenções básicas (quem não cumprir está sujeito à demissão):

1. Toda ocupação de terra deve ser chamada de invasão

Ao invés de usar o termo adotado pelos movimentos sociais, "ocupação" – manifestação de pressão para o cumprimento da Constituição pelo Estado e denúncia da existência de latifúndios – é mais eficiente para o objetivo de defesa do princípio da propriedade privada a utilização da palavra invasão – tomar para si pela força algo que não lhe pertence.

Dessa maneira, implicitamente estamos dizendo que discordamos dessa prática, a consideramos ilegal e conseguimos gerar a sensação de pânico generalizado em todos os donos de propriedade, sejam elas rurais e produtivas, ou mesmo propriedades urbanas.

Observação: essa regra não é generalizável. Para os casos em que os Estados Unidos invadem países, destroem a infra-estrutura e matam a população, deve-se utilizar o termo ocupação.

Tons sensacionalistas e fatalistas

2. Regra do efeito dominó: fale só do maior para bater em todos

O acordo da grande imprensa é manter somente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na pauta dos noticiários e evitar, sempre que possível, falar da existência de outros movimentos sociais. Para isso, quando se tratar de movimentos do campo, basta usar sempre a expressão genérica "movimento dos sem terra", ou falar dos "sem terra", sem mais detalhes.

Se a pauta exigir o detalhamento do movimento, recomenda-se associá-lo sempre ao alvo principal, com expressões como "movimento dissidente do MST".

Essa regra ainda colabora para a desunião entre os movimentos, pois os menores se incomodam pela invisibilidade e pelo fato de terem suas ações relacionadas sempre ao MST.

3. Reforma agrária deve ser tratada como questão de polícia

Movimentos sociais e reforma agrária devem, sempre que possível, ser tratados na página policial, no caso de jornais impressos, e no bloco do crime e dos desastres, no caso dos telejornais.

Caso não seja possível enquadrá-los na seção policial ou em espaço próximo, use títulos para editorias que lembrem o belicismo, como "campo minado". Não importa o que diga sua matéria, os títulos devem falar por ela, mesmo que não tenham relação com o conteúdo. Use tons sensacionalistas e fatalistas.

Relação com terroristas ou guerrilheiros

4. Nunca divulgue os artigos progressistas da Constituição Federal

Os artigos da Constituição Federal que tratam da função social da terra, que integram o código agrário – 184 a 191 – nunca devem ser mencionados em reportagens sobre os movimentos sociais, para evitar a compreensão de que a ação de invasão de terras pode ter algum respaldo legal.

É sempre recomendável lembrar da lei de Segurança Nacional e da necessidade de uma legislação contra o terrorismo no Brasil. O termo "Estado de Direito" é ideal para isso. Considere qualquer manifestação uma afronta ao Estado de Direito, mesmo que ele seja apenas o direito do Estado.

Se falar do Estado de Direito e suprimir os artigos progressistas da Constituição não for suficiente, convém colocar as reportagens próximas à cobertura de ações terroristas ou levantar a suspeita de que há relação do movimento social com uma organização terrorista ou guerrilheira estrangeira.

Qualquer um pode ser "especialista"

Conjunto de regras para serem selecionadas e aplicadas conforme a conjuntura exigir:

5. Levante a bola para o oportunista de plantão

Não é verdade que o papel da imprensa é apurar a verdade dos fatos. Todo aspirante deve saber que a imprensa tem poder para gerar os fatos.

Além disso, apurar fatos implica em sair da sua cadeira e nem todos eles podem ser apurados por telefone. Basta fazer uma reportagem suspeitando de algo e procurar um oportunista que queira protagonizar a indignação pública para a suspeita ganhar dimensão de notícia.

Sempre há alguém à disposição esperando para se deslumbrar com as luzes dos holofotes. O exemplo bem sucedido mais recente foi o caso da requentada pauta da suspeita da legalidade do financiamento público para cooperativas da reforma agrária, em que o presidente do Superior Tribunal Federal (STF) desempenhou o papel de porta-voz da bancada ruralista, dando respaldo para a suspeita e, de quebra, aproveitando para atacar o governo federal.

Se não houver ninguém do Judiciário ou algum deputado, não importa, qualquer um, sem nunca ter ido a um assentamento ou acampamento, pode ser transformado em "especialista" em questão agrária: sociólogos, filósofos e até jornalistas.

Técnica se fez passar por pesquisadora

6. Nem sempre devemos apurar os dois lados da notícia

Quando já conseguimos incutir um pré-julgamento na opinião pública sobre o caráter marginal das ações dos movimentos sociais, podemos reforçar essa opinião entrevistando somente o lado agredido pelas ações, as vítimas dos movimentos. Fica implícita a informação de que, como os integrantes dos movimentos são foras da lei, quem deve escutá-los é a polícia e o poder judiciário. Se ainda assim tiver que ouvi-los, seja breve e descontextualize a frase.

7. Não deve existir noção de historicidade, nem de causa e conseqüência em nossas reportagens

Não abordar as razões da ação dos movimentos sociais, evitar a divulgação da nota à imprensa. Não importa há quanto tempo as famílias estejam acampadas, que promessas foram feitas pelo governo, se a terra é do banqueiro que saqueou os cofres públicos ou do coronel que vive do trabalho escravo. Se detenha nas conseqüências da ação.

8. Dramatização da repercussão das ações dos movimentos sociais

Retire o foco das motivações estruturais e causas históricas e centre a abordagem nas conseqüências para os indivíduos donos ou empregados das propriedades invadidas ou atacadas.

** Fale do prejuízo econômico para o proprietário, e se possível faça uma entrevista com o mesmo ou com um familiar próximo para mostrar a comoção da família diante do ataque bárbaro. É importante mostrar o estado de choque emocional e o ideal é que a pessoa esteja chorando.

** Surte grande efeito a entrevista com trabalhadores da fazenda ou da empresa. O maior exemplo é o caso da ação no horto da multinacional Aracruz no Rio Grande do Sul, em que uma técnica de laboratório se fez passar por pesquisadora e, em prantos (!), afirmou que a destruição das mudas de eucalipto acabou com mais de vinte anos pesquisa.

Bater sempre nas mesmas teclas

Nesse caso, as reportagens conseguiram colocar os movimentos sociais como contrários à ciência e ao desenvolvimento tecnológico, evitando a pauta concreta da ação, que se centrava na expansão ilegal das terras da empresa e na depredação da natureza com o monocultivo de eucalipto.

9. Campanha de desmoralização permanente dos movimentos sociais

É sempre bom manter semanalmente pautas de desgaste aos movimentos sociais, mesmo que não haja uma ação que renda manchete. Nesses casos, a regra é trabalhar com associação, encaixando uma reportagem que fale sobre um movimento após ou entre matérias que falem, por exemplo, de casos de corrupção no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), venda de terra e desmatamento em assentamentos da Amazônia Legal etc.

Bata nas mesmas teclas, insista nas mesmas teses permanentemente, mesmo que elas já tenham sido usadas antes. Insista, por exemplo, que o MST irá romper com o governo Lula desta vez, mesmo que o movimento afirme e demonstre desde o primeiro dia de governo que nunca esteve atrelado.

"Não são pessoas, são sombras"

E quando não for possível tomar como alvo os movimentos sociais, vale mirar nas bandeiras de luta deles, alegando estarem ultrapassadas, deslegitimando-as como parte da solução atual para os problemas do país. Nesse caso, pode-se até reconhecer o valor histórico que bandeiras como reforma agrária cumpriram no Brasil e em outros países, mas deve-se usar essa manobra apenas para recusar essas propostas no presente.

10. É fundamental saber manipular a dimensão subjetiva do telespectador ou do leitor

Não é apenas com a manipulação dos fatos e com a edição das entrevistas que podemos influenciar na interpretação que os nossos consumidores farão. Na TV, a expressão facial e o tom de voz dos repórteres, dos comentaristas e, sobretudo, dos âncoras, é determinante. A adoção do semblante sério e do tom de voz grave deve indicar a importância do tema.

Além da performance dos jornalistas como atores, é recomendável que o pano de fundo do cenário também traga imagens que gerem medo e desconfiança. O exemplo do Jornal Nacional é o mais ilustrativo: para falar da reforma agrária e dos movimentos que lutam por ela, aparece uma cerca rompida e três vultos disformes – "afinal não são pessoas, são sombras" –, empunhando ferramentas de trabalho como se fossem armas, numa ação de invasão da propriedade (e da casa do espectador).





.

Contatos

Contatos das Assessorias de Comunicação da SSP
28/03/2009 18:22


Para facilitar e tornar mais ágil o trabalho dos profissionais de imprensa que buscam informações da Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP/RS) e seus organismos vinculados (Polícia Civil, Brigada Militar, Instituto-Geral de Perícias e Superintendência dos Serviços Penitenciários), principalmente aos finais de semana e feriados, informamos os telefones celulares funcionais das respectivas assessorias, assim como fones convencionais e e-mails para outras demandas durante a semana.

Solicitamos aos profissionais da mídia para que busquem sempre com as assessorias a intermediação das demandas junto às fontes de cada instituição. Ressaltamos também que ao pé da página inicial do site da SSP ( www.ssp.rs.gov.br ), no banner Cadastre-se, pode ser efetuado o registro para recebimento do mailing diário de notícias da Secretaria.

SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA ( www.ssp.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Jornalista Amilton Belmonte
Fone: (51) 3288-1919/3288-1994 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8670
e-mail: comunicacao@ssp.rs.gov.br

POLÍCIA CIVIL ( www.pc.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Delegada Patrícia Tolotti Rodrigues
Fones: (51) 3288-2380/3288-2381 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8445-9454 e 8445-9748
e-mail: imprensa@policiacivil.rs.gov.br

BRIGADA MILITAR ( www.brigadamilitar.rs.gov.br )
Coordenador de Comunicação: Tenente-Coronel Valmor Araújo de Mello
Fones: (51) 3288-2930/3288-2932 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celulares funcionais: (51) 8501-6577 e (51) 8501-6575
e-mail: pm5-imprensa@brigadamilitar.rs.gov.br

SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS ( www.susepe.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Marco Antonio Vieira
Fone: (51) 3288-7285/3288-7289 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8443-6887
e-mail: imprensa@susepe.rs.gov.br

INSTITUTO-GERAL DE PERÍCIAS ( www.igp.rs.gov.br )
Assessor de Imprensa: Jornalista Maria da Graça Kreisner
Fone: (51) 3288-5165 (segunda a sexta-feira, horário comercial)
Celular funcional: (51) 8445-8627
e-mail: comunicacao@igp.rs.gov.br

Aves Silvestres

Brigada Militar apreende pássaros silvestres em Carazinho
30/03/2009 16:00


Nesta segunda-feira (30), em Soledade, o 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar, através do 1º Pelotão de Polícia Ambiental de Carazinho, em fiscalização ambiental na cidade, constatou a atividade de criadouro de aves silvestres não autorizada.

Foram identificados pássaros das espécies Cardel, Azulão, Azulinho, Pintassilgo, Sabiá laranjeira, Trinca Ferro, Coleirinho, Caboclinho, todos de origem silvestre, em um total de 22 pássaros em 19 gaiolas.

Os pássaros estavam acondicionados em gaiolas pequenas, com pouca ou falta de alimentação e água e sem nenhuma higiene, desta forma incurso, também, em maus tratos e foram encaminhadas ao IBAMA.

Fonte: Ascom BM

Problema Cardíaco

Poa, 30/03/09

Para começar a semana mais alegre.

Beijos.

Deise Nunes.

Problema cardíaco

O pai estava preocupado porque a filha não tinha coragem de contar ao noivo a sua precária condição cardíaca...

O noivo era uma pessoa simples, muito humilde, mas que a filha adorava.

Assim, na primeira chance, o pai chamou-o para uma conversa:

- Carlos, preciso te contar uma coisa...

- Pode dizer, sogrão...

- Olha, é bom que você saiba desde já... Minha filha tem uma angina profunda...

E o noivo, esforçando-se para usar um vocabulário à altura:

- Tem razão, seu José... E o ânus também.

Delegacia para Mulher em Erechim

Polícia Civil vai inaugurar Delegacia para a Mulher em Erechim
30/03/2009 19:49


Na próxima sexta-feira (03/04), será inaugurada na cidade de Erechim uma Delegacia de Polícia para a Mulher (DM). O evento, que terá início às 11h, ocorrerá na Rua Flores da Cunha, nº 91, local onde funcionará a DM. Participarão da solenidade de entrega da delegacia a governadora do Estado, Yeda Crusius; o secretário da Segurança Pública, Edson de Oliveira Goularte; o chefe de Polícia, delegado João Paulo Martins; e o diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Joel Souza de Oliveira. Assumirá a titularidade da DM de Erechim a delegada Diana Casarin Zanatta.

Ação Social

Brigada Militar realiza nova ação social no Loteamento Santa Teresinha
30/03/2009 20:09


O Comando de Policiamento da Capital (CPC) realizou nesta terça-feira (31), a partir das 10h, mais uma ação social no Loteamento Santa Teresinha, antiga Vila dos Papeleiros.

De acordo com o comandante do CPC, coronel Jones Barreto dos Santos, os serviços ofertados serão de Odontologia/saúde bucal (dentistas do Departamento de Saúde da BM e alunas da Escola Klymus); atendimento médico (médicos do Departamento de Saúde da BM). Coma parceira da iniciativa, a Secretaria Municipal da Saúde estará trabalhando suas campanhas preventivas e de controle sanitário.

Maiores informações sobre a ação podem ser obtidas nos telefones (51) 8501-6610 e 8501-6609.

Fonte: Ascom BM

Sistema Prisional

Sistema prisional terá investimento de R$ 102 milhões neste ano
30/03/2009 20:19


O governo do Estado apresentou, nesta segunda-feira (30) à tarde, um balanço de realizações no sistema prisional. A governadora Yeda Crusius, acompanhada do secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, mostrou ações que vêm sendo desenvolvidas pelo governo para ampliar o número de vagas prisionais e para a construção e reforma de unidades penitenciárias. As ações integram o Programa Estruturante Cidadão Seguro, que vai aplicar R$ 462 milhões na Segurança Pública até 2010. Somente ao sistema prisional, o Cidadão Seguro destinará mais de R$ 245 milhões.

Com o ajuste fiscal e o déficit zero nas contas públicas, o governo do Estado investirá neste ano, na Segurança Pública, cerca de R$ 186 milhões. Desse montante, R$ 102 milhões estão destinados exclusivamente ao sistema prisional, para geração de vagas e obras de construção e reformas.

A governadora também assinou decreto de lançamento da Conferência Estadual da Segurança Pública, evento alinhado às ações do Programa Estruturante Cidadão Seguro, que ocorrerá entre 3 e 5 de julho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre, sob a coordenação da Secretaria da Segurança Pública.

Sistema prisional gaúcho está sendo tratado como prioridade

Em agosto de 2008, depois de visita ao Presídio Central, a governadora Yeda Crusius decretou a criação da Força-Tarefa dos Presídios, composta por dez secretarias de Estado e órgãos estaduais, além de entidades da sociedade civil. O foco são a abertura de novas vagas prisionais e a melhoria das condições de infraestrutura das penitenciárias.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), foram criadas, até o momento, 1.727 vagas prisionais nos regimes fechado e semiaberto, com investimento de R$ 21.845.944. As vagas prisionais em obras, em um total de 842 em regimes fechado e semiaberto, representam aplicação de aproximadamente R$ 11 milhões. E em 7.220 vagas em fase de projeto - das quais 6.170 destinam-se ao regime fechado -, estão sendo investidos outros R$ 212 milhões. Entre geradas, em obras e em projetos, são 9.789 novas vagas (7.832 no regime fechado), que equivalem ao investimento de R$ 245.635.742,00 pelo Estado.

Rio Grande do Sul aponta rumos

Rio Grande do Sul aponta rumos para política nacional de Segurança
30/03/2009 20:26


A Conferência Estadual da Segurança Pública, marcada para 3 a 5 de julho, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre, terá como principal objetivo o diálogo com a sociedade para que sejam apontados os rumos desejados pelo Rio Grande do Sul para criação de uma política nacional de segurança pública. A iniciativa antecede à Conferência Nacional de Segurança Pública (Conseg), marcada para agosto, em Brasília.

No Estado, a Comissão Organizadora da Conferência será integrada por 58 pessoas, obedecendo à proporção de 40% de representantes da sociedade, 30% de trabalhadores da Segurança e 30% do poder público, divididos em comissões de Infraestrutura, Metodologia e Sistematização, e Mobilização e Divulgação.

O público estimado para o evento é de mil participantes, representando servidores, gestores e sociedade civil, que debaterão temas como gestão democrática da Segurança Pública, financiamentos ao setor, valorização dos profissionais, combate ao crime e prevenção da violência.

Os debates e construções terão também como referência o Programa Estruturante Cidadão Seguro, do governo do Estado, e os seis projetos que o integram: Ampliação de Vagas Prisionais; Recomeçar, de ressocialização de apenados; Renovação da Frota de Veículos; Construção e Reforma de prédios da BM e PC; Modernização dos Sistemas de Inteligência da Seguranca; e o de Recuperação de Efetivos.

Veja Porto Alegre

VEJA Porto Alegre – “Comer & Beber” 2009/2010


A revista chega às bancas na primeira semana de abril e

premia com uma grande festa os destaques da gastronomia local



No próximo dia 2 de abril será lançada a edição 2009/2010 do especial VEJA Porto Alegre, o mais completo e qualificado roteiro da gastronomia da capital gaúcha. Antes conhecida por VEJA Porto Alegre – “O Melhor da Cidade”, a revista passa agora a se chamar VEJA Porto Alegre – “Comer & Beber”, a exemplo das edições de São Paulo e Rio de Janeiro.

Cerca de 700 convidados (entre eles os representantes dos estabelecimentos indicados, empresários, publicitários e personalidades locais, além da equipe de VEJA) vão participar do evento de lançamento, na Associação Leopoldina Juvenil. Na ocasião, serão entregues os prêmios aos melhores de cada categoria apresentada no guia: Restaurantes, Bares e Comidinhas, em 32 especialidades diferentes.

O evento, que tem o patrocínio da BOHEMIA e do BANCO DO BRASIL, apoio nacional da TRAMONTINA e do CAFÉ 3 CORAÇÕES e apoio regional do SENAC e da PREFEITURA DE PORTO ALEGRE, integra-se ao calendário turístico da cidade, com uma premiação esperada pela região, que é um dos principais polos gastronômicos do país.

Veja Porto Alegre – “Comer & Beber” elege os melhores restaurantes, os bares mais badalados e as mais deliciosas opções de comidinhas. A edição 2009/2010 reúne uma seleção de cerca de 600 endereços. Uma equipe de jornalistas percorre a cidade, fazendo um levantamento detalhado dos estabelecimentos.

Simultaneamente, as casas de maior destaque são apontadas por um júri de especialistas formado por trinta personalidades – gourmets, empresários e profissionais liberais, além de pessoas ligadas à cultura e à sociedade gaúcha, todos apreciadores da boa mesa e com capacidade para desempenhar a tarefa solicitada por VEJA. Trata-se, portanto, de uma revista feita por quem conhece Porto Alegre e sabe indicar o que há de melhor na cidade.

As especialidades que fazem parte da premiação 2009/2010 do especial VEJA Porto Alegre – “Comer & Beber” são:



Restaurantes:

Alemão, Brasileiro, Carne, Francês, Galeteria, Italiano, Oriental, Peixes e frutos do mar, Pizza, Variado, o restaurante Bom e Barato, Carta de Vinhos e Chef do Ano.

Bares:

Boteco, Chope, Cozinha, Fim de Noite, Happy Hour, Música ao Vivo, Para Dançar, Para Ir a Dois e Para Paquerar.

Comidinhas:

Cachorro-Quente, Café Expresso, Doceria, Empório Gourmet, Padaria, Pastel, Salgado, Sanduíche, Sorvete e Suco.





Schirmer & Ferlauto Comunicação

Fone: (51) 3061-5175

Acesse o Blog do Futebol

Acesse
http://bolanaarquibancada.blog.terra.com.br

Acesse o Blog

Acesse
http://jornalnegritude.blog.terra.com.br
Veja outras noticias

Bom dia


Poa, 30/03/09

Ótimo início de semana.

Beijos.

Deise Nunes.

DNA

Genealogia & DNA Brasil /

28/05/2007 - 08h08
Moçambique deixou marca genética, mas pouca herança cultural
CAROLINA GLYCERIO
SILVIA SALEK
da BBC




Com a proibição do tráfico negreiro ao norte da linha do Equador, em 1815, a importância de Moçambique, no sudeste da África, como fonte de escravos aumentou e deixou uma marca genética expressiva nos descendentes de escravos no Brasil.

A conclusão faz parte de um estudo do geneticista Sérgio Pena, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que analisou o DNA de um grupo de 120 negros de São Paulo.

Segundo o estudo, 12,3% dos indivíduos analisados tinham uma ancestral materna na região onde fica hoje Moçambique, um percentual maior do que o esperado.

Leia também: Estudo inédito mapeia origem de negros brasileiros na África

Apesar da marca genética importante, segundo o historiador Manolo Florentino, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a influência cultural dos moçambicanos na cultura brasileira foi muito mais sutil do que a de escravos de regiões mais ao norte do continente africano, que chegaram antes ao Brasil.

"Os moçambicanos foram os que menos preservaram sua memória. A reconstituição de comunidades africanas, misturadas a valores europeus --o sincretismo- - tem uma dinâmica própria: quanto mais recente, menores as chances de que as comunidades se reproduzam e finquem raízes históricas", disse.

Legado

Segundo Florentino, por terem chegado ao Brasil mais tarde, os moçambicanos não tiveram o mesmo tempo que escravos de outras regiões para estabelecer laços entre famílias da mesma origem.

"Essa era uma tradição muito própria do cativeiro: a constituição de famílias escravas a partir de um critério endogâmico do ponto de vista étnico. Ou seja, um angola buscar uma angola, um mina buscar uma mina".

"Os moçambicanos tiveram que se abrir, buscar esposas e maridos nascidos aqui ou escravos de outras regiões. Com isso, se pulverizou e enfranqueceu a possibilidade de que sua herança africana se reproduzisse" , explicou Florentino.

A historiadora moçambicana Benigna Zimba, chefe do Departamento de História da Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, concorda com o historiador brasileiro.

"Os moçambicanos chegaram em um momento em que outras rotas de tráfico de escravos para o Brasil já estavam praticamente desenvolvidas. Isso fez com que a integração de Moçambique com o Brasil tenha sido problemática, porque trouxemos uma cultura que, de certa forma, teve de se adaptar à cultura de outros escravos que já estavam integrados", explicou.

Traços

Ainda que sem precisão, registros históricos já davam conta de um aumento expressivo da importância de Moçambique como fonte de escravos para o Brasil.

"Eles representavam apenas 2% dos escravos no século 17, mas, com a interrupção do tráfico pelos ingleses ao norte da linha do Equador, o comércio no Sudeste da África cresceu e passou a representar cerca de 20% do total por volta de 1840", destacou Florentino, autor de vários livros sobre o tráfico e a escravidão.

Isto resultou, segundo o geneticista Sérgio Pena, em mais chances para os moçambicanos deixarem suas inscrições genéticas na população brasileira do que africanos que vieram antes, que, pelos maus tratos, tinham uma sobrevida muito curta no Brasil.

"A fecundidade era muito baixa até a melhora das condições de vida no século 19, quando medidas como a Lei do Ventre Livre começam a melhorar a expectativa de vida", disse Pena.

De acordo com o estudioso, muitas mulheres africanas que chegaram ao Brasil no século 16 e 17 não deixavam filhos, o que pode ter tido impacto no estudo das origens genéticas do povo brasileiro.

Cultura

Por outro lado, a herança cultural moçambicana "se mistura a uma influência africana que está ela própria miscigenada com influências de culturas de outras partes da África", disse Zimba.

Em visita à Bahia, ela disse que viu no Brasil "um pouco da maneira de se vestir, da alimentação, da forma espiritual, da dança, dos traços físicos, da forma de ser" dos nativos de Moçambique. A utilização do côco na comida, o uso de adereços e miçangas no vestuário, cultos como o makweana e o chisunpi remetem à cultura de Moçambique.

"Mas é difícil dizer se esta grande influência africana vem de uma região específica."

Entretanto, sinais de que houve um valioso intercâmbio cultural também são evidentes em Moçambique. "O Carnaval, por exemplo, é comemorado em Moçambique exatamente nas regiões que mais exportaram escravos para o Brasil, como o porto de Quelimane. Aí temos também a cultura de batata-doce, trazida pelos traficantes de escravos que vinham do Brasil."

Uma vez que a troca cultural da era escravagista funcionou mais fortemente no sentido oposto, no entanto, a historiadora acredita que "a busca da identidade deve se centrar muito mais no Brasil".

Para Zimba, a busca de raízes americanas no continente africano pode ser uma iniciativa positiva. "Depende da intenção. Há movimentos políticos que apenas respondem a certas modas da política. Mas, em geral, a busca da origem étnica é boa, no sentido de que ela aproxima os povos."

Colaborou PABLO UCHOA, de Londres

Leia mais

Concorra a teste de DNA para descobrir suas origens
Especial traça perfil genético de nove negros famosos
Metade de negros em pesquisa tem ancestral europeu
"Brasil tem a cara do futuro", diz professor de Harvard
Entenda como o DNA é usado na busca por origens
Especial

Leia o que já foi publicado sobre DNA


Fonte; /www1.folha. uol.com.br/ folha/bbc/ ult272u300085. shtml

Manutenção das Câmera de videomonitoramento

Estado inicia manutenção das câmeras de videomonitoramento na Capital
30/03/2009 08:57


O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), inicia nesta segunda-feira (30) ação de manutenção corretiva e preventiva em todas as câmeras de videomonitoramento de Porto Alegre. O trabalho ficará sob responsabilidade da empresa Intell Sistemas, que venceu o pregão eletrônico do governo gaúcho e assinou contrato com o Estado para um período de 12 meses, prorrogável até o limite de 60 meses.

Equipe do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) vai acompanhar e fiscalizar a realização do trabalho, que está sob responsabilidade da SSP. De acordo com o chefe da Divisão de Tecnologia da Informação da SSP, major Adriano Bokerskis, todas as câmeras vão passar por processo de revisão preventiva, inclusive as que estão em funcionamento, ao custo de R$ 15.450,00 ao mês.

Conforme Bokerskis, a empresa apresentou todas as qualidades e condições técnicas e formais para a prestação do serviço e a ideia é dar continuidade até o limite do contrato. O oficial ressalta ainda que as câmeras de Porto Alegre continuarão a ser monitoradas pela Brigada Militar, de acordo com termo de ajustamento firmado entre Estado e Ministério Público Estadual, sempre com a preocupação em manter o sigilo das imagens captadas.

Crack em Veranópolis

Polícia Civil prende casal com 225 pedras de crack em Veranópolis
30/03/2009 12:34


Agentes da Delegacia de Polícia (DP) de Veranópolis, coordenados pelo delegado Marcelo Ferrugem, prenderam na manhã desse sábado (28/03), um casal – o homem, de 34, e a mulher, de 44 anos – que comercializava drogas em uma residência, no centro do município. Com eles os policiais apreenderam 225 pedras de crack, um tijolo de maconha, um revólver, calibre .38, furtado, além de inúmeros objetos que serviam como moeda de troca na aquisição da droga, como: celulares, máquina fotográfica, óculos solares, botijões, aparelho de DVD etc. Também foi apreendida considerável quantia em cédulas de pequeno valor e moedas e três pássaros silvestres. O casal foi recolhido ao Presídio Estadual de Nova Prata.

Casa das Áfricas

Recomendo esta página da net, concretamente da "Casa das Áfricas", um site brasileiro, com um grande número de artigos de múltiplos autores sobre vários temas das histórias e culturas, educação etc. africanas:

http://www.casadasa fricas.org. br/site/index. php?id=banco_ de_textos .

Parece-me ser útil para estudantes, pesquisadores, mas também para mães e pais ou curios@s de saber algo sobre a sua origem.

Sistema Prisional

Governo do Estado apresenta balanço de realizações no sistema prisional
30/03/2009 14:13


O governo do Estado apresenta, nesta segunda-feira (30), às 17 horas, um balanço de realizações no sistema prisional. A governadora Yeda Crusius, acompanhada do secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, vai mostrar as ações que vêm sendo desenvolvidas pelo governo para ampliação de vagas prisionais e a construção e reforma de unidades penitenciárias.

As iniciativas integram o Programa Estruturante Cidadão Seguro, que vai aplicar R$ 462 milhões na Segurança até 2010. Somente para o sistema prisional, o Cidadão Seguro está destinando mais de R$ 245 milhões.

Na cerimônia desta tarde, no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini, a governadora também assina o decreto de lançamento da Conferência Estadual da Segurança Pública, evento alinhado às ações do Programa Estruturante Cidadão Seguro, que ocorrerá de 3 a 5 de julho, em Porto Alegre, sob a coordenação da Secretaria da Segurança Pública.

Brigada aborda embriagado no Estado

Brigada Militar aborda 49 motoristas embriagados no RS
30/03/2009 14:36



De sexta-feira (27/3) a domingo (29/3), a Brigada Militar constatou 49 condutores embriagados, destes 39 foram presos e 10 autuados no Art. 165 do CTB. Todos os condutores embriagados eram homens. As constatações foram realizadas durante 35 abordagens e as demais em 14 acidentes de trânsito. Do total, 23 foram em vias urbanas e 26 em rodovia estadual. O horário crítico foi da meia-noite às 3h, com 15 constatações.

Desde 20 de junho de 2008 e até 29 de março deste ano, os números são os seguintes:

- 3.212 casos de embriaguez constatados;
- 2.687 presos;
- 525 somente autuados no art. 165 do CTB;
- 3.150 masculinos;
- 62 mulheres;
- 1.876 constatações em abordagens;
- 1.336 constatações em acidentes de trânsito;
- 2.283 constatações por via urbana;
- 929 constatações em rodovias estaduais;
- 909 constatações na faixa etária de 35 a 45 anos; e
- 689 constatações no horário crítico da 0h às 3h.

Fonte: Ascom/ BM

Boletim Manuela





Clique aqui e leia a prestação de contas do mandato


A deputada Manuela d'Ávila reuniu na tarde da última segunda-feira, 23, com o Prefeito José Fogaça. O primeiro encontro formal entre a parlamentar e o prefeito, após as últimas eleições, tratou sobre as emendas da deputada destinadas à capital. Mais detalhes










Para remover seu nome da lista de endereçamento, clique aqui

Visite o nosso site: http://www.manuela.org.br

Gabinete em Brasília: Câmara dos Deputados, Anexo IV gabinete 438 (61) 3215-5438

Escritório em Porto Alegre: Rua Lopo Gonçalves, 234 Cidade Baixa (51) 3224-6565

Falecimento

Companheiros e companheiras,

Acabo de receber a nota abaixo, comunicando a morte da Isabel. É um daqueles momentos que, de fato, não há muito a dizer. Há muito a sentir. Que o coração dela não tenha resisitido a tanta intensidade, é um daquelas absurdas ironias da vida. E para nós, que a conhecemos, a concretização de um temor há muito conhecido.

No decorrer da vida, foram muitas as coisas que podem ter, pra cada um de nós, nos aproximado ou nos distanciado da Isabel Cristina. Talvez, o único elemento comum a todos tenha sido ter compartilhado com ela a certeza de que é preciso mudar este mundo, varrendo dele toda e qualquer forma de opressão e exploração. A certeza de que poderíamos viver mum mundo mais feliz, uma "lembrança" que a Isabel sempre soube trazer estampada em seu contagiante sorriso.

Como fazer isto, com certeza, muitas vezes nos colocou em embates dolorosos. E, talvez, também essa seja uma das melhores lembranças que possamos ter da Isabel: sua defesa apaixonada de suas idéias. Um reflexo de quem, certamente, viveu sua vida de forma apaixonada e intensa.

Por isso, neste momento de perda e dor, como militante e amigo, só posso estender minha sincera solidariedade a todos e todas aqueles que conviveram com a Isabel e sentiram sua falta, em particular sua família e seus companheiros na organização política.

Como negro, socialista, ateu convicto e materialista incorrigível, só posso lembrar que a luta da companheira nos acompanhará para sempre. Até a vitória. E, independente de nossas crenças (ou descrenças) ela certamente estará conosco no momento em que conquistarmos a vitória e o mundo com que ela também sonhou: um mundo socialista, sem preconceitos, sem racismos e, fundamentalmente, um mundo onde seu inesquecível sorriso possa brotar com mais frequência.

Wilson H. da Silva
Sec. de Negros e Negras do PSTU