Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Preso Integrante de quadrilha

Polícia Civil de Pelotas prende mais um integrante da quadrilha que assaltou Banrisul
17/06/2009 20:42


Policiais da DEFREC, sob o comando do delegado Sandro de Moraes Bandeira, de Pelotas, prenderam, nesta quarta-feira(17), mais um integrante da quadrilha responsável pelo assalto à agência do Banrisul, na Rua Santa Tecla. J.C.M., preso hoje, é considerado um dos mais violentos componentes da quadrilha. Com um duplo homicídio no currículo, era procurado pela 2ª Delegacia de Polícia e pela DEFREC, e a prisão era tida como prioridade pela Polícia.

Fonte: Ascom PC

Delegacia Mulher

Delegacia de Polícia da Mulher, em Canoas, tem novo endereço
17/06/2009 20:52


A Delegacia da Mulher de Canoas está atendendo na Rua Cândido Machado, número 106, bairro Centro. Os telefones da delegacia são: 34762056 e 34271103. A delegada Kátia Rheinheimer responde pela DP.

Fonte: Ascom PC

Página Rural

Edição 17/06/2009




19:55 » RS: divulgados os finalistas do 8° Prêmio Massey Ferguson de Jornalismo
19:44 » SP: brasileiros e norte-americanos trocam experiências em diagnósticos de doenças aviárias
19:40 » SP: mercado de flores e plantas ornamentais cresce 9%
19:37 » DF: Comissão de Agricultura participa do II Seminário de Desenvolvimento Sustentável na Bacia do Alto Tocantins
19:30 » RS: Irga participa de reunião sobre Reserva Legal, em Porto Alegre
19:27 » MG: Pedro Leopoldo sediará V Simpósio de Búfalos das Américas
19:22 » RS: divulgados resultados do Programa de Avaliação de Cultivares de Soja
18:36 » DF: Plano Safra 2009/2010 da agricultura familiar terá R$ 15 bilhões
18:20 » DF: PIB do agronegócio cai 0,53% no 1º trimestre de 2009
18:01 » GO: Santa Helena abre 15ª Expoagro
18:00 » DF: Seagro apoia programa de agroextrativismo
17:52 » RS: Kepler Weber busca popularizar a armazenagem de grãos
17:51 » RJ: missão do Bird visita projetos do Rio Rural
17:44 » RS: Emater promove Fórum de Desenvolvimento da Agricultura Familiar em Dom Feliciano
17:38 » RS: técnicos da Emater participam de capacitação em bovinocultura leiteira
17:36 » RS: área de plantio de trigo reduz em 3,5% no Noroeste do Estado
17:25 » SP: touro senior da Reconquista Agropecuária vence a IX Exposição Nacional de Angus
17:17 » GO: congresso de sistemas agroflorestais inicia segunda-feira
17:14 » PR: carnes nobres são destaque em feira de Curitiba
17:12 » DF: chuva forte em sete Estados e frio intenso em SP e MG, alerta Defesa Civil
17:11 » DF: União Brasileira de Avicultura analisa norma lançada hoje pela Anvisa
17:10 » DF: Funcafé destina R$ 1,8 bilhão para produção e comercialização em 2009
17:08 » PB: especialistas discutem desenvolvimento sustentável e territórios rurais
17:03 » GO: Gameleira sedia torneio leiteiro
16:56 » GO: FCO Itinerante da Ride promoveu reunião com produtores rurais em Formosa
16:53 » EUA: Monsanto abre centro para estudo do uso da água na lavoura
16:47 » SC: Corrida do Leitão é atração na 3° Suileite
16:40 » MG: Belo Horizonte sedia 28ª Exposição Nacional do Cavalo Mangalarga Marchador
16:39 » MS: cafeicultura sustentável é tema de encontro em Ivinhema
16:34 » MT: DuPont fortalece parcerias com cooperativas do Estado
16:28 » RS: gaúcha Sulinox firma parceria com a francesa Serap
16:28 » MG: Estado participa de sistema para qualidade na agroindústria
16:26 » MG: Emater expõe trabalhos na Expocafé 2009 em Três Pontas
16:22 » MG: produção de café especial ganha força no Estado
15:47 » PI: agricultores conhecem técnicas novas para produção
15:39 » BA: produção de peixes em tanques rede beneficia municípios do sudoeste
15:34 » EUA: confira o fechamento do mercado futuro do algodão hoje na Bolsa de Nova York
15:33 » EUA: confira fechamento do mercado futuro do trigo nas bolsas de Chicago e Kansas
15:30 » EUA: confira o fechamento do mercado futuro da soja na Bolsa de Chicago
15:15 » MG: estudo do Incaper sobre produção de água e conservação do solo é apresentado em Minas Gerais
15:12 » CE: MMA e IICA lançam glossário de termos da UNCCD
15:06 » SP: saldo do agronegócio paulista atinge us$ 3,38 bilhões de janeiro a maio
14:51 » PI: feira de agronegócios é lançada em Teresina
14:49 » CE: concurso vai eleger o melhor queijo coalho do Nordeste
14:45 » DF: presidente do Fida visita a Embrapa
14:42 » RS: Embrapa promove dia de campo com alunos da Unijuí
14:35 » PR: Syngenta Adventure Soja chega a Maringá com show de tecnologia
14:29 » SC: missão do Afeganistão conhece pesquisa de aves da Embrapa
14:28 » MT: termina amanhã o prazo para pecuarista se habilitar no processo do Independência
14:25 » PR: unidade do Iapar em Ponta Grossa promove caminhada de conscientização ambiental amanhã
14:23 » TO: Conab vai reativar usina em Formoso do Araguaia
14:21 » SE: curso debate perspectivas da agricultura orgânica
14:16 » ES: Ceasa e Seag discutem propostas para melhorias na qualidade de produtos hortigranjeiros
14:14 » PB: Emater destaca projetos de sucesso com agricultura familiar no Estado
14:08 » BA: Fenagri será lançada oficialmente na capital baiana
14:05 » RJ: produtores de café do Noroeste recebem unidade beneficiadora
14:02 » MS: Agraer orienta ações de produtores do município de Brasilândia
13:59 » DF: CNA divulga hoje o resultado do PIB do agronegócio no 1º trimestre de 2009
13:58 » GO: conferência de aquicultura e pesca começa hoje à noite
13:47 » MG: sai resultado da PGP Tabapuã 3 Fronteiras
13:46 » MG: abertas inscrições para curso gratuito de manejo e administração da atividade leiteira
13:44 » BA: produtores discutem políticas para aumentar consumo do cacau
12:54 » MT: seminário da pesquisa aborda recursos e novas cultivares de bananeira resistentes a doenças
12:52 » MG: Sul do Estado é a região que mais plantou milho
12:50 » GO: plano voltado à apicultura beneficia 19 cidades
10:01 » GO: dia de campo discute algodão colorido em Mundo Novo e São Miguel
09:57 » DF: confira agenda do ministro da Agricultura
09:21 » SP: colheita de café do Instituto Biológico será amanhã na Capital
08:53 » DF: ministro Cassel fala à imprensa sobre resoluções do Plano Safra 2009/2010
08:43 » MS: Universidade Federal da Grande Dourados abre hoje 12º Workshop de Plantas Medicinais do Estado
08:38 » ES: Dia Mundial de Combate a Desertificação é destacado hoje em Vitória
08:20 » RS: Rosário do Sul exporta bergamotas para o Canadá
08:17 » RS: Reserva Legal será tema de debate no Parque de Exposições Assis Brasil

Ver todas notícias









INDICADORESFUTURO
Índice Venc. Valor %
Açúcar Jul 18,56 +0,05
Álcool . . .
Algodão . . .
Bezerro . . .
Boi Gordo Jun 82,01 +0,18
Café Jul 130,85 -2,75
Etanol . . .
Milho . . .
Soja Jul 26,80 +0,37

Índices: 17/06 - Fonte: BM&F
Para saber mais clique aqui

FÍSICO
Índice Praça Valor %
Açucar SP 41,87 +0,19
Algodão SP 118,38 -0,14
Arroz RS 25,47 +0,34
Bezerro MS 645,96 +0,20
Boi Gordo SP 79,15 +0,27
Café SP 248,09 -2,07
Etanol PR . .
Milho Camp. 22,43 -0,04
Soja PR 49,61 +0,98

Índices: 17/06 - Fonte: CEPEA
Para saber mais clique aqui
ARTIGOSVamos salvar a colheita?

Estamos em pleno período de colheitas. Nas milhares de fazendas que se dedicam à produção de grãos, as colheitadeiras não param. O movimento é intenso de caminhões, carretas, tratores, gente. É preciso se apressar para não perder o ponto certo de colheita e arriscar os ganhos previstos.

Leia mais MULTIMÍDIA




SC: produtores serranos investem na criação de trutas


A criação de trutas anima produtores da serra catarinense que cada vez mais investem nesta oportunidade de negócio. O clima frio e as águas puras da região são ideais para a atividade.


Ver vídeo




Caso não queira mais receber nosso boletim de notícias, envie um e-mail para paginarural@paginarural.com.br com assunto "DESCADASTRAR E-MAIL".

Posição Política




Posição política da UNEGRO para a II CONAPIR*

Por: União de Negros pela Igualdade - 15/6/2009

Estamos num período de contradição na luta política contra o racismo no Brasil. Inegavelmente o Governo Lula, deu passos fundamentais na agenda da promoção da igualdade racial; governos estaduais e municipais instituíram como nunca órgãos de promoção da igualdade racial.

A sociedade civil organizada, mais explicitamente o movimento negro, devido o acerto de sua luta política, garantiu importantes conquistas, que se expressam na adoção de ação afirmativa em mais de 50 (cinqüenta) universidades públicas, no aumento da produção acadêmica com vistas à maior compreensão e superação do racismo, e em iniciativas no parlamento visando a promoção da igualdade racial, dentre outras.

Somadas a essas conquistas dos negros brasileiros, temos a grande vitória dos povos indígenas na demarcação dos territórios Raposa e Terra do Sol, após histórica peleja contra os poderosos arrozeiros, cúpula militar, bancada ruralista e governador estadual.

A Conferência Mundial de Combate ao Racismo de revisão da Declaração e do Plano de Ação de Durban, promovida pela ONU em Genebra nos dias 20, 21, 22, 23 e 24 de abril, reconheceu os avanços da política de promoção da igualdade racial no Brasil.

Embora os séculos de escravidão e de opressão racial tenham enraizado estruturas social, cultural, institucional, psicológica racistas, que não se dissolverão em oito ou dez anos, as iniciativas governamentais e da sociedade civil são positivas.

Essas sucessivas vitórias foram importantes para o fortalecimento do movimento negro e indígena, mas também acordou a fúria dos racistas, provando que quando há passos concretos de resgate da dívida social do Brasil com os povos indígenas e com os negros há reação dos que sempre se locupletaram com o suor e a pobreza da maioria do povo brasileiro.

Hoje vemos ações organizadas de partidos políticos (DEM e do PSDB) contra todas as propostas de promoção da igualdade racial em trâmite; a grande mídia militando contra a agenda anti-racismo (Folha de São Paulo, Estadão, Zero Hora, Rede Globo, Veja, Correio Brasiliense, etc); setores do judiciário arbitrando com base em preconceitos, a exemplo da liminar contra as cotas nas universidades públicas estaduais do Rio de Janeiro; intelectuais pseudos-progressist as, alguns políticos de esquerda e militantes dito do movimento negro se somando às fileiras da reação.

Não construímos alianças mais amplas e a possibilidade de vitória conservadora “bate as portas”. O movimento negro brasileiro e seus aliados estão desafiados a acirrar o ativismo, pois qualquer retrocesso poderá gerar um clima de desânimo e resignação, o que comprometeria gerações de negros e indígenas.

Pode ser negado aos povos indígenas e aos quilombolas o direito histórico sobre seus territórios; recuo no oferecimento da cotas implantadas em universidades que as instituíram e rejeição da PL 180, que institui cotas nas universidades públicas federais; sepultamento definitivo do Estatuto da Igualdade Racial e do Estatuto do Índio.

Por isso compreendemos que a II CONAPIR tem que voltar-se contra essas forças que tentam obstaculizar o avanço da promoção da igualdade racial. Devemos ao final da Conferência nos posicionar firmemente e apresentar um Plano de Ações contra o recrudescimento dos ataques das elites racistas aos avanços do movimento negro e indígena, ao mesmo tempo exigir mais e melhores políticas públicas dos governos e da SEPPIR.

Eixos prioritários que a UNEGRO defenderá na II CONAPIR

Compreendemos que há um consenso relativo das propostas de políticas públicas do movimento negro, o grande impasse será tirá-las do papel e das gavetas dos burocratas instalados em confortáveis salas disponibilizadas pelo poder público. O fundamento de nossa atuação na II CONAPIR será encontrar insumos políticos que dêem materialidade aos pleitos do movimento negro.

Pauta Internacional – Durban, África e América Latina

Compreendemos que a agenda de Durban expressa na Declaração de Durban e no Plano de Ação, Declaração da Conferência Regional Preparatória da América Latina e Caribe, Declaração da Conferência de Revisão de Durban, Declaração da Conferência Regional das Américas sobre Avanços e Desafios no Plano de Ação da Conferência contra o Racismo (Santiago +5), são referenciais teóricos, políticos e legais que devem ser considerados na elaboração do Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Eles expressam um processo de construção de acordos e acúmulos de ações para superação do racismo em âmbito internacional, cujo protagonismo do Brasil, através da intervenção conjunta do Estado e da sociedade civil, é reconhecido em todo planeta.

Defesa dos laços de fraternidade com a União Africana

A luta contra o imperialismo e contra a incidência internacional do racismo exige nova repactuação dos países em desenvolvimento com o continente africano. É inegável que os países africanos são assolados pela pobreza, guerras, conflitos étnicos, analfabetismo, HIV, dívidas externas, corrupção porque foram submetidos a secular sangria do mais vigoroso e apto material humano que dispunham e foram vítimas da pilhagem colonialista, esses fenômenos somados constituem o apogeu do racismo na história humana.

A UNEGRO compreende que o Brasil pode e deve jogar um papel mais ativo no cenário internacional em benefício dos países africanos. Com vistas a superar ações simbólicas e criar alternativas macroeconômicas objetivas que se contraponham a presença predatória do imperialismo na África. Por isso defendemos que o Brasil:

- defenda nos fóruns internacionais anistia total da divida externa dos países africanos que foram vítimas do tráfico transatlântico e do colonialismo;

- ofereça convênios com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA); oferecer crédito especial do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para transferir tecnologia nacional e contribuir com investimento em infra-estrutura;

- ofereça convênios com universidades públicas para contribuir com formação de quadros e oferecer estagiários recém formados para trabalhos técnicos e humanitários.

Maior intercâmbio com a América Latina

A América Latina vive um momento de desenvolvimento da democracia popular, governos progressistas ascenderam ao poder e estão impondo uma agenda anti-neoliberal. Para vencer as elites racistas como a boliviana e venezuelana, que não admitem um índio e um afro-indígena governando, é fundamental que o governo do Brasil os apóie politicamente, invista na unidade continental e lidere o processo.

A unidade na América Latina, em última instância, significa a unidade dos povos indígenas e negros (maioria populacional) e, conseqüentemente, um passo ao encontro do anti-racismo. Por isso apoiamos a aprovação no Congresso Nacional da entrada da Venezuela no MERCOSUL e defendemos uma moção de saudação aos governos populares e progressistas da América Latina.

Denúncia e combate ao racismo institucional

Trata-se de um eixo fundamental e subestimado por grande parcela do movimento negro, porém incide objetivamente sobre a qualidade de vida de negros e negras brasileiras. As instituições públicas brasileiras são contaminadas pela cultura racista e preconceituosa que a elite fustiga no exercício do poder do mando.

A população pobre e negra, em primeira instância, é desrespeitada nas filas das repartições públicas, nos postos de saúde, escolas, bancos, pelas polícias, fiscais e outros agentes de serviços públicos. Somado ao tratamento inadequado, a perspectiva exclusivamente universalista dos gestores compõe o arsenal do racismo institucional, que incide objetivamente sobre a qualidade de vida dos negros brasileiros.

Para enfrentar o racismo institucional a UNEGRO proporá:

- exigência da inclusão de matérias de direitos humanos e relacionadas ao combate do racismo nas provas para ingresso de concursos públicos, bem como disponibilizaçã o dos conteúdos no site da instituição responsável pelo concurso;

- fortalecimento conceitual e político das ações afirmativas através de ampla divulgação de um dossiê técnico demonstrando os resultados alcançados onde foram aplicadas;

- realização de cursos de direitos humanos e afins, para os servidores públicos e gestores;

Proposição de Legislação específica para práticas de racismo de gestores e servidores públicos.

Defesa dos princípios da transversalidade, descentralizaçã o e gestão democrática

Esse eixo visa reiterar os eixos fundamentais da Política de Promoção da Igualdade Racial adotada pelo Governo Lula. Compreendemos que sem a observância deles não há como fortalecer a política da igualdade racial. Para isso proporemos:

- transversalidade: Maior empenho da SEPPIR para convencimento dos outros ministérios para as políticas de promoção da igualdade e maior empenho dos ministérios no cumprimento das políticas propostas pela SEPPIR; apresentação de um planejamento interno prevendo recursos, metas e prazo de implantação de políticas de igualdade racial;

- descentralizaçã o: influenciar a implantação de órgão similar a SEPPIR nos estados e municípios; disponibilizaçã o de mais recursos para estruturação do Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial - FIPIR e prioridade de repasse dos recursos aos estados e municípios membros da FIPIR que instituiu órgão de promoção da igualdade racial; instituição de um observatório especializado no monitoramento das políticas de promoção da igualdade racial, sob a direção do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial - CNPIR;

- gestão democrática: Investimento no fortalecimento institucional e material do CNPIR; incentivo a instituição de conselhos de promoção da igualdade racial nos municípios e nos estados; fornecer apoio técnico aos estados e municípios para implantação de políticas de ações afirmativas

Debate sobre os recursos público de combate ao racismo

Consideramos a discussão orçamentária um ponto nelvrágico do debate e onde se encontra a maior deficiência do movimento negro e maior resistência do Estado, dos governos e dos oponentes das políticas de igualdade racial. O debate do Estatuto da Igualdade Racial ilustra essa resistência, pois recusaram a iniciar o debate enquanto a proposta previa a instituição do Fundo de Promoção da Igualdade Racial. Somos convictos que é impossível oferecer políticas públicas com eficácia sem recurso financeiro. Por isso a UNEGRO proporá:

- disponibilizaçã o de 3% do orçamento público para políticas de combate ao racismo e promoção de igualdade racial;

- previsão de recursos para combate ao racismo e promoção da igualdade racial nos PPAs e nas Peças Orçamentárias.

Instituição de Políticas de Estado

Compreendemos que para o avanço da agenda anti-racismos e retirada das propostas do movimento negro no papel é fundamental instituir políticas de Estado, assim não dependeremos dos interesses, falsas promessas e nível de compreensão do governante de plantão. Trata-se de um instrumento importante numa democracia, nesse sentido trabalharemos para:

- a II CONAPIR manifestar apoio a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial; Lei de Cotas, Feriado Nacional da Consciência Negra em 20/11 e outras medidas legislativas de combate ao racismo.

Declaração sobre a responsabilidade da Crise Econômica

O capitalismo está sob uma avassaladora crise econômica, segundo analistas econômicos, trata-se de uma crise provocada pelo império estadunidense, de caráter sistêmico e sem precedente durante os dois séculos de hegemonia capitalista. A história nos ensinou que em tempo de crise acirram-se as intolerâncias, recrudesce o racismo, a guerra e a violência contra os povos.

Embora o governo brasileiro tenha adotado medidas relativamente bem sucedidas contra a crise, o Brasil não está imune aos nefastos impactos da crise. Ao contrário, as demissões e o contingenciamento de recursos nas áreas sociais já começaram. Vimos demissões na Embraer e os cortes orçamentários de altas proporções na SEPPIR e no Ministério do Esporte. Por isso proporemos que a II CONAPIR manifeste-se:

- contra os cortes de orçamento nas áreas sociais;

- pela estabilidade de emprego no setor privado;

- contra repasse de recursos a banqueiros, especuladores e transnacionais parasitárias.

Nota da Redação

A proposta acima é de responsabilidade da UNEGRO (União de Negros pela Igualdade), que tem como coordenador geral, o historiador Edson França, que a subscreve.

Com este artigo iniciamos a postagem das propostas das correntes do Movimento Negro Brasileiro que serão apresentadas na II Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, a realizar-se entre os dias 25 a 28 deste mês, em Brasília.

O espaço também está à disposição de qualquer delegado - organizado ou não nas correntes políticas que disputam a direção do Movimento Negro - que pretenda apresentar propostas e ou teses à II CONAPIR. Os artigos deverão ser enviados à Redação de Afropress, no endereço eletrônico dojival@afropress. com, ou abcsemracismo@ yahoo.com. br, com os nomes dos seus subscritores.



JOSÉ ANTONIO DOS SANTOS DA SILVA

Secretário Geral da UNEGRO/RS



Contatos:

51.91792404

53.99491618

jassrs@gmail. com

jass_rs@terra. com.br

www.joseantoniodoss antosdasilva. blogspot. com

MSN: jass_rs@hotmail. com

Skype: jassrs62



"O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons" Martin Luther King.



Ubuntu: é uma antiga palavra Africana, cujo significado é "humanidade para todos". Ubuntu também quer dizer "Eu sou o que sou devido ao que todos nós somos".



__._,_.___

Unegro




UNEGRO sai com 20% dos delegados

Por: Redação - Fonte: Afropress - 17/6/2009

S. Paulo – Com cerca de 20% dos delegados, a UNEGRO (União de Negros pela Igualdade) - que reúne ativistas negros filiados ou próximos ao PC do B - é a corrente política majoritária na delegação de 98 delegados paulistas representantes da sociedade civil na II Conferência Nacional da Igualdade Racial, que será aberta pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima quinta-feira (25/06), em Brasília.

Segundo, o coordenador geral da UNEGRO, o historiador Edson França (foto), a corrente deverá ser a força política de maior expressão na Conferência Nacional, com cerca de 139 delegados tirados em todo o país, entre os 560 representantes da sociedade civil. “Temos consciência da nossa responsabilidade como força em ascenção no Movimento Negro”, afirmou.

Distribuição de forças

A segunda e a terceira maior delegação são, respectivamente, a Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN), da qual a própria UNEGRO já fez parte, formada por ativistas ligados as várias correntes do PT, e o Congresso Nacional Afro-Brasileiro, integrado por lideranças do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR8), vinculado ao PMDB, mas em processo de construção do seu próprio partido – o Partido Pátria Livre (PPL).

Lideranças dessas correntes estimam que as duas terão, respectivamente, entre 17% e 15% dos delegados. As demais forças organizadas como os Agentes Pastorais Negros (APN’s), o Círculo Palmarino, ligado ao PSOL, e o Grupo Elite/Tucanafro, vinculado ao PSDB, terão representação minúscula que estima-se varia em, no máximo 5% para cada uma dessas correntes.

Os demais são os chamados delegados “soltos”, independentes, portanto, eleitos por critérios regionais, ou indicações das centrais sindicais, juventude, fórum de mulheres, palestinos e judeus.

Parlamentares

Entre os parlamentares estão os vereadores, Ed Carlos Pereira Dos Santos, do PV de Bariri, e José Rodrigues da Silva, de Eldorado, além do deputado José Cândido, do PT de S. Paulo. A presidente do Conselho da Comunidade Negra, Elisa Lucas Rodrigues, foi designada pela Secretaria da Justiça, sem consulta aos conselheiros e por isso, sua nomeação recebeu protestos do conselheiro João Carlos Benício. “Elisa vai como servidora”, enfatizou.



JOSÉ ANTONIO DOS SANTOS DA SILVA

Secretário Geral da UNEGRO/RS



Contatos:

51.91792404

53.99491618

jassrs@gmail. com

jass_rs@terra. com.br

www.joseantoniodoss antosdasilva. blogspot. com

MSN: jass_rs@hotmail. com

Skype: jassrs62



"O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons" Martin Luther King.



Ubuntu: é uma antiga palavra Africana, cujo significado é "humanidade para todos". Ubuntu também quer dizer "Eu sou o que sou devido ao que todos nós somos".

Ciclos de Debates


2º Ciclo de Debates Inclusão Escolar e as Interfaces Necessárias - Saúde foi o tema do segundo encontro
A saúde como garantia de inclusão escolar foi debatida nesta quarta-feira (17), no segundo encontro do 2º Ciclo de Debates que este ano trata sobre a “as Interfaces Necessárias”. Promovido pelo Fórum pela Inclusão Escolar, os debates ocorrem uma vez por mês, sendo que os próximos encontros serão nos dias 19 de agosto, 30 de setembro, e 21 de outubro. Sempre às 19h, no plenário Otávio Rocha da Câmara Municipal de Porto Alegre (Av. Loureiro da Silva, 255).



O segundo encontro contou com as palestras de Neusa Machado Salaberry, psicopedagoga e assessora pedagógica da APAE; Sheila Ernestina Lima, terapeuta ocupacional sanitarista do Programa de Assistência Complementar (PAC) da Secretaria de Estado da Saúde; Eleonora Walcher, pediatra e coordenadora da Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria Estadual da Saúde; e Andréia Gonçalves - educadora especial e psicopedagoga.



A coordenação da Mesa foi da vereadora Sofia Cavedon, que apresentou o projeto de lei que começa a tramitar na Câmara de Vereadores - resultado do protagonismo de muitas entidades ligadas ao tema e de debates nas comissões Temáticas da Casa - estabelecendo que o atendimento em saúde deve ser interdisciplinar; nortear-se pela promoção da qualidade de vida; pela assistência integral à saúde, na perspectiva da prevenção das deficiências; pelo fortalecimento e ampliação dos mecanismos de informação; pela organização de serviços e capacitação de recursos humanos para a operacionalização de uma Política Municipal de Saúde de Porto Alegre para as Pessoas com Deficiência. Conforme Sofia trata-se de incluir uma seção ao capítulo IV, da Lei 395 de 26 de Dezembro de 1996, emenda estabelecendo conceitos e diretrizes para a atenção à Pessoa com Deficiência. “É uma lacuna importante no Código de Saúde que precisa ser preenchida pois o atendimento desta população deve responder a especificidades, considerar as já inúmeras barreiras na vida da pessoa com Deficiência, agravadas quando os serviços de saúde não se planejam e se articulam para atendê-los”, destacou a vereadora.


A psicopedagoga e assessora pedagógica da Apae, Neusa Machado Salaberry, abriu o evento questionando qual é o espaço onde a criança é observada por cerca de quatro horas diariamente? E respondeu: na escola. “É na escola que se percebe as questões de saúde e essa é uma interface. Para Neusa a inclusão escolar não é somente para pessoas com deficiência. “Hoje foi publicado o relatório da ONU que alerta para a exclusão de mais de 30 mil crianças fora da escola no Rio Grande do Sul”, destacou.



Andréia Gonçalves, educadora especial e psicopedagoga da Clínica Qualifique, abordou as descobertas das neurociências como subsídios para o processo de ensino e aprendizagem. “Aspectos referentes à atenção, memória, funções executivas cerebrais, apontam importantes caminhos, possibilitando uma nova visão à cerca das possibilidades de aprendizagem”, enfatizou.



Em sua intervenção a pediatra e coordenadora da Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria Estadual da Saúde, Eleonora Walcher, apresentou os programas desenvolvidos pelo Estado como a triagem auditiva universal e o acompanhamento nos hospitais credenciados de prematuros, onde os déficits visual, auditivo e neurológico são observados.



Já a terapeuta ocupacional sanitarista do Programa de Assistência Complementar (PAC) da Secretaria de Estado da Saúde, Sheila Ernestina Lima, apresentou as ações de reabilitação, prevenção de agravos e promoção da saúde da Pessoa com Deficiência, realizado pelo PAC, através do SUS. Segundo ela as redes de reabilitação do SUS disponibilizam consultas de especialidades médicas ou não, além da concessão de aparelhos de orteses, próteses e meios auxiliares de locomoção. Ela informou que para acessar a consulta é necessário a inscrição do paciente, realizada através das secretarias municipais de saúde e, em Porto Alegre, no Postão do Iapi. Para a inscrição é preciso uma prescrição médica, cartão do SUS e comprovante de residência.



Foto: Marta Resing



Porto Alegre, 17 de Junho de 2009.



Jorn. Marta Resing/5405

Ass. Comunicação

Gab. Ver. Sofia Cavedon/PT


Seja responsável com o meio ambiente - só imprima se for necessário.

Boa Quinta-feira


Poa, 18/06/09

Desejo que estas flores, mesmo que virtual, alegrem a tua quinta-feira.

Beijos.

Deise Nunes.

Lei Eleitoral permitirá Blogs, Twitter e Youtube

CÂMARA
Lei Eleitoral permitirá blogs, Twitter e YouTube
Diferentemente da campanha de 2008, a disputa do ano que vem será marcada por uso livre de recursos da internetInspirados pela campanha do presidente americano Barack Obama, que no ano passado explorou ao máximo recursos oferecidos pela internet, deputados e senadores devem incluir na Lei Eleitoral que regulamentará o pleito do ano que vem a possibilidade de uso de blogs, Twitter, YouTube e Orkut.

Nas eleições municipais do ano passado, uma resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) limitou a campanha apenas ao site oficial do candidato – que deveria ser retirado do ar após as eleições.

O debate da Lei Eleitoral será retomado hoje pelos líderes partidários na Câmara. Segundo o deputado Flávio Dino (PC do B-MA), que coordena os trabalhos sobre o tema, a ideia é que seja colocado primeiro em votação o uso da rede mundial de computadores nas campanhas. Em outro momento seriam discutidas questões polêmicas como fidelidade partidária e financiamento de campanha. A proposta deve regular o uso de e-mails e redes sociais na internet pelos candidatos, além de determinar as regras para doações por meio eletrônico.

Uma das medidas em análise é o uso livre de cartão de crédito para ampliar a participação dos cidadãos no financiamento de campanha e diminuir a dependência de empresas, além de combater o caixa 2. Atualmente, não é possível fazer doações a candidatos ou partidos por meio de cartão.

Em relação ao funcionamento interno dos partidos e ao financiamento de campanhas, podem ser incluídas no projeto novas regras para as prévias partidárias e para incrementar o Fundo Partidário, que reúne recursos para todas as legendas de acordo com o tamanho de cada sigla.

O objetivo dos deputados é evitar que o TSE tenha de editar resoluções para normatizar a disputa, legislando no lugar dos parlamentares, a exemplo do que ocorreu nas eleições de 2006.



A reforma mínima
O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), esperava fazer uma reforma ampla a partir de dois pontos em que considerava ser possível obter consenso: voto em lista e financiamento público. Ao final, restou uma minirrerforma eleitoral.
Alguns pontos
> Liberação do uso da internet, incluindo Orkut, Twitter, YouTube e blogs
> Novas regras para prévias
> Nova regulamentação para o fundo partidário
> Liberação das doações de campanha por cartão de crédito


Fonte: Zero Hora

Entrevista com fisioterapeuta do Glória


Robson Fisicultor do Glória de Vacaria RS
- O treinador destemperado deles lá, fica dizendo que eu mandei bater quem sou eu para bater alguém rapaz um fisioterapeuta que está aqui. Vou mandar bater em jogador, jamais irei fazer isso, jogador deles vem provocar, vem falar, o treinador deles falar. Em Panambi lá fomos mau recebidos, o diretor batendo tocando coisas na casa-mata. Aqui todo mundo tratou eles bem, caramba, não pode isso, querem incitar a violência, vão incitar a violência lá, vou manda um oficio para Brigada, a gente vai querer segurança lá para todos os nossos jogadores e toda a nossa delegação que vai estar lá.
Reportagem de Paulo Furtado
Foto: Gabriel Waldrigues

Entrevista do Presidente do Panambi


Presidente do Panambi
- É isso é impossível fazer futebol, não tem como gente, aí é difícil.
- Não é banco, bom eu to dizendo o resultado lá em Panambi, eles só devolveram o que nós fizemos lá em Panambi, fizemos também três, entendeu lá nós não deixamos ninguém entrar em campo, agora aqui tinha muita gente dentro de campo, vocês vão nos desculpe, um arbitro muito fraco, tem que tomar providência, o Bagé jogando junto, dentro campo toda hora, aí é difícil fazer futebol, é muito difícil.
- O seguinte não é preciso fazer toda essa pressão como foi aqui hoje, acho muito errado lá em Panambi, não vai ter essa pressão de ter 50 pessoas.

Confusão do jogo Glória 3 x 0 Panambi




Editorial




Estivemos no jogo do Glória 3 x 0 Panambi, o Glória prova mais uma vez que tem tudo para subir com alta qualidade técnica. No final da partida houve confusão dos dirigentes do Panambi que acusavam o fisioterapeuta do Glória, Robson de ter mandado bater em um atleta do Panambi. Muito bate-boca mas é claro que segundona no Rio Grande do Sul é uma guerra.

A derrota colorada infelizmente aconteceu, alguns jogadores provaram não ter condições de vestir a camisa vermelha, Álvaro, Alecsandro e Leandrão. O protótipo de técnico da Seleção Brasileira Dunga, tirou Nilmar do Inter para passear na África do Sul, tirou o maior atacante colorado. Os desfalques prejudicaram o Inter. Acho muito difícil vencer o Corinthians por 3 x 0 mas vamos aguardar.

Paulo Furtado

Editor

http://jornalnegritude.blog.terra.com.br

http://paulofurtado.blog.terra.com.br

Glória vence Panambi




Tamanho do texto: A- A+Glória vence e segue líder


Júnior Negrão foi um dos destaques(Foto:Silvio Ramos) Foi uma partida característica da segunda divisão em uma noite do inverno dos campos de cima da serra. Os termômetros marcavam temperatura inferior a cinco graus mas em campo a disputa era muito forte. O Glória queria manter os 100% em casa e com isto seguir líder do grupo. A SER Panambi também queria pelo menos um ponto fora de casa para se manter entre os líderes. Na primeira fase a equipe já havia derrotado o Leão da Serra em Panambi. O adversário bloqueava todas as tentativas de ataque do Glória e ainda ameaçava nos contra-ataques. Aos 33 do primeiro tempo uma jogada pelo lado direito fez com que Marcelo Müller colocasse Matão em condições de abrir o placar: 1 a 0.
Na segunda etapa o técnico Rodrigo Bandeira substituiu Evandro Brito por Fábio. A defesa do Glória se mantinha uniforme de praticamente anulou qualquer forma de ataque do adversário. Um jogo muito truncado no meio-de-campo com muitas faltas. Aos 24, o lance mais bonito do confronto. Após um cruzamento na pequena área Júnior Negrão desviou a bola por cima do goleiro Rodrigo e ampliou o placar: 2 a 0.
A partir desse instante o Glória dominou a partida e ainda fez mais um gol com Dudu Figueiredo.
O Glória segue líder do grupo seis com 13 pontos,seguido de Panambi com 08, Aimoré e Brasil com 07 e ainda Rio Grande 03 e Flamengo 02.
O returno da segunda fase inicia neste sábado com SER Panambi e Glória no Complexo Piratini.

Glória: Marcelo Pitol, Jovany, Alexandre, Vagson,Luiz Fernando(Anderson),Ivanildo, Júnior Negrão, Xavier, Marcelo Müller(Pansera), Matão(Dudu Figueiredo), Giancarlo. Técnico: Bagé

Panambi: Rodrigo, Flavio, Valdomiro, Kaiser, Leandro Xavier, Douglas, Tinga,Adilson(Rafinha), Dennes(Buda), Juba, Evandro Brito(Fábio).Técnico: Rodrigo Bandeira.
Acesse também www.redesul.am.br/gloria


Fonte: Rádio Fátima

Fotos jogo Glória 2 x 0 Chapecoense





Supremo Dispensa Diploma de Jornalista

18 de junho de 2009 | N° 16004AlertaVoltar para a edição de hojeJUSTIÇA
Supremo acaba com exigência de diploma para jornalistas
Por oito a um, ministros decidem que não é necessária formação superior em comunicação para atuar na imprensaPor decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) foi sepultada ontem a exigência do diploma em curso superior para o exercício da profissão de jornalista no Brasil. Com o placar de oito votos a um, os ministros decidiram que a exigência de qualificação, vigente no país por 40 anos, era inconstitucional.

A decisão pelo fim da obrigatoriedade de diploma começou a se desenhar pelo voto do relator, no caso o presidente do STF, Gilmar Mendes. Ele argumentou que a exigência deve ser dispensada para garantir o exercício pleno das liberdades de expressão e informação. Acompanharam o voto de Mendes todos os ministros presentes, à exceção de Marco Aurélio Mello. Os ministros Menezes Direito e Joaquim Barbosa não participaram.

– Nesse campo, a salvaguarda das salvaguardas da sociedade é não restringir nada. Quem quiser se profissionalizar como jornalista é livre para fazê-lo, porém esses profissionais não exaurem a atividade jornalística. Ela se disponibiliza para os vocacionados, para os que têm intimidade com a palavra – afirmou o ministro Ayres Britto.

Ao decidir pelo fim da exigência, os ministros acolheram o recurso ajuizado pelo Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado de São Paulo (Sertesp) e pelo Ministério Público Federal (MPF) contra uma decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região que tinha afirmado a necessidade do diploma.

Decisão encerra disputa entre entidades e empresas

O ministro Cezar Peluso foi além e disse que experiências de outros países demonstram que o jornalismo sempre pôde ser bem exercido sem exigência de formação universitária.

– Não existe no exercício do jornalismo nenhum risco que decorra do desconhecimento de alguma verdade científica – afirmou.

A decisão atende à tese da Associação Nacional dos Jornais (ANJ) e contraria a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), para quem foi justamente a exigência do diploma para o exercício do jornalismo, prevista no Decreto-Lei 972 de 1969, que permitiu a profissionalização e a maior qualificação da atividade jornalística no Brasil.

O patronato e as entidades representativas da categoria sempre estiveram em campos opostos na discussão. Uma liminar do STF garantia, desde novembro de 2006, o exercício da atividade jornalística aos que já atuavam na profissão, independentemente de registro no Ministério do Trabalho ou de diploma de curso superior na área de jornalismo.

O parecer do MPF também foi pela não obrigatoriedade do diploma. Voto solitário em defesa da necessidade do diploma, Mello afirmou que o jornalista deveria ter uma formação básica “que viabilize a atividade profissional, que repercute na vida do cidadão em geral”.



Brasília
As novas regras da profissão
COMO ERA
> Desde 1969, para que o profissional se registrasse como jornalista, era necessário que apresentasse ao Ministério do Trabalho um diploma de conclusão de curso específico de comunicação social
> A partir disso, o jornalista obtinha registro profissional junto ao ministério e poderia atuar livremente em redações, assessorias de imprensa e outros espaços ligados à informação
COMO FICA
> Com a decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal, não é mais necessária a apresentação de diploma de conclusão de curso para a obtenção do registro de jornalista.
> A decisão deu fim a uma batalha jurídica que se arrastou por uma década. Durante o período, por vários momentos foi liberada em caráter liminar a concessão de registro sem o diploma


Fonte: Zero Hora

Inter se complica e fica dificil ser Campeão


18 de junho de 2009 | N° 16004AlertaVoltar para a edição de hojeCOPA DO BRASIL
Beira-Rio vira esperança
Inter terá de reverter dia 1º a derrota de 2 a 0 diante do CorinthiansPor 53 minutos, Ronaldo foi coadjuvante no Pacaembu. Só que Ronaldo não nasceu para ser coadjuvante. O Inter esqueceu disso e pagou caro. O gol do centroavante aos oito minutos do segundo tempo decretou o 2 a 0 e exigirá todo o heroísmo possível no jogo de volta, dia 1º.

Os colorados terão o que remoer até o reencontro com Ronaldo no Beira-Rio. Porque o Inter foi melhor do que o Corinthians. Porque o Inter é melhor do que o Corinthians. Ontem, mesmo desfigurado, jogou, controlou, ameaçou e assustou os 36 mil corintianos no Pacaembu. O Inter só falhou em um detalhe: esqueceu de Ronaldo.

No primeiro tempo, o Fenômeno havia ameaçado no primeiro lance, mas parou em Lauro. Depois arriscou um chute de fora da área.

A essa altura, o Corinthians vencia por 1 a 0, com gol de Jorge Henrique aos 26. Gol que não abalou o Inter. Logo depois dele, Marcelo Cordeiro perdeu na área. Depois, foi a vez de Andrezinho. Magrão, em cabeceio quase na pequena área, também errou. Guiñazu, Magrão e Andrezinho levavam vantagem no meio. Cada centímetro era brigado. Tanto que encostado na parede sob as cabinas do Pacaembu, o global Luciano Huck resumiu no intervalo:

– É, está sendo um jogo de raça.

Mas aí veio o segundo tempo. O Inter foi à frente confiante, com volúpia. E permitiu o contra-ataque. Aos oito minutos, com a bola rolando, e os dois times parados para a cobrança de uma falta, Elias tocou para Ronaldo na direita. Ele ingressou na área, reduziu diante de Índio, deu um toque para dentro com o pé direito e deslocou Lauro. Era o 2 a 0.

Tite decidiu mudar. Tirou Alecsandro, em noite ruim, e colocou Leandrão. O Inter partiu para cima. Empurrou o Corinthians para trás e passou a estocá-lo. Taison grudava a bola no pé e partia para cima da zaga. Em uma delas entrou pela área e só parou no goleiro. Em outra, tabelou com Andrezinho e, diante de Felipe, errou o gol. Houve ainda chance com Guiñazu, que Felipe salvou. Aos 35, Leandrão, advertido com cartão amarelo no primeiro lance, levou o segundo e foi expulso.

Mesmo em desvantagem, o Inter seguiu em cima. Um torcedor colado na tela gritou:

– Vamos jogar, Corinthians!

Naquele momento, Ronaldo voltava a ser coadjuvante disfarçado. Quem brilhava era Felipe. Mas não se engane. Ronaldo nunca será coadjuvante. Ele estará no Beira-Rio dia 1º. É bom o Inter colocar na sua receita de heroísmo uma dose de atenção ao Fenômeno.



LEONARDO OLIVEIRA | Enviado Especial/São Paulo
A finalíssima
1º de julho, 21h50min, no Beira-Rio
Do que eles precisam
Inter: vitória por três gols ou mais de diferença. Vitória por 2 a 0 leva aos pênaltis
Corinthians: qualquer empate, derrota por 1 a 0 ou por diferença de dois gols a partir de 3 a 1
ZERO HORA.com
Em áudio, vídeos e fotos, confira os melhores lances da primeira partida da decisão


MultimídiaDiante da figura desolada de Índio (E), o atacante Ronaldo comemora o segundo gol do Corinthians no Pacaembu e complica a situação do Inter para a finalíssima: time joga bem, mas desperdiça chancesFicha técnicaanteriorlista
Fonte: Zero Hora

Grêmio se Classifica para Semi-Finais


18 de junho de 2009 | N° 16004AlertaVoltar para a edição de hojeLIBERTADORES
Garantido, mas com susto
Grêmio fica só no 0 a 0 com Caracas e deixa o torcedor desconfiadoAo empatar em 0 a 0 com o Caracas, ontem à noite, o Grêmio se classificou para a semifinal da Libertadores da América de 2009. Saberá hoje se enfrenta o Cruzeiro ou o São Paulo, que jogam em São Paulo. Mas que tipo de semifinalista o Grêmio será? Essa é toda a dúvida, todo o medo e toda a desconfiança da torcida. Causada pelo que o time apresentou em campo.

Afinal, o Grêmio estava jogando no Olímpico, contra um adversário inferior e sem a pressão de alguma desvantagem no placar a reverter. Quer dizer: em tese, o Grêmio teria de subjugar o inimigo e batê-lo, senão com facilidade, com autoridade.

Em tese.

Também em tese, num panorama desses os destaques do Grêmio seriam seus habilidosos articuladores, Tcheco e Souza. Mas a realidade foi outra. Na realidade, o destaque do Grêmio foi o bravo volante Adilson, que corria de intermediária a intermediária lutando pela bola e passando-a com destreza para seus companheiros .

Além de Adilson, o Grêmio teve outros dois jogadores de relevância, e isso igualmente disse algo sobre a atuação do time: um foi Maxi López, só que não por ter feito gol, mas também pelo empenho, também pela forma como combateu o adversário; outro foi o goleiro Marcelo Grohe, protagonista de diversas intervenções importantes e uma defesa de rara elasticidade: aos 16 minutos, Lucena bateu forte de fora da área e Marcelo teve de espalmar com a ponta do dedo para escanteio.

Souza e Alex Mineiro, os homens da criatividade, não criavam nada, dando a impressão de absoluto desinteresse pelo que acontecia no Olímpico. Aos dois minutos Souza ainda tentou um chute de voleio, bem defendido por Vega no meio do gol. Depois disso, nada.

Os torcedores enfrentavam com galhardia o frio de 13ºC nas arquibancadas e o desempenho pífio do time. Cantavam e tentavam incentivar. Parecia inútil. Vibração mesmo, só pelas ondas do rádio. Aos 25 minutos do primeiro tempo e aos seis do segundo, quando, em São Paulo, o Corinthians marcou seus gols no Inter.

Aos 13 minutos, Paulo Autuori agiu: tirou Alex Mineiro e colocou Herrera, que, dois minutos depois, justificou sua entrada, foi à linha de fundo pela direita e cruzou na cabeça de Maxi López, quase abrindo o placar.

O Grêmio melhorou com os dois argentinos no ataque. Aos 19, Herrera repetiu o primeiro lance. Tomou a bola na intermediária pela direita e arrancou como se fosse um Tarciso. Seu marcador tentou contê-lo. Em vão. Herrera venceu-o na corrida, foi à linha de fundo e cruzou. Desta vez, quem estava na área era Souza, que cabeceou por cima do travessão.

Foi por ali, pelo lado direito do campo, que o Grêmio seguiu atacando. O time estava mais animado, a torcida estava mais animada, mas ainda havia o perigo de o Caracas fazer alguma peraltice no contra-ataque, numa falta ou num escanteio. Não o fez porque Marcelo Grohe permanecia atento como um pastor alemão. E porque, aos 39 minutos, Barone perdeu o gol dentro da pequena área. O final do jogo foi um alívio, mas ninguém saiu do Olímpico com o coração leve.



DAVID COIMBRA
ZERO HORA.com
Em vídeos e fotos, confira os melhores lances da partida no Olímpico


MultimídiaSouza ensaia bicicleta logo no começo do jogo dando a impressão de que o Grêmio faria uma boa partida, mas o time não se impôs diante do Caracas com um desempenho fraco, especialmente no ataqueFicha técnica
Fonte: Zero Hora