Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

terça-feira, 30 de março de 2010

Tunel do Tempo - Batman


Tunel do Tempo - O Profissional


Tunel do Tempo - O Profissional



Tunel do Tempo - O Profissional












Comissão de Anistia

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

Comissão de Anistia



Pauta da 5ª Sessão de Julgamento da Caravana da Anistia

a ser realizada no dia 25.03.2010, às 9:30 horas

no Plenário 1º de Maio da Câmara Municipal de Vereadores de São Paulo

Palácio Anchieta – Viaduto Jacareí, 100, Bela Vista – São Paulo / SP



Nº Requerimento



1. 2006.01.54207

A - VANDERLEY CAIXE

Relator - Conselheiro Juvelino José Strozake



2. 2009.01.63860

A - DINAELZA SANTANA COQUEIRO

R - JUNILIA SOARES SANTANA

Relatora - Conselheira Sueli Aparecida Bellato



3. 2010.01.66507

A - MAURICIO GRABOIS

B - VICTORIA LAVINIA GRABOIS OLIMPIO

Relator - Conselheiro Egmar José de Oliveira



4. 2010.01.66511

A - CAMILA ARROYO

Relatorq - Conselheira Maria Emília Guerra Ferreira



5. 2010.01.66512

A - DOLORES CARDONA ARROYO

Relatora - Conselheira Rita Maria de Miranda Sipahi



6. 2010.01.66513

A - LENINE ARROYO

Relatora - Conselheira Ana Maria Guedes



Legenda:

A - Anistiando

R – Requerente





Paulo Abrão Pires Junior

Presidente


-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br

O Psicopata Social

Texto

O PSICOPATA SOCIAL
O PSICOPATA SOCIAL

( Celismando Sodré – Mandinho- 14-04-2007)
Barra do Mendes-tel – 74-36541616


Existem diversas manifestações de psicopatia, esta doença mental que se manifesta em cerca de dois por cento da população mundial e aparece de diversas formas no ser humano. Muitos não chegam a ser violentos ou a cometer crimes jurídicos, mas são amorais em maior ou menor grau, adquirem comportamentos dissimulados e andam na sociedade como predadores sociais provocando malefícios e opressões, aproveitando-se das pessoas facilmente manipuláveis.

Não há muita clareza científica sobre as causas que determinam o aparecimento dos psicopatas. O senso comum sugere as vezes que são inatas ou genéticas, outras vezes que são adquiridas no convívio social, resultado de carências afetivas ou traumas infantis. O mais provável é que sejam resultantes do entrelaçamento de todos estes fatores juntos. O certo é que eles podem ser encontrados em todos os cantos: nas empresas puxando o tapete dos colegas para chegar a onde querem; nos consultórios operando e receitando remédios sem se preocupar com a saúde e até mesmo a vida dos pacientes; nos Templos, nas ruas, nas Igrejas ou em programas de TV, gritando ou falando calmamente seus discursos com uma retórica bonita e fazendo exatamente o contrário em suas vidas particulares nababescas e luxuriosas; ou pode está do seu lado, tramando, fofocando e espalhando o seu veneno que contamina as relações sociais e causa sofrimento e injustiças entre as pessoas.

Segundo a REVISTA SUPERINTERESSANTE (Julho-2006.p.48), estas são as principais características de um psicopata:

1- CHARME- Tem facilidade em lidar com as palavras e convencer pessoas vulneráveis. Por isso, torna-se líder com freqüência. Seja na política, no trabalho ou na cadeia.
2- INTELIGÊNCIA- O QI costuma ser maior que o da média: alguns conseguem passar por médico ou advogado sem nunca ter acabado o Colegial.
3- AUSÊNCIA DE CULPA- Não se arrepende nem tem dor na consciência. É mestre em botar a culpa nos outros por qualquer coisa. Tem certeza que nunca erra.
4- ESPÍRITO SONHADOR- Vive com a cabeça nas nuvens. Mesmo se a situação do sujeito é miserável, ele só fala sobre as glórias que o futuro lhe reserva.
5- HABILIDADE PARA MENTIR- Não vê diferença entre sinceridade e falsidade. É capaz de contar qualquer lorota como se fosse a verdade mais cristalina.
6- EGOÍSMO- Faz suas próprias leis. Não entende o que significa “bem comum”. Se estiver tudo OK para ele, não interessa como está o resto do mundo.
7- FRIEZA- Não reage verdadeiramente ao ver alguém chorando ou sofrendo.
8- PARASITISMO- Quando consegue a amizade de alguém, suga até a medula.


Dentre as variações da Psicopatia, o Psicopata Social é aquele que causa sofrimento a um grupo de pessoa, uma comunidade ou até mesmo a sociedade como um todo, sem esboçar qualquer arrependimento. Nada deixa esses indivíduos com peso na consciência. Não existe ramo de atuação humana onde se encontra mais esse tipo do que na política(com honradas exceções é claro). Estes manipuladores sociais roubam, mentem, trapaceiam, caluniam, e nunca acham que faz alguma coisa de errado; não estão nem aí para o sofrimento alheio. Geralmente possuem uma esperteza superior, uma inteligência acima da média e habilidade para manipular quem está a sua volta. Não são Sábios, são inteligentes, porque o sábio usa o seu raciocínio e o seu saber para a resolução dos problemas dele e de todos, pensando sempre no crescimento e na felicidade coletiva.

Justamente por achar que não faz nada de errado, o Psicopata Social repete seus erros e não conhece emoções e sentimentos nobres tais como o arrependimento, a solidariedade, o amor ao próximo e a compaixão. O país que se dane, a cidade que se dane, o povo que se dane! É assim que ele pensa no seu íntimo. A habilidade de mentir e manipular despudoradamente, muitas vezes sem levantar suspeitas, de hipinotizar platéias com sua lábia, seu dom de oratória, faz com que ele se saia bem na política e na liderança de grupos. Vide: Mussolini, Hitler, Nero, Átila, Collor, etc. são tecnicamente incapazes de frear seus impulsos sacanas e se munem de desculpas para justificar seu comportamento quando necessário, com a destreza e o talento de um brilhante ator.

Os Psiquiatras defendem que, apesar desta mentalidade doentia, eles devem ser responsabilizados pelos seus erros, porque possuem plena consciência de que seus atos não são corretos. E se cometem crimes, devem ir para cadeia como os outros criminosos por ameaçar a convivência sadia, justa e harmônica da sociedade.

Portanto, informe-se, questione, estude e conscientize-se; são as armas mais eficientes para se livrar destas verdadeiras pragas sociais. Não sigam líderes sem antes submetê-los a uma rigorosa análise crítica; pensem sobre seus atos, suas idéias, seus comportamentos. Questione-os de todos os ângulos possíveis, desconfie sempre para que você não corra o risco de ser manipulado como um cordeirinho. A desconfiança gera a reflexão. Inclusive este texto que você está lendo agora, desconfie dele, reflita sobre ele, analise-o com rigor sistemático e filosófico. Pense por se mesmo e jamais seja pensado por outros; principalmente se estes forem psicopatas sociais como certos políticos. Lembrem-se, muitos deles estão ao nosso redor em plena atividade, prontos para dar bote.
MANDINHO
Publicado no Recanto das Letras em 01/05/2007
Código do texto: T470696
O Cérebro do Psicopata
Renato M.E. Sabbatini, PhD
Introdução
Almas Atormentadas, Cérebros Doentes
Emocionalmente Insensíveis
Para Saber Mais
O Autor

Introdução
A maioria das pessoas é incapaz de entender como uma personalidade antisocial e criminosa, tal como a de um "serial killer" (assassino serial), é possível, em um ser humano como nós.
Não são apenas os assassinos seriais, mas uma grande proporção de criminosos violentos em nossa sociedade (em torno de 25% dos prisioneiros) mostram muitas características do que a psiquiatria chama de "sociopatia", um termo melhor e mais preciso do que psicopatia. A DSM-IV, o importante manual de diagnóstico usado por psicólogos e psiquiatras, define um distúrbio mais geral, denominado mais apropriadamente, "distúrbio da personalidade antisocial" (DPA) e lista suas principais características, que podem ser facilmente reconhecidas em indivíduos afetados. A Organização Mundial de Saúde também definiu sociopatia em sua classificação de doenças CID-10, usando o termo "distúrbio da personalidade dissocial".
Os sociopatas são caracterizados pelo desprezo pelas obrigações sociais e por uma falta de consideração com os sentimentos dos outros. Eles exibem egocentrismo patológico, emoções superficiais, falta de auto-percepção, pobre controle da impulsividade (incluindo baixa tolerância para frustração e limiar baixo para descarga de agressão), irresponsabilidade, falta de empatia com outros seres humanos e ausência de remorso, ansiedade e sentimento de culpa em relação ao seu comportamento anti-social. Eles são geralmente cínicos, manipuladores, incapazes de manter uma relação e de amar. Eles mentem sem qualquer vergonha, roubam, abusam, trapaceiam, negligenciam suas famílias e parentes, e colocam em risco suas vidas e a de outras pessoas. O pesquisador canadense Robert Hare, um dos maiores especialistas do mundo em sociopatia criminosa, os caracteriza como "predadores intra-espécies que usam charme, manipulação, intimidação e violência para controlar os outros e para satisfazer suas próprias necessidades. Em sua falta de consciência e de sentimento pelos outros, eles tomam friamente aquilo que querem, violando as normas sociais sem o menor senso de culpa ou arrependimento."
Os sociopatas são incapazes de aprender com a punição, e de modificar seus comportamentos. Quando eles descobrem que seu comportamento não é tolerado pela sociedade, eles reagem escondendo-o, mas nunca o suprimindo, e disfarçando de forma inteligente as suas características de personalidade. Por isso, os psiquiatras usaram no passado o termo "insanidade moral" ou "insanité sans délire" para caracterizar esta psicopatologia. Um sociopata clássico foi Donatien-Alphonse-François de Sade (1740-1814), um nobre francês cuja preferências sexuais perversas e novelas (tais como Justine) originaram o termo sadismo.
O indivíduo sociopata geralmente exibe um charme superficial para as outras pessoas e tem uma inteligência normal ou acima da média. Não mostra sintomas de outras doenças mentais, tais como neuroses, alucinações, delírios, irritações ou psicoses. Eles podem ter um comportamento tranqüilo no relacionamento social normal e têm uma considerável presença social e boa fluência verbal. Em alguns casos, eles são os líderes sociais de seus grupos. Muito poucas pessoas, mesmo após um contato duradouro com os sociopatas, são capazes de imaginar o seu "lado negro", o qual a maioria dos sociopatas é capaz de esconder com sucesso durante sua vida inteira, levando a uma dupla existência. Vítimas fatais de sociopatas violentos percebem seu verdadeiro lado apenas alguns momentos antes de sua morte.
O mais assustador é o fato que entre 1 e 4% da população é sociopata em maior ou menor escala. Claro, a maioria das pessoas com DPA não é criminosa e é capaz de se controlar dentro dos limites da tolerabilidade social. Eles são considerados somente como "socialmente perniciosos", ou têm personalidade odiosas, e cada um de nós conhece alguém que se ajusta a esta descrição. Políticos corruptos e cínicos, que sobem rapidamente na carreira, líderes autoritários, pessoas agressivas e abusadoras, etc., estão entre eles. Uma característica comum é que eles se engajam sistematicamente em enganação e manipulação de outros para ganhos pessoais. De fato, muitos sociopatas não-violentos e adaptados podem ser encontrados em nossa sociedade. Um estudo epidemiológico do NIMH registrou que somente 47% daqueles que eram caracterizados como tendo DPA tinham uma história de processo criminal significativo. Os eventos mais relevantes para estas pessoas ocorrem na área de problemas de trabalho, violência doméstica, tráfico e dificuldades conjugais severas. Muitas pessoas evitam indivíduos com este distúrbio de personalidade porque eles são irritáveis, argumentadores e intimidadores. Seu comportamento frequentemente é rude, impredizível e arrogante.
A sociopatia é reconhecida precocemente em um indivíduo: ela começa na infância ou adolescência e continua na vida adulta (o diagnóstico é possível em torno de 15 a 16 anos). Crianças sociopatas manifestam tendências e comportamentos que são altamente indicativos de seu distúrbio. Por exemplo, eles são aparentemente imunes a punição dos pais, e não são afetados pela dor. Nada funciona para alterar seu comportamento indesejável, e consequentemente os pais geralmente desistem, o que faz a situação piorar. Os sociopatas violentos mostram uma história de torturar pequenos animais quando eles eram crianças e também vandalismo, mentiras sistemáticas, roubo, agressão aos colegas da escola e desafio à autoridade dos pais e professores.
No entanto, apenas uma pequena fração dos sociopatas se desenvolve em criminosos violentos, estrupradores e assassinos seriais. Em casos mais severos, a doença pode evoluir para canibalismo e rituais sádicos de tortura e morte, frequentemente de natureza bizarra. Há um amplo consenso que estas formas extremas de sociopatia violenta são intratáveis e que seus portadores devem ser confinados em celas especiais para criminosos insanos por toda a vida.Um sociopata típico deste tipo foi retratado por Dr. Hannibal "O Canibal" Lecter no filme e livro "O Silêncio dos Inocentes".
Os próprios sociopatas se descrevem como "predadores" e geralmente são orgulhosos disto. Eles não têm o tipo mais comum de comportamento agressivo, que é o da violência acompanhada de descarga emocional (geralmente raiva ou medo) e nem ativação do sistema nervoso simpático (dilatação das pupilas, aumento dos batimentos cardíacos e respiração, descarga de adrenalina, etc). Seu tipo de violência é similar à agressão predatória, que é acompanhada por excitação simpática mínima ou por falta dela, e é planejado, proposital, e sem emoção ("a sangue-frio"). Isto está correlacionado com um senso de superioridade, de que eles podem exercer poder e domínio irrestrito sobre outros, ignorar suas necessidades e justificar o uso do que quer que eles sintam para alcancar seus ideais e evitar consequências adversas para seus atos. Por exemplo, em Justine, o personagem que incorpora o Marquês de Sade diz que tudo é justificado quando o objetivo é a gratificação de seus sentidos, e que a ele é permitido usar outros seres humanos da forma como ele desejar para aquele propósito.
O fato dos sociopatas possuirem pouca empatia para o sofrimento dos outros tem sido demonstrado experimentalmente em muitos estudos, os quais têm mostrado que eles exibem um processamento anormal de aspectos emocionais da linguagem, e que geralmente eles possuem resposta fisiológica fraca (no sistema nervoso autônomo) a imagens, palavras e situações de alto conteúdo emocional. Como acontece com os predadores, os sociopatas são capazes de uma atenção extremamente alta em certas situações.
O distúrbio sociopático também está altamente associado com a incidência de abuso de drogas e alcoolismo. De fato, esta associação piora os aspectos do comportamento sociopático, assim considera-se que eles são mutuamente reforçadores.
O DPA é relativamente fácil de diagnosticar. O mesmo Dr. Hare desenvolveu uma escala de avaliação, chamada Psychopathy Checklist-Revised (PCL-R), que é útil para este propósito, particularmente na avaliação de criminosos (a população forense). Você pode testar a si próprio usando uma escala on-line disponível no Internet Mental Health.
Sociopatas violentos ocasionam um alto preço para a sociedade humana. Nos EUA, mais da metade dos policiais mortos por criminosos eram vítimas de sociopatas. O DPA é comum entre dependentes de drogas, mulheres e crianças, gangsters, terroristas, sádicos, torturadores, etc. Além disso, "os psicopatas são aproximadamente três vezes mais propensos a recidivar - ou quatro vezes mais propensos a recidivar violentamente do que os não sociopatas", de acordo com um estudo recente. Citando novamente o Dr Robert Hare: "É enorme o sofrimento social, econômico e pessoal causado por algumas pessoas cujas atitudes e comportamento resultam menos das forças sociais do que de um senso inerente de autoridade e uma incapacidade para conexão emocional do que o resto da humanidade. Para estes indivíduos - os psicopatas - as regras sociais não são uma força limitante, e a idéia de um bem comum é meramente uma abstração confusa e inconveniente".
Além disso, sob situações de stress, tais como em guerras, pobreza geral e quebra da economia, surtos epidêmicos ou brigas políticas, etc., os sociopatas podem adquirir o status de líderes regionais ou nacionais e sábios, tais como Adolf Hitler, Stalin, Saddam Hussein, Idi Amin, etc. Quando eles alcançam posições de poder, eles podem causar mais danos do que como indivíduos.
Qual é a causa da sociopatia? Como o cérebro está envolvido? Como isto pode ser prevenido e tratado?
Estas são questões importantes para a humanidade, para a lei e medicina. A curva ascendente da violência sem sentido, frequentemente por pessoas jovens (a medida que o tempo passa, mais e mais jovens...), impõe um senso de urgência em obter respostas para elas.
Neste artigo exploraremos o que a neurociência sabe sobre este distúrbio misterioso.
Almas Atormentadas, Cérebros Doentes

O Autor
Renato M.E. Sabbatini, PhD. neurocientista e especialista em Informática Biomédica, doutor pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado no Instituto de Psiquiatria Max Planck em Munique, na Alemanha. Atualmente, é diretor do Núcleo de Informática Bimédica da Unicamp e professor de Informática Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas, (Campinas, Brasil). Email: sabbatin@nib.unicamp.br
O Cérebro do Psicopata
Renato M.E. Sabbatini, PhD
[Volta ao início do artigo]

Almas Atormentadas, Cérebros Doentes
[A hipótese do cérebro frontal | Imagens da violência | Conclusões | Próximo]

Por que os sociopatas têm estas características? Os seus cérebros são diferentes daqueles das pessoas normais? Eles exibem alterações patológicas?
Muitos estudos têm mostrado nos últimos 20 anos que assassinos e criminosos ultraviolentos têm evidências precoces de doença cerebral. Por exemplo, em um estudo, 20 de 31 assassinos confessos e sentenciados possuiam diagnósticos neurológicos específicos. Alguns dos presos tinham mais que um distúrbio, e nenhum sujeito era normal em todas as esferas. Entre os diagnósticos, estavam a esquizofrenia, depressão, epilepsia, alcoolismo, demência alcoólica, retardamento mental, paralisia cerebral, injúria cerebral, distúrbios dissociativos e outros. Mais de 64% dos criminosos pareciam ter anormalidades no lobo frontal. Quase 84% dos sujeitos tinham sido vítimas de severo abuso físico e/ou sexual. O grupo de assassinos incluiu membros de gangues, sequestradores, ladrões, assassinos seriais, um sentenciado que tinha matado seu filho pequeno, e outro que assassinara seus três irmãos.
Em outro estudo realizado no Canadá em 1994, no grupo mais violento de 372 homens presos em um hospital mental de segurança máxima, 20 % tinham anormalidades focais temporais do EEG, e 41% tinham alterações patológicas da estrutura do cérebro no lobo temporal. As taxas correspondentes para o resto do grupo violento foram de 2.4 % e 6.7 %, respectivamente, sugerindo assim um papel importante para os danos neurológicos na gênese das personalidades violentas, em uma proporção de 21:1 para agressivos habituais, e de até 4:1 (quatro vezes mais que na população normal), no caso de agressivos incidentais (uma única vez). O estudo conclui: "nós propomos que, embora tais discrepâncias não sejam suficientes para confirmar a neuropatologia como uma causa univariada da agressão criminosa, também não é razoável supor que sejam meram artefatos do acaso."
De acordo com os autores Nathaniel J. Pollone e James J. Hennessy, "Vários estudos em um período de mais de 40 anos sugeriram uma incidência relativamente alta de neuropatologia entre os criminosos violentos, muitas vezes acima daquele encontrado na população em geral, em taxas que excedem de 31:1 no caso de homicidas acidentais." (35 Annual Meeting of the Academy of Criminal Justice Sciences, Albuquerque, NM, 14 março, 1998).
Ainda que este tenha sido sempre um assunto muito controvertido, muitos pesquisadores acham que existem fortes argumentos à favor de um substrato da doença cerebral presente em criminosos violentos; e que isto tem consequências importantes para muitas coisas, desde do ponto de vista da lei, até a perspectiva de uma prevenção efetiva e do tratamento da sociopatia.
A Hipótese do Cérebro Frontal
Como os indivíduos sociopatas têm alterações marcantes em relação aos outros seres humanos, é natural que se devesse investigar primeiro se a parte do cérebro que é responsável por este tipo de comportamento também teria alguma anormalidade significativa.
Muitos comportamentos associados às relações sociais são controlados pela parte do cérebro chamada lobo frontal, que está localizado na parte mais anterior dos hemisférios cerebrais. Todos os primatas sociais desenvolveram bastante o cérebros frontal, e a espécie humana tem o maior desenvolvimento de todos. Auto-controle, planejamento, julgamento, o equilíbrio das necessidades do indivíduo versus a necessidade social, e muitas outras funções essenciais subjacente ao intercurso social efetivo são mediadas pelas estruturas frontais do cérebro (veja o artigo da dra. Silvia Cardoso "A Arquitetura Externa do Cérebro" na revista Cérebro & Mente para entender o que é o cérebro frontal).

As principais subdivisões do encéfalo humano. As áreas frontais incluem o lobo frontal (sua porção anterior é chamada de área pré-frontal), o córtex motor (responsável pelo controle voluntário do movimento muscular) e o córtex sensorial (que recebe a informação sensorial vinda principlamente do tato, vibração, dor, propriocepção e sensores de temperatura). Existem áreas separadas para olfação, gosto, visão e audição. A área de Broca é uma área especializada, responsável pela expressão motora da fala.
Há muito tempo que os neurocientistas sabem que as lesões desta parte do cérebro levam a déficits severos em todos estes comportamentos. O uso abusivo da lobotomia pré-frontal como uma ferramenta terapêutica pelos cirurgiões em muitas doenças mentais nas décadas de 40 e 50, forneceu dados mais que suficientes aos pesquisadores para implicar o cérebro frontal na gênese das personalidades antissociais (veja meu artigo sobre a história da psicocirurgia na segunda edição da Cérebro & Mente.

Ilustração da leucotomia transorbital, uma operação cirúrgica que foi amplamente utilizada nos anos 50 para executar lobotomia pré-frontal em muitos tipos de doença mental. Desenvolvido pelo neurocirurgião americano Walter Freeman, ela consistia em inserir uma lâmina no teto ósseo de uma das órbitas usando um martelo e anestesia local. O movimento da lâmina lesava conexões importantes entre as áreas frontais e o resto do cérebro.
Existem muitos exemplos de pessoas que adquiriram personalidades sociopáticas devido a lesões patológicas do cérebro, tais como tumores. Por exemplo, um estudo de caso em 1992 descreveu um paciente que desenvolveu alterações de personalidade, as quais se assemelhavam fortemente a um distúrbio de personalidade antissocial, após a remoção cirúrgica de um tumor na glândula hipófise, o qual provocou danos a uma parte do lobo frontal chamado córtex órbito frontal esquerdo. Neste caso, testes neuropsicológicos e de personalidade não revelaram qualquer déficit cognitivo ou psicopatologia.
Antonio and Hanna Damasio, dois notáveis neurologistas e pesquisadores da Universidade de Iowa, investigaram na última década as bases neurológicas da psicopatologia. Eles mostraram em 1990, por exemplo, que indivíduos que tinham se submetido a danos do córtex frontal ventromedial (e que tinham personalidades normais antes do dano) desenvolveram conduta social anormal, levando a consequências pessoais negativas. Entre outras coisas, eles apresentaram tomada de decisões inadequadas e habilidades de planejamento, as quais são conhecidas por serem processadas pelo lobo frontal do cérebro.

Reconstrução computadorizada da destruição do cérebro de Phineas Gage pela barra de ferro.
Os Damasios também reconstituíram neurológicamente o primeiro caso conhecido de alteração de personalidade devido a uma lesão frontal no cérebro, observado no século XIX. Phineas Gage, um supervisor de obras ferroviárias, perdeu parte de seu cérebro com uma barra de ferro que atravessou seu crânio quando uma carga explosiva foi colocada acidentalmente (veja meu artigo sobre este caso na revista Cérebro & Mente e também o website que registra o 150o. aniversário do acidente). Ele sobreviveu por muitos anos ao extenso trauma, mas tornou-se uma pessoa inteiramente nova, abusiva e agressiva, irresponsável e mentirosa, incapaz de imaginar e planejar, e completamente diferente de sua formação (de acordo com um contemporâneo, "Phineas não é mais o Phineas").
Baseado em uma sofisticada reconstrução computadorizada da possível extensão do dano cerebral, Gage parece ter sofrido uma lesão no córtex frontal ventromedial, em um lugar muito similar àqueles dos modernos pacientes de Damásio.
Por que o cérebro frontal parece ser tão importante na gênese de indivíduos antissociais?
Uma hipótese provável é que quando não existe punição, ou quando a pessoa é incapaz de ser condicionada pelo medo, devido a uma lesão no córtex órbito-frontal, por exemplo, ou devido a baixa atividade neural nesta área, então ele desenvolve uma personalidade antissocial.
Pesquisas com animais têm mostrado que o córtex órbito-frontal direito está envolvido no medo condicionado. Por exemplo, quando um rato é punido com um choque elétrico cada vez que uma luz pisca em sua gaiola, ele sente medo, por associar aquele estímulo à punição. Seres humanos normais aprendem muito cedo na vida a evitar comportamentos antissociais, porque eles são punidos por isso e também porque eles possuem circuitos cerebrais para associar o medo da punição (sentimento da emoção) à supressão do comportamento. Este parece ser um elemento chave no desenvolvimento da personalidade.
Felizmente, temos agora uma maneira mais direta de visualizar a função cerebral, e que tem conduzido a uma notável explosão em nosso conhecimento sobre o funcionamento interno do cérebro do psicopata nos últimos dois ou três anos: a tomografia PET.
Imagens da Violência
Imagens funcionais do cérebro, tais como aquelas produzidas por PET (positron emission tomography) têm sido usadas para corroborar a existência de déficits neurológicos no lobo frontal em sociopatas. O PET obtém seções transversais do cérebro reconstruídas por computador, mostrando em cores vívidas o nível da atividade metabólica de neurônios. Isto é conseguido injetando-se moléculas de glicose marcadas radioativamente no sangue de pacientes e observando o quanto dele é incorporado em células cerebrais vivas. Quanto mais ativas são as células (quando elas estão processando informação, por exemplo), mais intensa é a imagem naquele ponto (veja meu artigo "PET: Uma Nova Janela para o Cérebro", na revista Cérebro & Mente, para entender melhor como funciona esta técnica).

O equipamento de Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET) obtém imagens seccionais do cérebro vivo, usando cores para representar o grau de atividade. Crump Institute for Biological Imaging, University of California, Los Angeles.
Usando o PET, o pesquisador médico americano Adrian Raine e colegas estudaram assassinos, com resultados surpreendentes. Eles encontraram que 41 assassinos tinham um nível muito diminuído do funcionamento cerebral no córtex pré-frontal em relação às pessoas normais, indicando um déficit relacionado à violência. Em outras palavras, mesmo quando nenhuma alteração patológica visível era apresentada, o dano frontal era aparente, através de uma atividade anormalmente baixa do cérebro naquela área. "O dano nesta região cerebral", notou Raine, "pode resultar em impulsividade, perda do auto-controle, imaturidade, emocionalidade alterada, e incapacidade para modificar o comportamento, o que pode facilitar atos agressivos". Outras anormalidades observadas pelo estudo de PET do cérebro de assassinos incluiu um metabolismo neural reduzido no giro parietal superior, giro angular esquerdo, corpo caloso, e assimetrias anormais de atividade na amígdala, tálamo, e lobo temporal medial. É provável que estes efeitos sejam relacionados à violência e criminalidade; pois algumas destas estruturas fazemo parte do chamado sistema límbico, que processa emoções e comportamento emocional (por favor, veja "Sistema Límbico: O Centro das Emoções" na Cérebro & Mente)
Um aspecto interessante da pesquisa do Dr. Raine é que ele correlacionou as imagens cerebrais de PET à história pessoal do assassino, afim de certificar-se se eles tinham sido submetidos a algum trauma psíquico, abuso físico ou sexual, abandono e pobreza, quando eles eram crianças (um ambiente deprivado para o desenvolvimento da personalidade). Entre os assassinos, 12 tinham sofrido abuso significativo ou deprivação (recebido maus tratos). Foi descoberto que assassinos vindos de lares deprivados tinham déficits muito maiores na área órbito-frontal do cérebro (14 % em média) do que pessoas normais e assassinos vindos de ambientes não deprivados.

Imagens PET do cérebro de uma pessoa normal (esquerda), um assassino com história de deprivação na infância (centro) e um assassino sem história de deprivação (direita). As áreas em vermelho e amarelo mostram uma atividade metabólica mais alta, e em preto e azul, uma atividade metabólica mais baixa. O cérebro de um sociopata (direita) tem uma atividade muito baixa em muitas áreas, mas que é fortemente ausente na área frontal (parte superior das imagens). Imagens de Adrian Raine, University of Southern California, Los Angeles, USA.
Os estudos iniciais controlados, realizados por Raine e colegas foram confirmados por uma série de investigações baseadas em PET com indivíduos sociopatas e criminosos violentos. Em um estudo em 1994, 17 pacientes com diagnóstico de distúrbio de personalidade foram submetidos ao PET. Os pesquisadores provaram que havia uma forte correlação inversa entre uma história de dificuldades de controle de agressividade durante toda a vida e o metabolismo regional no córtex frontal. Seis destes pacientes eram antissociais, o resto tinha vários distúrbios de personalidade (marginais, dependentes narcisistas). O PET foi usado novamente em 1995 para avaliar o metabolismo da glicose cerebral em oito sujeitos normais e oito pacientes psiquiátricos com história de comportamento repetitivo violento. Os autores obervaram que "sete dos pacientes mostraram amplas áreas de baixo metabolismo cerebral, particularmente no córtex pré-frontal e temporal medial quando comparado à sujeitos normais. Estas regiões têm sido implicadas como o substrato para agressão e impulsividade, e sua disfunção pode ter contribuído para pacientes com comportamento violento". Mais recentemente (1997), a tecnologia de imagens cerebrais por PET mostrou também que os psicopatas diferiram de não-psicopatas no padrão de fluxo cerebral relativo durante o processamento de palavras com coneteúdo emocional. As mudanças de personalidade adquiridas devido à injúria cerebral são também acompanhadas por uma diminuição na atividade neural na área frontal (veja figura abaixo).

Uma imagem PET de diminuição na atividade neural (parte superior das imagens) do cérebro de um paciente que sofreu trauma cranioencefálico (1A), e que desenvolveu mudanças de personalidade. A Figura 1B mostra um cérebro normal na mesma área. Brain Imaging Center, University of California, Irvine
Evidências indiretas do papel do córtex pré-frontal no comportamento psicopático vêm de outros experimentos. No Canadá, uma equipe liderada por Dominique LaPierre comparou 30 psicopatas a 30 criminosos não-psicopatas, usando testes que avaliam a função de duas partes do córtex pré-frontal: o órbito-frontal e as áreas ventromediais frontais. Os resultados mostraram que "os psicopatas eram prejudicados em todas as tarefas órbito-frontais e ventromediais", mas não na função de outras áreas do córtex frontal. As similaridades entre psicopatas e pacientes com dano de córtex pré-frontal apareceu em várias áreas do estudo. "Os psicopatas e pacientes órbito-frontais ou ventromediais mostram uma preocupação exagerada com parceiros sexuais, atuando de uma forma promíscua e impessoal", observaram os pesquisadores."Ambos são marcantes quanto à sua falta de julgamento ético e social. Ambos negligenciam as consequências a longo prazo de suas ações, escolhendo a gratificação imediata ao invés de um planejamento cuidadoso".
Conclusões
Em resumo, ainda que muitos destes resultados devam ser tomados com cuidado, todos eles convergem para uma importante descoberta: a de que os cérebros de criminosos violentos e sociopatas são na verdade alterados de maneira sutil, e que este fato pode agora ser revelado por novas técnicas sofisticadas. Uma consideração importante é que o comportamento humano é extremamente complicado e o resultado de uma interação de muitos fatores sociais, biológicos e psicológicos. "Existem muitos fatores envolvidos no crime. A função cerebral é apenas uma delas", diz o Prof. Adrian Raine. "Mas, ao entendermos a sua função cerebral, estaremos em uma melhor posição para entender as causas completas do comportamento violento".
Outra desvantagem dos estudos retrospectivos (isto é, feitos após o distúrbio aparecer em indivíduos estudados), é que é difícil separar causa da consequência. Em outras palavras, será que o déficit cerebral observado é a causa da anormalidade psicológica ou apenas o seu resultado?. Além disso, os resultados são ainda preliminares e não dão credibilidade ao uso destes métodos de neuroimagem e avaliação da função para "diagnosticar" indivíduos em risco de sociopatia; deste modo eles não devem ser usados para propósitos clínicos ou forenses no presente estágio.
Portanto, existe razoável evidência que os os sociopatas têm uma disfunção do cérebro frontal. Porque e quando esta disfunção aparece ainda é totalmente desconhecido, até agora.
O Cérebro do Psicopata
Renato M.E. Sabbatini, PhD
[Voltar para a primeira página]
Emocionalmente Insensíveis
Muitas das características da personalidade dos psicopatas poderiam ser explicadas por déficits emocionais. Por exemplo, eles têm pouco afeto com os outros, são incapazes de amar, não ficam nervosos facilmente e não mostram remorso ou vergonha quando eles abusam de outras pessoas. Assim, os cientistas têm feito hipóteses há muito tempo que os psicopatas têm uma deficiência em suas reações aos estímulos evocadores do medo, e esta seria causa de sua insensibilidade e também de sua incapacidade de aprender pela experiência.
Muitos experimentos com indivíduos sociopatas têm sugerido que isto é verdade. Um destes experimentos colocou agressores criminosos com alto nível de distúrbio de personalidade sociopática observando projeções de slides com figuras com diferentes conteúdos emocionais. Enquanto olhavam para as imagens, eles eram assustados subitamente, com sons inesperados. Quando pessoas normais estão vendo imagens agradáveis, a resposta de susto (um piscar de olhos) é de menor magnitude do que quando as imagens são desagradáveis ou estressantes (representando agressão, sangue, horror, etc). Imagens neutras têm uma resposta de susto no ponto intermediário daquelas de prazer e desprazer. O que acontece com sociopatas criminosos? Eles têm exatamente o padrão oposto: piscam menos os olhos em resposta ao barulho quando estão assistindo imagens estressantes ! Entretanto, somente os sociopatas que tinham uma característica de indiferença emocional mostraram este fenômeno. Isto poderia ser explicado por uma falta de reatividade nestes agressores.
Em outro experimento, os cientistas registraram respostas fisiológicas de agressores criminosos sociopatas quando viam imagens estressantes, ou quando processavam palavras com alto conteúdo emocional. Os parâmetros fisiológicos registrados são os mesmos que os nos aparelhos de "detectores de mentiras"
A frequência cardíaca (isto é, quantas batidas por minuto, registradas na forma de curva em função do tempo). Estímulos que provocam medo ou stress eliciam um aumento na frequência cardíaca em indivíduos normais;
Reação galvânica da pele. A resistência elétrica da pele de certas regiões do corpo (por exemplo, a palma da mão) é afetada por sudorese emocional (ela aparece somente quando a pessoa está nervosa, mas não quando está com calor, como no suor normal: é por isso que falamos que uma pessoa está com as "mãos suadas" quando ela está mentindo).
Frequência respiratória: também é afetada pelo estímulo emocional, tornando-se mais rápida e mais superficial.
Os psicopatas não mostram alteração nestes parâmetros quando são submetidos ao stress ou a imagens desagradáveis. Estas alterações também não aparecem quando os sujeitos são avisados antecipadamente por um flash de luz quando eles vão receber um estímulo estressante (por exemplo, um desagradável sopro de ar em suas faces). Esta é a razão porque os sociopatas mentem tão bem e porque eles não são detectados pelos equipamentos de detecção de mentiras.
Entretanto, tudo isto não significa que os sociopatas não tenham emoções. Eles têm, mas em relação a eles mesmos, não em relação aos outros. De fato, tais indivíduos são incapazes de sentirem emoçoes "sociais" tais como simpatia, empatia, gratidão, etc. Isto pode explicar porque os sociopatas são tão desejosos de inflingir sofrimento e dor em outras pessoas sem sentir qualquer remorso. Para eles, as emoções de outras pessoas não têm qualquer importância; eles são "incapazes de construir uma similitude emocional do outro".
Quais são os tipos de emoções que o sociopata tem? Aparentemente, eles reagem a tudo, e rapidamente, com sentimentos agressivos, são muito irritáveis e também sensíveis a qualquer coisa que provoque vergonha ou humilhação. Com relações às emoções positivas, eles obtém prazer através da sensação de dominância e sentem satisfação por isto.
O Erro de Descartes
Antonio Damasio, um neurologista americano-português, já citado por nós na introdução, tem uma teoria que poderia explicar porque pacientes com distúrbios provocados por lesões no cérebro frontal ventromedial (e, por extensão, sociopatas) têm estes problemas emocionais. Ele a chamou de a "hipótese do marcador somático", que tem mais ou menos a seguinte forma:
Indivíduos normais ativam os chamados "estados somáticos" (alterações na frequência cardíaca e respiração, dilatação das pupilas, sudorese, expressão facial, etc.) em resposta à punição associada às situações sociais. Por exemplo, uma criança quebra alguma coisa valiosa e é punida severamente por seus pais, evocando estes estados somáticos. Da próxima vez que ocorrer uma situação similar, os marcadores somáticos são ativados e a mesma emoção associada à punição é sentida. De modo a evitar isto, a criança suprime o comportamento indesejado.
De acordo com o Dr. Damásio, pessoas com danos no lobo frontal são incapazes de ativar estes marcadores somáticos. Ele diz: "isto deprivaria o indivíduo de um dispositivo automático para sinalizar consequências deletérias relativas a respostas que poderiam trazer a recompensa imediata". Isto explica também porque os sociopatas e pacientes com danos no lobo pré-frontal mostram poucas respostas autonômicas a palavras condicionadas socialmente e imagens com conteúdo emocional, mas têm respostas normais a estímulos incondicionados como outras pesquisas do Dr. Damasio mostraram.
Analisando o comportamento sociopático e suas causas, Damásio sugeriu em seu livro bestseller, "Descartes' Error: Emotion, Reason and the Human Brain" (O Erro de Descartes: Emoção, Razão e o Cérebro Humano), que a razão e a emoção não são coisas separadas e antagonistas em noso cérebro (este foi o erro cometido pelo filósofo francês René Descartes aludido no título do livro), mas que um é importante para o outro na construção da nossa personalidade sadia. Indivíduos que são inteligentes e que são capazes de raciocinar bem, tornam-se monstros sociais quando eles não sentem "emoção social", que é a base da moral, do sentimento que está certo ou errado, etc.
O Cérebro do Psicopata
Renato M.E. Sabbatini, PhD
[Volta ao início do artigo]
Para Saber Mais
[ Artigos |Livros | Links na Internet ]

Artigos
Antoine Bechara, Antonio Damasio, Hanna Damasio, and Steven W. Anderson - "Insensitivity to future consequences following damage to human prefrontal cortex," , Cognition, 50:7, 1994.
Pamela Y. Blake, Jonathan H. Pincus, and Cary Buckner - "Neurologic abnormalities in murderers", Neurology, 45, September 1995, pp. 1641-1647.
Damasio AR, Tranel D, Damasio H - Individuals with sociopathic behavior caused by frontal damage fail to respond autonomically to social stimuli. Behav Brain Res 1990 Dec 14;41(2):81-94
Damasio H., Grabowski T,. Frank R., Galaburda AM., Damasio AR. The return of Phineas Gage: clues about the brain from the skull of a famous patient. Science. 264(5162):1102-5, 1994.
Damasio AR: The somatic marker hypothesis and the possible functions of the prefrontal cortex. Proceedings of The Royal Society, 351: 1413-1420, 1996.
Rodney Day and Stephen Wong - "Anomalous perceptual asymmetries for negative emotional stimuli in the psychopath", Journal of Abnormal Psychology, Vol. 105, No. 4, 1996, pp. 648-652.
Dolan M - Psychopathy--a neurobiological perspective. Br J Psychiatry 1994 Aug;165(2):151-159
Linda J. Gerstley, Arthur I. Alterman, A. Thomas McLellan, and George F. Woody. Antisocial personality disorder in patients with substance abuse disorders: a problematic diagnosis? American Journal of Psychiatry, 147:173-178 (February 1990).
Goyer PF, Andreason PJ, Semple WE, Clayton AH, King AC, Compton-Toth BA, Schulz SC, Cohen RM - Positron-emission tomography and personality disorders. Neuropsychopharmacology 1994 Feb;10(1):21-28
Intrator J, Hare R, Stritzke P, Brichtswein K, Dorfman D, Harpur T, Bernstein D, Handelsman L, Schaefer C, Keilp J, Rosen J, Machac J - A brain imaging (single photon emission computerized tomography) study of semantic and affective processing in psychopaths. Biol Psychiatry 1997 Jul 15;42(2):96-103
Hare, R.D. - A checklist for the assessment of psychopathy in criminal populations. In: Ben-Aron,M.H,.; Hucker,S.J.; Webster,C.D. Clinical criminology. The assessment and treatment of criminal behaviour. 1985.
Robert D. Hare, Stephen D. Hart, and Timothy J. Harpur. Psychopathy and the DSM-IV criteria for antisocial personality disorder. Journal of Abnormal Psychology, 100(3):391-398 (1991).
Robert D. Hare - "Psychopathy: a clinical construct whose time has come," Criminal Justice and Behavior, Vol. 23, No. 1, March 1996, pp. 25-54.
Robert D. Hare - Psychopaths: New Trends in Research. The Harvard Mental Health Letter, September 1995.
James F. Hemphill, Robert D. Hare and Stephen Wong - Psychopathy and recidivism: A review. Legal and Criminological Psychology 3 Part 1 (February 1998) 139-170
Dominique LaPierre, Claude M. J. Braun, and Sheilagh Hodgins - "Ventral frontal deficits in psychopathy: neuropsychological test findings", Neuropsychologia, Vol. 33, No. 2, 1995.
Donald R. Lynam - "Early identification of chronic offenders: who is the fledgling psychopath?" , Psychological Bulletin, Vol. 120, No. 2, 1996, pp. 209-234.
Gary K. Levenston, Christopher J. Patrick, Margaret M. Bradley, and Peter J. Lang - "Psychopathy and startle modulation during affective picture processing: a replication and extension", SPR Abstracts, August 1996, p. S55.
Meyers CA, Berman SA, Scheibel RS, Hayman A - Case report: acquired antisocial personality disorder associated with unilateral left orbital frontal lobe damage. J Psychiatry Neurosci 1992 Sep;17(3):121-125
Christopher Patrick, Bruce Cuthbert, and Peter Lang - "Emotion in the criminal psychopath: fear image processing," , Journal of Abnormal Psychology, Vol. 103, No. 3, 1994.
Christopher J. Patrick - "Emotion and temperament in psychopathy," , Clinical Science, Fall 1995, pp. 5-8;
Christopher J. Patrick - "Emotion and psychopathy: startling new insights," Psychophysiology, 31, 1994b, pp. 319-330;
Douglas A. Quirk - "Composite biofeedback conditioning and dangerous offenders: III," Journal of Neurotherapy, Vol. 1, No. 2, Fall 1995, pp. 44-54.
Adrian Raine, Peter H. Venables, and Mark Williams" - Relationships between central and autonomic measures of arousal at age 15 years and criminality at age 24 years", Archives of General Psychiatry, Vol. 47, November 1990.
Adrian Raine, Monte S. Buchsbaum, Jill Stanley, Steven Lottenberg, Leonard Abel, and Jacqueline Stoddard - "Selective reductions in prefrontal glucose metabolism in murderers," Biol. Psychiatry, 36, September 1, 1994.
Adrian Raine, Monte Buchsbaum, and Lori LaCasse - "Brain abnormalities in murderers indicated by positron emission tomography," Biological Psychiatry, Vol. 42, 1997, pp. 495-508.
Tonkonogy JM - Violence and temporal lobe lesion: head CT and MRI data. J Neuropsychiatry Clin Neurosci 1991;3(2):189-196
Franck Vertosick Jr. A Bullet to the Mind, Discover Magazine, October 1996
Volkow ND, Tancredi LR, Grant C, Gillespie H, Valentine A, Mullani N, Wang GJ, Hollister L - Brain glucose metabolism in violent psychiatric patients: a preliminary study. Psychiatry Res 1995 Nov 10;61(4):243-253
Wong MT, Lumsden J, Fenton GW, Fenwick PB - Electroencephalography, computed tomography and violence ratings of male patients in a maximum-security mental hospital. Acta Psychiatr Scand 1994 Aug;90(2):97-101.

Livros
Damasio, Antonio - Descarte's Error Emotion, Reason and the Human Brain", Avon Hearst, New York, 1995 (see on-line reviews]
Hare, Robert D.- "Without Conscience: The Disturbing World of the Psychopaths Among Us", 1993
LeDoux, Joseph - The Emotional Brain: The Mysterious Underpinnings of Emotional Life. Touchstone Books, 1997, Reprint 1998
David T. Lykken - The Antisocial Personalities. Lawrence Erlbaum Assoc., 1995.
Hillbrand, Marc & Pallone, Nathaniel J. (Editors) - The Psychobiology of Aggression, Hayworth Press, 1995 [See review on Crime Times)
Raine, Adrian - The Psychopathology of Crime: Criminal Behavior as a Clinical Disorder. New York: Academic Press, 1997 [see review on Crime Times)
Walker III, Sidney - A Dose of Sanity: Minds, Medicine and Misdiagnosis. New York: Wiley, 1997.
Procure mais livros sobre psicopatas:
Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário


A Neurobiologia da Sociopatia: Recursos na Internet
Antisocial Personality Disorder. Internet Mental Health
On-Line Diagnosis of Antisocial Personality Disorder. Internet Mental Health.
Dual Diagnosis and the Antisocial Personality Disorder, by Sharon C. Ekleberry, 1997.
Closed head injury and frontal lobe syndrome. Brain Imaging Center, University of California at Irvine
Violent tendencies linked to brain abnormality. The Chronicles. By Rob Stein (Washington Post).
Emotion and temperament in sociopathy. by Christopher J. Patrick.
Without Conscience: Dr. Hare's Lab at the University of British Columbia
The Crime Library. Serial Killers Index
Yahoo! Serial Killers Resources on the Internet
Phineas Gage: 150th Anniversary Official Site
The Crime Times: Research Reviews and Information on Biological Causes of Violent, Criminal and Psychopathic Behavior
Can "fledgling psychopaths" be spotted in childhood ?
Mental disorders and crime: the connection is real
Psychopaths: finding points to brain differences
The minds of murderers: new research
The psychopathic brain: new findings
Killers and criminals: seeking biochemical clues

Largo Zumbi

Companheiros, vejam que a questão do poder sobre o Território, em especial do Largo Zumbi dos Palmares em POA e outros que possuem assinatura de povo negro e popular segue . O Espaço, seja ele urbano ou rural é produto da ação dos homens e mulheres sobre o mesmo e da correlação de forças existente na sociedade. A questão é se nós negros e negras e o povo em geral admitiremos a" compatibilidade" simbólica entre Zumbi e a multinacional Coca Cola.
Num ano com Copa do Mundo e Eleições em que a tendência é a dispersão por pressões vindas de fora é necessário que bebamos nas experiências anteriores que permitiram a consolidação das cotas na Prefeitura de POA/RS, a titulação do primeiro Quilombo Urbano do País (Quilombo dos Silva), as Cotas na UFRGS e o vigoroso movimento contra a perseguição as religiões de matriz Africana, mostrando que podemos ir além e muito além de se submeter ao calendário bianual eleitoral, pois a luta é cotidiana. Retomar a resistência, acima das pressões externas e eleitoreiras é um desafio, não só para consolidarmos nossas conquistas, como para avançarmos.

Saudações Quilombolas e Socialistas

Onir
GT- Quilombola MNU-RS

E-mail do Leitor

uper valeu -vou tentar abri o link e sobretudo divulgar artigo e jornal
Tomara que vc possa vir ao lançamento de Umbanda Gira (a Pallas não informou a data mas deve girar em torno de maio, por aí)
gostaria de deixar um exemplar do meu primeiro livro na portaria sua ou do jornal, se algum for perto do centro ou Largo do Machado
depois vc me diz se dá!
AH! falha minha! quem sabe vc consegue corrigir... ao te mandar esqueci de apagar as palavras "resumo? traduzir?" e a bibliografia por causa disso ficou lááá longe (nem sei se vc a viu)
desculpe a bobada Obrigada e quando houver outro mando sim, grande ou menor como no blog
e avise para o livro (se for longe eu envio...)





Gisela D'Arruda
www.caminhodasfolhas.com

Destaque Vermelho


DESTAQUES DA EDIÇÃO DE
HOJE DO PORTAL VERMELHO

TV Vermelho

Estudantes tomam as ruas por verbas do pré-sal para a educação

Gestão de Serra-Kassab na saúde assusta mais que a Cracolândia


PCdoB: 88 anos de vida e 25 de legalidade


Greve tem apoio dos estudantes
paulistas
Resposta ao descaso
Apeoesp quer 100 mil nas ruas contra Serra

A Apeoesp (Sindicato dos Professores de São Paulo) quer fortalecer a greve da categoria, iniciada em 8 de março, contra o desmonte do ensino sob a gestão Serra. Para a assembleia de sexta-feira (26), em frente à sede do governo estadual, a entidade quer reunir 100 mil docentes.



"Não aumentar a tensão"
Obama pede a Netanyahu para silenciar sobre novos assentamentos
Rádio Vermelho
PCdoB: 88 anos de vida e 25 de legalidade
Cem anos de Akira Kurosawa
Quem foi o gênio que levou o cinema japonês ao Ocidente
Unidade classista
CTB e centrais latino-americanas convocam Encontro Nossa América


Furiosa campanha da direita contra Cuba


Janela sobre a palavra
Uma água de R$ 4.500,00

Fatima Oliveira
Aquela medicina popular que herdamos e devemos preservar

Sidnei Liberal
Um outro olhar

Luciano Rezende
Os rumos da pós-graduação no Brasil

Augusto César Petta
A política sindical do PCdoB

Eron Bezerra
A volta de nossos irmãos

Teatro

Ato Médico


Sossella defende nova proposta para o Ato Médico



O presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente, deputado Gilmar Sossella (PDT) defende a organização de um grupo que possa elaborar, em nome da Assembléia Legislativa , uma nova proposta para o projeto de lei do Ato médico. A manifestação ocorreu na manhã desta quarta-feira (24), em audiência pública sobre o Ato Médico.



Juntamente com o presidente da comissão de Cidadania e Direitos Humanos, deputado Dionilso Marcon (PT), e entidades representativas de diversos segmentos do setor de saúde, Sossella debateu pontos importantes do Projeto de Lei 7703/2006, que está em tramitação no Senado.



A chamada Lei do Ato Médico objetiva regulamentar os atos, diferenciando o que se deve considerar como atividade privativa dos médicos e quais os procedimentos sanitários que não são. Entidades de profissionais como enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e fonoaudiólogos, por sua vez, manifestaram intenção de sustar a tramitação da medida, que eles entendem como oportunidade para limitar sua atuação.



O deputado Gilmar Sossella defendeu a organização de um grupo menor de trabalho, para em nome da Casa , elaborar uma proposta para enviar ao Congresso Nacional. “Salientamos que aqui não se trata de ser contra ou a favor de um ou outro, mas sim que haja respeito e compreensão para com todas as categorias de profissionais de saúde” afirma Sossella, que complementou: “Aqui estavam representações profissionais que se manifestaram contra o projeto da forma como se apresenta. Vamos solicitar ao presidente do Senado e ao relator da lei, senador Valadares, para que suspendam a tramitação”.



O deputado Gilmar Sossella pediu que as entidades das diversas categorias apresentem suas sugestões para mudanças no texto. Os deputados da comissão farão uma ligação para o relator da lei, senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), solicitando que a lei não tramite, para que seja melhor discutida. Um grupo se reunirá na próxima quarta-feira (31), às 15 horas, para fazer um parecer em nome da Casa , que será levada a Brasília como contribuição para a melhoria da proposição.



“A Comissão de Saúde e Meio Ambiente está a disposição da comunidade para o que for necessário”, diz Sossella.



Texto: por Bruna Fernanda Suptitz

Foto: Marcos Eifler / Ag. AL

Notícias de Porto Alegre


Notícias


A MANCHETE
Largo Glênio Peres terá deck elevado e chafariz
ANIVERSÁRIO DA CIDADE
Domingo é dia de correr em homenagem à Capital
Medalha Cidade de Porto Alegre será entregue na sexta
Atletas disputam regata na praia do Gasômetro
DESTAQUES
HPS reinaugura UTI de Queimados
Fogaça fala sobre o futuro de Porto Alegre na Federasul
Imunizadas mais de 39 mil pessoas contra H1N1
Turismo entra nas salas de aulas da rede municipal
MAIS SERVIÇOS
Últimos dias de inscrições ao Projeto Táxi Seguro
Linha T-10 volta para a Carris na segunda
PREVISÃO DO TEMPO
Conheça a previsão para os próximos dias
TEMPO HOJE
Veja imagem de satélite
VEJA PAUTAS PARA AMANHÃ
Confira as atividades da prefeitura previstas para 25 de março



Notícias da prefeitura na imprensa

Clique nos links abaixo para ter acesso a todas as notícias sobre a prefeitura veiculadas em jornal, TV, rádio e Internet:

Notícias em Jornal Notícias em TV Notícias em Rádio Notícias na Internet




Todas as Notícias

A MANCHETE
Largo Glênio Peres terá deck elevado e chafariz
O projeto inclui restauração do pavimento de 6.309 metros quadrados, composto por lajotas em basalto cinza e pedras portuguesas, nas cores preto, branco e rosa, semelhante a um tapete persa. Também serão instalados chafariz, deck elevado com cobertura, videomonitoramento e área para shows culturais. O investimento é resultado da parceria entre a prefeitura e a Coca-Cola, a ser assinada amanhã, às 11h, no local. A empresa também adotará a Praça XV de Novembro e a Borges de Medeiros. Leia mais...

ANIVERSÁRIO DA CIDADE
Domingo é dia de correr em homenagem à Capital
Tradicional no calendário esportivo da cidade, a Corrida de Porto Alegre ocorrerá na manhã de domingo, 28, com saída na avenida Beira-Rio. Serão dez quilômetros para a categoria adultos e dois quilômetros para infantil. A edição deste ano vale como primeira etapa do Circuito Gaúcho de Corridas de Rua. Leia mais...

Atletas disputam regata na praia do Gasômetro
A Regata de Remo Velocidade comemora os 238 anos de Porto Alegre no domingo, a partir das 9h, na praia do Gasômetro. Com 94 atletas divididos em 65 barcos, a regata terá disputas em 500 metros, entre os clubes do Estado. Destaque para as provas dos single-skiffs (barco de um remador) nas categorias master D (50 anos), master A (27 anos) e júnior (18 anos) com raias cheias (seis barcos). Leia mais...


Medalha Cidade de Porto Alegre será entregue na sexta

A prefeitura homenageia, na sexta-feira, 18 pessoas e entidades (veja a lista) que, com seu trabalho, ajudaram a construir a Capital. Parte da programação da Semana de Porto Alegre, a cerimônia ocorre a partir das 20h30, no Cais do Porto (av. Mauá, Portão 2), entre os armazéns 4 e 5. A entrega terá intervenções musicais da cantora Adriana Deffenti e do saxofonista Cláudio Sander. Leia mais...

DESTAQUES
HPS reinaugura UTI de Queimados

Com investimento de R$ 200 mil, o Hospital de Pronto Socorro reinaugura sexta-feira, 26, a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de Queimados totalmente reformada. As obras solucionaram problemas graves de vazamento e focos de cupim causados pelas instalações antigas. Entre as melhorias, estão a pintura da unidade, a recuperação do gesso e a troca das portas. A prefeitura contou com apoio da Fundação Pró-HPS, que financiou a reforma. Leia mais...

Fogaça fala sobre o futuro de Porto Alegre na Federasul
No encontro “Tá na Mesa”, promovido hoje pela Federasul, o prefeito José Fogaça apresentou os principais projetos e ações em desenvolvimento que nortearão o futuro da cidade. “Falar de Porto Alegre no futuro é mostrar o que sustentamos, construímos e conduzimos ao logo destes cinco anos”, disse. Fogaça abordou o conjunto de obras voltado para 2014, quando a Capital será sede da Copa do Mundo. Entre eles, detalhou o Portais da Cidade, para qualificar o transporte coletivo, e o Socioambiental, que teve aumento de 27% para 77% no tratamento de esgoto. Leia mais...

Imunizadas mais de 39 mil pessoas contra H1N1
Foram aplicadas 39.144 doses da vacina em trabalhadores de saúde (329), gestantes (1.565), pacientes crônicos (4.692), crianças menores de dois anos (2.454) e índios (104). A segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a gripe H1N1 começou na última segunda-feira, 22, em mais de 150 postos. Até 2 de abril, serão imunizados doentes crônicos, gestantes e crianças de seis meses a dois anos. Leia mais...

Turismo entra nas salas de aulas da rede municipal
Alunos do 2º ciclo das 54 escolas municipais passarão a ter um novo estímulo para conhecer mais e melhor sua cidade. A ferramenta será o programa Turismo Fazendo Escola, com a qual eles irão aprender a preservar e valorizar o patrimônio histórico, natural e a cultura local. A partir de 13 de abril, os estudantes terão atividades lúdicas e vivenciais, desenvolvidas dentro e fora da sala de aula. O lançamento do programa será amanhã, às 16h, na Secretaria de Turismo, na Travessa do Carmo, 84, Cidade Baixa. Leia mais...

MAIS SERVIÇOS
Últimos dias de inscrições ao Projeto Táxi Seguro

As inscrições aos permissionários de táxis que desejarem participar do Projeto Táxi Seguro foram prorrogadas até 31 de março. Parceria da EPTC com a ONG Global Road Safety Partnership, a iniciativa confere selos de qualidade aos táxis, de acordo com o serviço prestado, para maior segurança dos usuários. As inscrições, voluntárias e gratuitas, podem ser encaminhadas pelo site www.eptc.com.br. Leia mais...

Linha T-10 volta para a Carris na segunda
Criada em 2000 e operada pela empresa do município, em 2009 passou para o consórcio de empresas Unibus como um período de compensação. Trata-se de uma espécie de ajuste entre os consórcios, que busca o equilíbrio dos custos operacionais de cada um em função da receita na Câmara de Compensação Tarifária. Com terminal leste no campus Agronomia, da Ufrgs, a T-10 passa pela Bento, Antônio de Carvalho, Protásio, Manoel Elias e Baltazar, seguindo até o Triângulo da Assis Brasil. Leia mais...

PREVISÃO DO TEMPO
Conheça a previsão para os próximos dias
Clique aqui

TEMPO HOJE
Veja imagem de satélite
Clique aqui

VEJA PAUTAS PARA AMANHÃ
Confira as atividades da prefeitura previstas para 25 de março
Clique aqui




Editado pela Supervisão de Comunicação Social
E-mail - Telefones (51)3289.3900 / (51)3289.3932 / (51)3289.3926
Newsletter desenvolvida pela PROCEMPA.

Executivo


Executivo
Yeda Crusius lança pedra fundamental do Parque Eólico de Tramandaí
Com investimentos de R$ 350 milhões da EDP Renováveis, a obra terá 35 aerogeradores, com potência de 2MW cada, alcançando a produção de 70MW - 2% da demanda média de energia do RS. Cidadão Seguro
Governadora assina convênio para a construção de um novo presídio em Venâncio Aires
A unidade terá 600 vagas no sistema fechado e 108 no sistema semiaberto. Pronta, a penitenciária de Mariante atenderá à demanda do Vale do Rio Pardo. Saúde
Inaugurado Centro Cirúrgico em Venâncio Aires
Melhorias foram realizadas com recursos da Consulta Popular 2007 e totalizam R$ 201 mil. Foi assinado também convênio de R$ 529 mil para a aquisição de equipamentos para Central de Monitoração da UTI. Segurança
Assinada nomeação de novos agentes para a Susepe
Os nomeados concluíram o curso de formação no final de 2009 e ocuparão seus cargos em várias casas prisionais do Estado. Agricultura
Hortishow abre nesta quarta-feira em Santa Rosa
Evento divulga novas tecnologias para o setor da olericultura, como o uso de testes para sementes, insumos e equipamentos.

Cultos Afros


Numa segunda-feira à tarde, o teatro Glaucio Gil se encheu da energia positiva dos Orixás, Voduns, Inkices e Encantados e vibrou com a presença de mais de 400 pessoas que foram prestigiar o lançamento da campanha Quem é de Axé diz que é!



Coordenada pelo Coletivo de Entidades Negras (CEN) e pela Superintendência de Direitos Humanos Coletivos e Difusos (Superdir), a cerimônia se dividiu em dois momentos. No primeiro foi assinado o convênio entre a Superdir e a Seppir criando o Centro de Referência de Enfrentamento à Intolerância Religiosa e a Promoçãodos Direitos Humanos e do termo de compromisso para apoio ao projeto de catalogaçãode peças religiosas afro-brasileiras que foram seqüestradas nas décadas de 30 e40 e durante a ditadura militar.



O segundo momento foi o lançamento da campanha em si, onde, em vários momentos, as manifestações de alegria em torno da campanha se fizeram visíveis e presentes.



Logo no início do evento o mestre de cerimônias Rodrigo dos Santos, ator de sucesso e protagonista da série Filhos do Carnaval, da HBO, falou de sua alegria em estar num teatro, falando de religiosidade. Apresentou-se como Ogã, falou da casa que é membro e ressaltou que ações como essas devem se tornar mais constantes.



Um grupo de mais ou menos vinte Yalorixás e Babalorixás formou um cortejo, dançou, cantou e ao final da apresentação falaram juntos: Quem é de Axé diz que é! Logo depois o Coordenador de Política Institucional do CEN e elaborador da campanha, Marcio Alexandre M. Gualberto, apresentou a campanha, seus desdobramentos, suas peças e convidou a subir ao palco todos os parceiros na formulação da mesma. Por problemas de passagem só subiram ao palco os parceiros que têm base no Rio de Janeiro, como o Cetrab (Marcelo Monteiro), Ciafro (Yá Maria Ignez), Rede de Saúde (Mãe Nilce e Vilma Piedade).



Ao final foi formada uma mesa composta pela Coordenadora do CEN/RJ, Gaiaku Deusimar, Claudio Nascimento da Superdir, Marcos Rezende, coordenador geral do CEN, Marcio Alexandre e Eloy Ferreira, sub-secretário da Seppir. Todos ressaltaram a importância da campanha e tanto Eloy, quanto Claudio Nascimento afirmaram o compromisso de fortalecer a campanha em termos de recursos para impressão em maior quantidade das peças publicitárias.



O Coordenador Geral do CEN, Marcos Rezende, fez uma apresentação em power point, afirmando a necessidade não só de responder positivamente ao Censo como, tambem, participar nos municípios dos grupos de gestão do Censo, além de as pessoas também responderem ao Censo no próprio site do Ibge.



Ao final, foi feita uma enquete teatral simulando uma entrevista entre um praticante do candomblé e o recenseador do Ibge e, uma atriz terminou a cerimônia fazendo a releitura do poema Navio Negreiro, de Castro Alves.



Agradecimentos



Além do apoio institucional da Superdir é importante destacar que a atividade só foi possível graças ao apoio político de Claudio Nascimento, do desejo de realização de Adailton Moreira, que é o responsável pela questão da religiosidade na Superdir, do trabaho incansável de Gaiaku Deusimar, da Egbomi Valéria de Paula, da Yá Ignez de Iansã, da equedi Adriana Tem Tem, de Sharlene, Cristina, Bira Coroa e os rapazes da Superdir, dos valorosos parceiros do Ciafro, da Rede, do Cetrab, das Yás e Babás, do Ogã Rodrigo dos Santos, dos filhos de Gandhi, do grupo musical do Ogã Bruno, dos Ogãs que tocaram e cantaram, enfim, de um sem número de pessoas que, efetivamente construiram um belíssimo evento.



Para ver as fotos, acesse: www.cenbrasil. org.br

Rede Globo Invade Terreno

http://www.rodrigovianna.com.br/outras-palavras/aurelio-e-o-terreno-da-globo-ou-do-seu-manoel

Aurélio e o terreno da Globo (ou do seu Manoel?)
publicada quinta, 25/03/2010 às 21:47 e atualizada quinta, 25/03/2010 às 21:57 | 2 Comentários

O Marco Aurelio Mello segue a acompanhar a estranha história do terreno, numa das áreas mais valorizadas de São Paulo, que havia sido (digamos) ocupado pela TV Globo.

Vocês sabem que o MST - quando ocupa - é acusado de "invadir".

Coisa de comunista.

Coisa de agricultor "vagabundo" (como dizem taxistas e madames da Oscar Freire, em São Paulo)

A Globo - quando ocupa - resolve tudo na base da "parceria".

O tal terreno era (e é) vizinho da sede da Globo em São Paulo (onde trabalhei durante vários anos). Há alguns meses, surgiu a denúncia de que a Globo ocupava o terreno irregularmente (a área é pública, mas a Globo "administrava" o terreno).

O Serra resolveu tudo. Vai erguer na área uma escola que formará (advinhem só) profissionais para a Globo.

Coisa de gente fina.

Coisa de Globo e Cutrale.

Quem quiser mais detalhes pode acompanhar tudo no blog do Aurélio -http://maureliomello.blogspot.com/2010/03/ah-o-terreno.html.

Aqui, um dos últimos textos do Aurélio, sobre o assunto...


AH, O TERRENO...

Negociata é um termo que ficou muito popular nos jornais nos anos 50, com a construção de Brasília. Para acusar Juscelino, a oposição chamava de negociata todas as cessões de direitos, concessões e contratos. Afinal, avançar 50 em 5 exigia certas "vistas grossas".

Pois bem, vamos a um exemplo concreto. Por alguma razão litigiosa ou de interesse público, um órgão ligado ao estado (Departamento de Estradas e Rodagem) desapropria uma enorme área num bairro da zona sul de São Paulo (brooklim). Aí, o enorme terreno em área nobre - com água e esgoto, luz, telefone, várias linhas de ônibus e ao lado de dois Shoppings Centers é cedido para um "condomínio" interessado em construir um hotel, uma emissora de TV e um banco. Repare que o três ramos de atividade têm "tudo a ver". Bom, o consórcio adquire o terreno, que é escriturado e registrado num dos Cartórios da cidade.

Só que, na hora de fazer a "partilha", um dos grupos interessados "empurra a cerc a" para mais adiante, planta umas árvores, faz uma pista de "cooper" e abre o terreno para os funcionários terem "alguns minutos de relaxamento em meio a estafante rotina". Eu, Marco Aurélio Mello, fiz várias caminhadas no local e sou testemunha de que o terreno foi invadido sim pela Corte do Cosme Velho.

Eis que aparece o reclamante: Manoel Borges Ferreira, 66 anos, dono do terreno que foi "grilado" e depois negociado com o governo do Estado (leia-se José Serra). Manoel tem escritura, recolhe IPTU e tem registro no 15º Cartório de Imóveis. Fala seu Manoel: "Eu entrei com uma ação anulatória da escritura de cessão de direitos do DER para a Secretaria da Fazenda do Estado. Esta ação está correndo. Esta semana, eu entrei com outra ação, uma proibitória. É para impedir que o Estado construa ali a escola técnica. Se quer fazer a escola, procure outro terreno. Não invada o meu. Estou levantando dinheiro para pagar as custas, que são muito altas. Devo pagar e sta semana e então o juiz poderá apreciar meu pedido de liminar." Quer um conselho seu Manoel? Procure o MST e faça um acordo com o meninos que eles resolvem isso rapidinho para o senhor.

News Negro

Escritores negros debatem seu papel
Terra Brasil
A 10ª Conferência Nacional dos Escritores Negros dos Estados Unidos começa na quinta-feira, no Medgar Evers College, em Nova York. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico

Um país misturado
O Globo
Na sua primeira versão, o candidato às vagas para a "raça negra" devia anexar uma fotografia à declaração de ser negro. Uma comissão julgava o caso. ...
Veja todos os artigos sobre este tópico
Hino Nacional – Ilê Aiyê
O Globo
O Ilê Aiyê, primeiro bloco afro da Bahia, inicia sua história em 1º de novembro de 1974, no Curuzu-Liberdade, bairro de maior população negra do pais: 600 ...
Veja todos os artigos sobre este tópico


|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .
__._,_.___
| através de email | Responder através da web | Adicionar

Deputada Federal Manuela

E-mail do Leitor

Salve Paulo, meu filho conseguiu localizar o texto
mas deixa eu te falar, foi difícil pra caramba e olha que ele já tem o Velox
outras pessoas tentaram e ñ acharam
se posso sugerir algo numa boa, se vc quer deixar artigos disponíveis p/ pesquisa o que é uma grande idéia,
é importante que as pessoas SAIBAM DISSO logo ao entrar (saibam que essa seção existe) que a seção seja fácil e rapidamente clicável, sem passar pelos vídeos do youtube e tal...
Aí, quem quer vídeo veja vídeo, quem quer pesquisar texto vá direto aos textos e escolha quais vai ver (por marcadores é uma boa solução, como tenho no meu blog, tb dispnível p/ pesquisa)
Se é lento carregar e carregando não há indicação a spessoas não vão achar nunca nada (não apenas meu artigo, mas outros que vc tenha posto lá...)
Axé harmonia e luz, boa semana e boa Páscoa!






Gisela D'Arruda

www.caminhodasfolhas.com

Homem Preso por Abuso Sexual

Polícia Civil prende homem pelo crime de abuso sexual em Porto Alegre
29/03/2010 17:49


Agentes da Delegacia de Capturas, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), coordenados pelo delegado titular Eduardo de Oliveira Cesar, prenderam na manhã desta segunda-feira (29), um foragido de 31 anos de idade, por abuso sexual.

Os policiais, munidos com mandado de prisão expedido pela Vara de Execuções Criminais de Dom Pedrito capturaram o indivíduo em um conjunto habitacional, dentro de um apartamento, situado na Estrada João de Oliveira Remião, na Avenida João Elustondo Filho, bairro Lomba do Pinheiro, nesta Capital. O homem foi encaminhado ao Presídio Central.

Segundo o delegado Eduardo o capturado possui uma condenação pelo crime de atentado violento ao pudor e foi condenado à pena de seis anos de reclusão, em regime fechado.

O Decap recebe denúncias anônimas pelo número 0800.510.46.68.

Fonte: Ascom PC

Cotas dos Negros

Mais uma vez fiquei impressionado com o Zulu.
Num debate na TVJustiça sobre as cotas (com a Haufmann), Zulu mais uma vez demonstrou educação, clareza de pensamentos, conhecimento de causa e dominio do dialogo.
Mesmo quando sua oponente partiu pro ataque, Zulu educadamente chamou a tenção sobre o direito de responder sem ser interrompido e já enmendou assuntos relativos as cotas principalmente na UnB. Zulu tem conhecimento da causa pois cita sem medo datas e acontecimentos deixando o (a) oponente muito perdida. Esse cara a meu ver tem aparecido na midia muito mais do que seu antecessor (acho que era o Ubiratan), já é a terceira vez que o vejo num desses canais alternativos dando entrevista. Outra coisa que tem imposto respeito na sua figura é sua vestimenta, Zulu sempre apareceu (das vezes que o vi) de terno e gravata, mostrando que ele dá importancia ao cargo e a essas aparições na midia, digo isso porque me lembro que o Lulla tentou ser presidente de camisa aberta no peito, de barba mal feita, cabelo natural, etc... e o resultado por 3 vezes foi o que se viu, e só mudou quando Lulla resolveu fazer uma faxina geral!

ET: Zulu citou o Demostenes e realmente o senador goiano disse o que disse, uma vez que Zulu foi bem claro sobre isso ao citar que setores da imprensa tentaram modificar as palavras do senador dizendo que ele não teria dito o que disse em determninados termos,e segundo Zulu, ele disse sim!!! Zulu tambem nesse mesmo disse-que-disse falou sobre a escravidão de negros por negros e matou a pau quando disse que essa escravidão foi totalmente diferente da nossa, pois era baseada em derrotados de guerra, trofeus de batalha, e não uma escravidão servil de uma raça superior sobre a outra.

|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
HEITOR (((((º_º))))) CARLOS
http://portodoscasa is.blogspot. com/
|||||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||||||| ||||
............ ......... ......... .

Polícia Civil Prende Foragido

Polícia Civil prende foragido com maconha e crack na Capital
29/03/2010 18:22


Agentes da 4ª Delegacia de Investigações do Narcotráfico (4ªDIN), do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), prenderam em flagrante, nesta segunda-feira (29), por volta das 8 horas, no acesso Heitor Pereira, bairro Agronomia, na Capital, um homem de 28 anos de idade. Foram apreendidas 39 pedras de crack, pesando 9,70 gramas; dois tijolos de maconha, pesando 905,30 gramas; um tubo de desodorante (local para acondicionar as pedras); um rolo de fita crepe e um rolo de papel alumínio.

Segundo o delegado Daniel Ordahi, titular da 4ªDIN, o indivíduo estava foragido do Instituto Penal de Viamão. Ele foi condenado a mais de 20 anos de prisão por latrocínio (durante um roubo, matou o proprietário de um sítio em Estância Velha, no ano de 2002). Ordahi disse, ainda, que o indivíduo já havia cumprido oito anos da pena, passando para o regime semi-aberto, antes da fuga. O homem foi autuado por tráfico de drogas e encaminhado ao Presídio Central.

O Denarc recebe denúncias através do número 0800 518 518.

Fonte: Ascom PC

Unegro

Anexos de =?UTF-8?Q?Jos=C3=A9_Antonio_dos_Santos_da_Silva?= incluídos abaixo]


Companheiros e Companheiras.
No anexo estamos divulgando a Convocação de nosso Congresso Estadual da UNEGRO.

Solicitamos ampla divulgação, no sentido de que este material chegue aos nossos militantes, amigos e simpatizantes, para realizarmos um ótimo debate sobre nossos Temas.

Coordenação Estadual da UNEGRO/RS




--
José Antonio dos Santos da Silva
51.91792404 - Claro
53.99491618 - Vivo
61.99935991 - Vivo
11.61516805 - Oi

Ogun ko ni fe o si ewu lona wa

"Com a proteção de Ogun não haverá nenhum perigo em nosso caminho".

"Ubuntu" é uma antiga palavra Africana, cujo significado é "humanidade para todos". Ubuntu também quer dizer "Eu sou o que sou devido ao que todos nós somos".

Página Pessoal - http://joseantoniod ossantosdasilva. blogspot. com
http://twitter. com/JASSRS62
Página da UNEGRO Nacional - www.unegro.org. br

__._,_.___

Ditadura Militar

Lembrança dos crimes da ditadura militar: fazei isso em memória delas
POR JOSÉ BESSA FREIRE
São mulheres de diferentes cidades do Brasil. Algumas amamentavam. Outras, grávidas, pariram na prisão ou, com a violência sofrida, abortaram. Não mereciam o inferno pelo qual passaram, ainda que fossem bandidas e pistoleiras. Não eram. Eram estudantes, professoras, jornalistas, médicas, assistentes sociais, bancárias, donas de casa. Quase todas militantes, inconformadas com a ditadura militar que em 1964 derrubou o presidente eleito. Foram presas, torturadas, violentadas. Muitas morreram ou desapareceram lutando para que hoje nós vivêssemos numa democracia.

As histórias de 45 dessas mulheres mortas ou desaparecidas estão contadas no livro “Luta, Substantivo Feminino”, lançado quinta-feira passada, na PUC de São Paulo, na presença de mais de 500 pessoas. O livro contém ainda o testemunho de 27 sobreviventes e muitas fotos. Se um poste ouvir os depoimentos dilacerantes delas, o poste vai chorar diante da covardia dos seus algozes. Dá vergonha viver num mundo que não foi capaz de impedir crimes hediondos contra mulheres indefesas, cometidos por agentes do Estado pagos com o dinheiro do contribuinte.

Rose Nogueira - jornalista, presa em 1969, em São Paulo, onde vive hoje. “Sobe depressa, Miss Brasil’, dizia o torturador enquanto me empurrava e beliscava minhas nádegas escada acima no Dops. Eu sangrava e não tinha absorvente. Eram os ‘40 dias’ do parto. Riram mais ainda quando ele veio para cima de mim e abriu meu vestido. Segurei os seios, o leite escorreu. Eu sabia que estava com um cheiro de suor, de sangue, de leite azedo. Ele (delegado Fleury) ria, zombava do cheiro horrível e mexia em seu sexo por cima da calça com um olhar de louco. O torturador zombava: ‘Esse leitinho o nenê não vai ter mais’”.

Izabel Fávero - professora, presa em 1970, em Nova Aurora (PR). Hoje, vive no Recife, onde é docente universitária: “Eu, meu companheiro e os pais dele fomos torturados a noite toda ali, um na frente do outro. Era muito choque elétrico. Fomos literalmente saqueados. Levaram tudo o que tínhamos: as economias do meu sogro, a roupa de cama e até o meu enxoval. No dia seguinte, eu e meu companheiro fomos torturados pelo capitão Júlio Cerdá Mendes e pelo tenente Mário Expedito Ostrovski. Foi pau de arara, choques elétricos, jogo de empurrar e ameaças de estupro. Eu estava grávida de dois meses, e eles estavam sabendo. No quinto dia, depois de muito choque, pau de arara, ameaça de estupro e insultos, eu abortei. Quando melhorei, voltaram a me torturar”.

Hecilda Fontelles Veiga - estudante de Ciências Sociais, presa em 1971, em Brasília. Hoje, vive em Belém, onde é professora da Universidade Federal do Pará. “Quando fui presa, minha barriga de cinco meses de gravidez já estava bem visível. Fui levada à delegacia da Polícia Federal, onde, diante da minha recusa em dar informações a respeito de meu marido, Paulo Fontelles, comecei a ouvir, sob socos e pontapés: ‘Filho dessa raça não deve nascer’. (…) me colocaram na cadeira do dragão, bateram em meu rosto, pescoço, pernas, e fui submetida à ‘tortura cientifica’. Da cadeira em que sentávamos saíam uns fios, que subiam pelas pernas e eram amarrados nos seios. As sensações que aquilo provocava eram indescritíveis: calor, frio, asfixia. Aí, levaram-me ao hospital da Guarnição de Brasília, onde fiquei até o nascimento do Paulo. Nesse dia, para apressar as coisas, o médico, irritadíssimo, induziu o parto e fez o corte sem anestesia”.

Yara Spadini - assistente social presa em 1971, em São Paulo. Hoje, vive na mesma cidade, onde é professora aposentada da PUC. “Era muita gente em volta de mim. Um deles me deu pontapés e disse: ‘Você, com essa cara de filha de Maria, é uma filha da puta’. E me dava chutes. Depois, me levaram para a sala de tortura. Aí, começaram a me dar choques direto da tomada no tornozelo. Eram choques seguidos no mesmo lugar”.

Inês Etienne Romeu - bancária, presa em São Paulo, em 1971. Hoje, vive em Belo Horizonte. “Fui conduzida para uma casa em Petrópolis. O dr. Roberto, um dos mais brutais torturadores, arrastou-me pelo chão, segurando-me pelos cabelos. Depois, tentou me estrangular e só me largou quando perdi os sentidos. Esbofetearam-me e deram-me pancadas na cabeça. Fui espancada várias vezes e levava choques elétricos na cabeça, nos pés, nas mãos e nos seios. O ‘Márcio’ invadia minha cela para ‘examinar’ meu ânus e verificar se o ‘Camarão’ havia praticado sodomia comigo. Esse mesmo ‘Márcio’ obrigou-me a segurar seu pênis, enquanto se contorcia obscenamente. Durante esse período fui estuprada duas vezes pelo ‘Camarão’ e era obrigada a limpar a cozinha completamente nua, ouvindo gracejos e obscenidades, os mais grosseiros”.

Ignez Maria Raminger - estudante de Medicina Veterinária presa em 1970, em Porto Alegre, onde trabalha atualmente como técnica da Secretaria de Saúde. “Fui levada para o Dops, onde me submeteram a torturas como cadeira do dragão e pau de arara. Davam choques em várias partes do corpo, inclusive nos genitais. De violência sexual, só não houve cópula, mas metiam os dedos na minha vagina, enfiavam cassetete no ânus. Isso, além das obscenidades que falavam. Havia muita humilhação. E eu fui muito torturada, juntamente com o Gustavo [Buarque Schiller], porque descobriram que era meu companheiro”.

Dilea Frate - estudante de Jornalismo presa em 1975, em São Paulo. Hoje, vive no Rio de Janeiro, onde é jornalista e escritora. “Dois homens entraram em casa e me sequestraram, juntamente com meu marido, o jornalista Paulo Markun. No DOI-Codi de São Paulo, levei choques nas mãos, nos pés e nas orelhas, alguns tapas e socos. Num determinado momento, eles extrapolaram e, rindo, puseram fogo nos meus cabelos, que passavam da cintura”.

Cecília Coimbra - estudante de Psicologia presa em 1970, no Rio. Hoje, presidente do Grupo Tortura Nunca Mais e professora de Psicologia da Universidade Federal Fluminense: “Os guardas que me levavam, frequentemente encapuzada, percebiam minha fragilidade e constantemente praticavam vários abusos sexuais contra mim. Os choques elétricos no meu corpo nu e molhado eram cada vez mais intensos. Me senti desintegrar: a bexiga e os esfíncteres sem nenhum controle. ‘Isso não pode estar acontecendo: é um pesadelo… Eu não estou aqui…’, pensei. Vi meus três irmãos no DOI-Codi/RJ. Sem nenhuma militância política, foram sequestrados em suas casas, presos e torturados”.

Maria Amélia de Almeida Teles - professora de educação artística presa em 1972, em São Paulo. Hoje é diretora da União de Mulheres de São Paulo. “Fomos levados diretamente para a Oban. Eu vi que quem comandava a operação do alto da escada era o coronel Ustra. Subi dois degraus e disse: ‘Isso que vocês estão fazendo é um absurdo’. Ele disse: ‘Foda-se, sua terrorista’, e bateu no meu rosto. Eu rolei no pátio. Aí, fui agarrada e arrastada para dentro. Me amarraram na cadeira do dragão, nua, e me deram choque no ânus, na vagina, no umbigo, no seio, na boca, no ouvido. Fiquei nessa cadeira, nua, e os caras se esfregavam em mim, se masturbavam em cima de mim. Mas com certeza a pior tortura foi ver meus filhos entrando na sala quando eu estava na cadeira do dragão. Eu estava nua, toda urinada por conta dos choques”.

São muitos os depoimentos, que nos deixam envergonhados, indignados, estarrecidos, duvidando da natureza humana, especialmente porque sabemos que não foi uma aberração, um desvio de conduta de alguns indivíduos criminosos, mas uma política de Estado, que estimulou a tortura, a ponto de garantir a não punição a seus autores, com a concordância e a conivência de muita gente boa “em nome da conciliação nacional”.

No lançamento do livro na PUC, a enfermeira Áurea Moretti, torturada em 1969, pediu a palavra para dizer que a anistia foi inócua, porque ela cumpriu pena de mais de quatro anos de cadeia, mas seus torturadores nem sequer foram processados pelos crimes que cometeram: “Uma vez eu vi um deles na rua, estava de óculos escuros e olhava o mundo por cima. Eu estava com minha filha e tremi”.

Os fantasmas que ainda assombram nossa história recente precisam ser exorcizados, como uma garantia de que nunca mais possam ser ressuscitados - escreve a ministra Nilcea Freire, ex-reitora da UERJ, na apresentação do livro, que para ela significa o “reconhecimento do papel feminino fundamental nas lutas de resistência à ditadura”.

Este é o terceiro livro da série “Direito à Memória e à Verdade”, editado pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) em parceria com a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. O primeiro tratou de 40 afrodescendentes que morreram na luta contra o regime militar. O segundo contou a “História dos meninos e meninas marcados pela ditadura”. Eles podem ser baixados no site da SEDH.

O golpe militar de 1964 que envelhece, mas não morre, completa 46 anos nos próximos dias. Essa é uma ocasião oportuna para lançar o livro em todas as capitais brasileiras. No Amazonas, as duas reitoras - Marilene Correa da UEA e Márcia Perales da UFAM - podiam muito bem organizar o evento em Manaus e convidar a sua colega Nilcea Freire para abri-lo. Afinal, preservar a memória é um dos deveres da universidade. As novas gerações precisam saber o que aconteceu.

A lembrança de crimes tão monstruosos contra a maternidade, contra a mulher, contra a dignidade feminina, contra a vida, é dolorosa também para quem escreve e para quem lê. É como o sacrifício da missa para quem nele crê. A gente tem de lembrar diariamente para não ser condenado a repeti-lo: fazei isso em memória delas.

O professor José Ribamar Bessa Freire coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas (UERJ), pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Memória Social (UNIRIO) e edita o site-blog Taqui Pra Ti .





To unsubscribe from this group, send email to idejust+unsubscribegooglegroups.com or reply to this email with the words "REMOVE ME" as the subject.




-----Anexo incorporado-----


_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

NPC

http://www.piratininga.org.br

--------------------------------------------------------------------------------
Boletim do NPC — Nº 164 — De 15 a 31/3/2010
Para jornalistas, dirigentes, militantes
e assessores sindicais e dos Movimentos Sociais

--------------------------------------------------------------------------------


Notícias do NPC


Linguagem para transformar o mundo






[Por Sheila Jacob] Dicionário de Politiquês é o novo livro de Vito Giannotti, escritor e coordenador do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC). Escrita em parceria com Sérgio Domingues, a publicação é um manual prático de linguagem para ser usado todos os dias por quem deseja se comunicar com muitas pessoas. São cerca de 3500 verbetes incompreensíveis traduzidos para a língua dos “normais”, ou seja, para a grande maioria da população que não passou mais do que oito anos nos bancos escolares. Vito Giannotti já escreveu outros livros sobre o tema. Essa preocupação vem do reconhecimento da importância da linguagem na disputa de hegemonia, ou seja, na disputa por uma nova visão de mundo, por novos valores, para que se chegue à organização da classe trabalhadora para a transformação. “Temos que convencer vários milhões de que é necessário mudar os rumos, participar, se mobilizar e tomar o poder das mãos dos nossos inimigos de classe. E como se convence? Comunicando. Em que língua? Na que todos entendem”, afirma o autor. Leia a entrevista completa.



Fórum Social Urbano debate Direito à Comunicação e importância da mídia alternativa


[Por Sheila Jacob] “Direito à Comunicação também é Direito às Cidades" foi o tema de um debate ocorrido no último dia do Fórum Social Urbano, 26 de março. Estiveram presentes Vito Giannotti, coordenador do NPC; Álvaro Neiva, do Coletivo Intervozes; Helena Elza de Figueiredo, do Movimento Helaiz, que luta contra o seqüestro de crianças; e Gizele Martins, editora do jornal O Cidadão, da Maré. Ao final do debate foi apresentado o vídeo Levante Sua Voz, produzido pelo Intervozes, que retrata a concentração da mídia no Brasil.


Giannotti, fazendo referência ao tema da mesa, constatou que não é garantido a todos(as) o direito à cidade devido à visão que se tem de cidade-empresa, que não prevê a inclusão da população negra e pobre. Ele lembrou que, historicamente, os movimentos sociais e de trabalhadores que se opõem a tal situação e passam a lutar por seus direitos acabam sendo reprimidos e silenciados, sem ter garantido seu direito à comunicação. Como Giannotti avalia, essa estratégia é importante para deixar a classe trabalhadora cada vez mais e oprimida e assustada, sem reconhecer seus direitos. “Por isso é importante combater essa mídia burguesa, criando nossos próprios meios de comunicação que disputem a visão de mundo”, concluiu.
Confira a cobertura completa em nossa página.




Curso de Oratória em 10 e 11 de abril



Inscrições e informações: (21) 2220-5618 com Augusto.





Lançamento de Dicionário de Politiquês será no dia 20/04



O lançamento do Dicionário de Politiquês (Ed. NPC) está marcado, inicialmente, para o dia 20 de abril, às 19h, no Sindicato dos Metroviários do Rio de Janeiro, que fica na Avenida Rio Branco, 277, 401, Centro do Rio. O livro foi escrito por Vito Giannotti e Sérgio Domingues.





A Comunicação que queremos


Lançada cartilha em defesa dos direitos de moradores de favelas





Na quinta-feira, 18/03, foi lançada a Cartilha Popular do Santa Marta: abordagem policial, com edição inicial de três mil exemplares. A publicação surgiu da necessidade de os moradores da comunidade conterem os excessos e abusos da ação policial no país. A cartilha descreve os limites da ação da polícia e orienta os moradores sobre a melhor maneira de agir em uma abordagem e nos casos de violação de seus direitos. No sábado, dia 20, houve uma festa de lançamento com apresentação de grupos culturais de Santa Marta e de outras comunidades.


As organizações Visão da Favela Brasil e o Grupo ECO, ambas do Santa Marta, coordenaram a construção da cartilha. A publicação teve o apoio da Associação de Moradores da comunidade, do Mandato Marcelo Freixo, da Justiça Global, CDDH-Petrópolis, IDDH, Anistia Internacional, e outras organizações.



Blog da Reforma Agrária já está no ar


Estreou no dia 18 de março o blog da rede de comunicadores em apoio à Reforma Agrária e contra a criminalização dos movimentos sociais. Esta foi uma das decisões da reunião que ocorreu na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Dela participaram cerca de 100 pessoas, entre jornalistas, radialistas, blogueiros, estudantes e radiodifusores comunitários.



Um dos objetivos editoriais do blog é monitorar os trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), instalada no final do ano passado por imposição da bancada ruralista que visa criminalizar todos(as) aqueles(as) que lutam pela distribuição de terras no país. A nova página também servirá para divulgar experiências bem sucedidas de reforma agrária, de assentamentos rurais e de agricultura familiar, que a mídia privada omite. O blog terá sessões fixas, como o raio-x do latifúndio, impactos do agronegócio, quem apóia a reforma agrária, entre outras.
Acesse o blog em http://www.reformaagraria.blog.br/


[Fonte: blog do Miro - http://altamiroborges.blogspot.com]





Proposta de Pauta


Direita se reúne em ataque ao Plano Nacional de Direitos Humanos


As entidades empresariais e de classe reunidas no Fórum Permanente em Defesa do Empreendedor vão lançar, nos próximos dias, um manifesto contra o Programa Nacional dos Direitos Humanos (PNDH), instituído por decreto presidencial em dezembro do ano passado. Entre as entidades associadas estão a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio).



A iniciativa foi anunciada pelo presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sincon-SP), José Maria Chapina Alcazar, durante debate sobre o PNDH realizado no dia 18/03. Segundo ele, as entidades veem no plano do governo uma tentativa de amordaçar a imprensa e de cercear o Judiciário. Também são contrárias à regulamentação do imposto sobre grandes fortunas e a mudanças nos currículos escolares propostas pelo programa.
O PNDH estabelece uma série de diretrizes para políticas públicas. Porém, sua implantação depende de aprovação de leis específicas pelo Congresso.


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.





De Olho Na Mídia


O Globo veta anúncio em defesa das cotas nas universidades

[Por Altamiro Borges] O jornal O Globo vetou a publicação de um anúncio pago em defesa das cotas nas universidades brasileiras. A peça publicitária do movimento Afirme-se, produzida pela agência baiana Propeg, enfatizava que 60% dos brasileiros apóiam as políticas afirmativas e defendia a manutenção das cotas. O anúncio visava interferir nos debates da audiência pública do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o tema. Ele foi publicado em vários veículos ao custo médio de R$ 40 mil. Já o jornal da família Marinho, que antes havia orçado a publicação em R$ 54.163,200, ao saber do conteúdo da campanha elevou o preço para R$ 712.608,00 – um aumento de 1.300%.

Preço elevado em 1.300%
O movimento Afirme-se ingressou com representação no Ministério Público do Rio de Janeiro contra O Globo, exigindo a “punição do veículo e a obrigatoriedade da publicação do anúncio a preço simbólico ou gratuito”. Para o jornalista Fernando Conceição, coordenador do Afirme-se, o majoração de 1.300% “é uma coisa irracional, por isso ingressamos com uma representação por abuso de poder econômico”. Segundo o advogado João Fontoura Filha, a atitude do jornal atenta contra a liberdade de expressão e fere vários artigos da Constituição.

Na ação enviada ao subprocurador-geral de Justiça e Direitos Humanos, o advogado afirma que o anúncio visava “informar a sociedade a respeito da constitucionalidade das cotas – tão atacadas nos editoriais e artigos difundidos, entre outros, pelo O Globo”.




Mais uma análise sobre os significados do Fórum realizado pelo Instituto Millenium

[Por Gilberto Maringoni] Vale a pena refletir mais um pouco sobre os significados e consequências do 1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, realizado pelo Instituto Millenium, em São Paulo , em 1 de março.


A questão é: por que os barões da mídia resolveram convocar um evento público para discutir suas ideias? (...) Quem assistiu aos debates não deixou de ficar preocupado. Aos arranques, os pitbulls da grande mídia atacaram toda e qualquer tentativa de se jogar luz no comportamento dos meios de comunicação. Talvez o maior significado do encontro esteja em sua própria realização. Não é todo dia que os donos das grandes empresas de comunicação deixam de lado a concorrência e se juntam para pensarem em táticas comuns na cena política nacional. No Fórum estavam unidos Roberto Civita [Abril], Otávio Frias Filho [Folha] e Roberto Irineu Marinho [Globo]. Sem mais nem porquê. (...)




Não se pode dizer que a turma resolveu botar o golpe na rua. Mas é sintomática a realização do evento quase no mesmo dia em que a candidatura de Dilma Roussef empatou com a de José Serra, de acordo com o Datafolha. Ou que ele aconteça quando os partidos conservadores - PSDB e DEM - estejam às voltas com crises sérias. O que isso quer dizer? Que as representações institucionais da direita brasileira estão se esfarelando. Seu candidato não sabe se vai ou se não vai. Apesar de o governo Lula deixar intocada a política econômica neoliberal, este não é o governo dos sonhos da plutocracia pátria. Ela odeia sua política externa, e também a possibilidade de um governo Dilma acatar indicações das várias conferências temáticas realizadas nos últimos anos, como a de Direitos Humanos e a de Comunicação (Confecom).



A tática golpista vingará? Pouco provável. Não se pode, contudo, subestimar essa turma. Como interpretar a delirante intervenção de Arnaldo Jabor, ao dizer que "A questão é como impedir politicamente o pensamento de uma velha esquerda que não deveria mais existir no mundo?" Como chegar a tal objetivo se não pela quebra da democracia?


[Trechos do artigo de Gilberto Maringoni, para a Carta Maior. Leia o texto completo em nossa página]




NPC Informa


Livro analisa avanços e contradições da comunicação em rede


Mutações do visível, da comunicação em massa à comunicação em rede é o nome do novo livro organizado pelo professor Dênis de Moraes, da UFF. A publicação, da Editora Pão e Rosas, será lançada no dia 30 de março,às 19h, no auditório do Sindicato dos Bancários, em Porto Alegre. Haverá um debate com os três autores brasileiros: Dênis de Moraes, Antônio Fausto Neto e Valério Cruz Brittos. O debate será promovido pelo Grupo de Pesquisa em Comunicação, Economia Política e Sociedade (Cepos), da Unisinos.


Em entrevista ao jornal Brasil de Fato, o professor explicou que a publicação reúne autores que se destacam internacionalmente na análise dos efeitos da cultura digital. O objetivo é avaliar criticamente as diversas mutações comunicacionais e socioculturais que ocorrem hoje por força da acelerada expansão das tecnologias digitais. Como afirma Moraes, existem contradições e diferentes aspectos a serem considerados antes de se aceitar passivamente o culto celebratório do novo e as euforias tecnológicas. "Devemos reconhecer avanços como, por exemplo, as funcionalidades dos celulares; os serviços públicos online; os espaços colaborativos; e a divulgação descentralizada de dados, sons e imagens através da internet. Mas não podemos deixar de ressaltar que há sérias desigualdades nos acessos e usos dessas mesmas tecnologias. Parcelas expressivas da população mundial continuam excluídas", analisa o organizador.



Brasil de Fato realiza curso de formação política em parceria com ENFF


O jornal Brasil de Fato e a Escola Nacional Florestan Fernandes realizarão em Brasília, no Distrito Federal, o 1º Curso sobre Conjuntura, intitulado "A conjuntura política em 2010: burguesia, capital e embate eleitoral no Brasil". O curso está organizado em quatro módulos semanais durante o mês de maio de 2010. Os palestrantes são de reconhecida produção teórica nos temas e/ou então atuam efetivamente nas organizações políticas.


Informações sobre como fazer a inscrição e a programação completa do curso em http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia/nacional/brasil-de-fato-realiza-curso-de-formacao-politica



Simpósio em Londrina (PR) discute política no continente latino-americano

Entre os dias 14 e 17 de setembro de 2010 será realizado o 4º Simpósio Lutas Sociais na América Latina, na Universidade Estadual de Londrina (PR). O eixo temático será Imperialismo,


nacionalismo e militarismo no século XXI. Haverá grupos de trabalho sobre os seguintes temas: “Lutas camponesas e indígenas na América Latina”; “Estado, ideologias e meios de comunicação”; “Classes sociais e transformações no mundo do trabalho”; “Imperialismo, nacionalismo e militarismo na América Latina”; “Lutas sociais urbanas”; “Socialismo no século XXI e problemas da transição”; “Feminismo e marxismo na América Latina”; e “Marx e marxismos latino-americanos”. Para saber sobre envio de artigos e propostas de painéis, basta acessar a página www.uel.br/ gepal.




Livro sobre a resistência nos quilombos vai para Feira na Itália

O livro Zumbi dos Palmares, do bancário Renato Lima, foi uma das obras brasileiras selecionadas para representar o Brasil na Feira do Livro Infantil de Bolonha, na Itália. Para o autor, esse reconhecimento é uma quebra de barreiras, principalmente em relação à discriminação social. “É gratificante ver o negro representar resistência à discriminação social e à escravidão. São fatos contra os quais lutamos desde sempre, e que agora ganham destaque internacional.” Seu livro


tem como objetivo mostrar o legado do líder mais famoso dos quilombos no Brasil, Zumbi, que virou símbolo da luta contra a escravidão e pela liberdade. Por isso ele é um ícone para o movimento negro. Recuperar sua história significa reforçar o movimento contra a divisão entre casa e grande e senzala que continua na nossa sociedade, mesmo tendo passado tantos anos após a abolição.





Imagens da Vida









Durante o fim de semana essa foto de Clayton de Souza, da Agência Estado, circulou pela internet como se uma vítima da PM estivesse socorrendo seu agressor durante manifestação de professores em São Paulo. Mas o suposto professor é, na verdade, um soldado da PM à paisana. Ele socorreu sua colega de trabalho, a soldado Erika Cristina Moraes de Souza Canavezi. Resta saber o que um PM à paisana fazia no meio da manifestação. O jornalista Luiz Carlos Azenha publicou o assunto em seu blog. E solicitou da PM uma explicação. Até agora a resposta não veio. Veja mais em: http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/foto-da-manifestacao-pm-ainda-nao-sabe-o-nome-do-policial-que-socorreu-a-soldado-nem-o-que-fazia-la.html





De Olho Na Vida


Fórum Social Urbano reivindica democracia urbana e direito à cidade

Marcha de abertura do Fórum Social Urbano, dia 22/03





Foto por: Francisco Valdean / Ag. Imagens do Povo


Imagens do FSU no blog: http://www.ocotidiano.com.br/search?q=F%C3%B3rum+Social+urbano




De 22 a 26 de março ocorreu, no Rio de Janeiro, o Fórum Social Urbano, encontro paralelo ao Fórum Urbano Mundial, organizado pela ONU, que estava sendo realizado no mesmo período. Organizado por diversos movimentos sociais e entidades de esquerda, o FSU propôs debates e rodas de discussão sobre diversos assuntos, como a criminalização da pobreza e dos movimentos sociais; a injustiça na divisão urbana; os sociais causados por megaeventos; as diferentes concepções de cidade; a exclusão e silenciamento dos pobres e negros; os grandes empreendimentos e conflitos socioambientais; projetos urbanos; direito à comunicação; e muitos outros. O encontro foi um marco para os que lutam pela democracia, pela justiça urbana e pelo direito à cidade.




Na quinta-feira, durante uma plenária que reuniu cerca de 300 pessoas, foi consolidado o dia 25 de março como Dia Internacional de Luta pelo Direito à Cidade. Os presentes assumiram ainda o compromisso de construção do 2º Fórum Social Urbano, daqui a dois anos, quando ocorrerá novamente o encontro organizado pela ONU. Também foi produzido e aprovado o texto base da Carta do Rio, que receberá contribuições até o dia 15 de abril. Quem quiser colaborar, basta mandar e-mail para cartadoriofsu@gmail.com.

A cobertura completa do FSU está em www.forumsocialurbano.wordpress.com



Ato público encerra 3ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres

Após onze dias de caminhada desde Campinas, de onde saíram no dia 8 de março, as duas mil militantes da Marcha Mundial das Mulheres chegaram na quinta-feira, 18/03, a São Paulo. Ao todo, três mil mulheres dos 27 estados brasileiros participaram da chamada Ação 2010, que tem quatro eixos de luta: "autonomia econômica das mulheres", "paz e desmilitarização", "pelo fim da violência sexista" e "pela defesa dos bens comuns e serviços públicos". O lema da 3ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres é Seguiremos em marcha, até que todas sejamos livres. Por isso, nem no Brasil, nem nos outros 51 países que realizaram atividades no primeiro período de lutas (de 8 a 18 de março), a quinta-feira significa um ponto final.

Veja a cobertura completa da marcha em http://www.sof.org.br




Chacina da Baixada: não esqueceremos!

Nesta quarta-feira, dia 31 de março, ativistas sociais e militantes de direitos humanos do Rio de Janeiro vão lembrar os cinco anos da Chacina da Baixa. Uma carreata sairá às 14h30, na Via Dutra, em frente à concessionária Besouro Veículos. A manifestação irá seguir pela rodovia, com paradas onde as vítimas foram mortas, passando pela Rua Gama e depois por Queimados, com encerramento na Praça da Bíblia. Informações com Luciene: (21) 8640-6823.


Chacina da Baixada


No dia 30 de março de 2005, noite de quarta-feira, policiais decapitaram duas pessoas e atiraram a cabeça de uma delas para dentro do 15º Batalhão da Polícia Militar em Duque de Caxias. As cenas foram registradas pelo sistema de segurança de uma escola ao lado do Batalhão.


A ação seria uma resposta ao comando da polícia pela “operação Navalha na Carne”, que colocou sob detenção mais de uma centena de policiais e levou vários outros a prisão por desvio de conduta.


Na noite seguinte, 31 de março, policiais iniciaram uma seqüência de mortes em Nova Iguaçu e terminaram em Queimados. O resultado foi 29 mortos, sendo, oito crianças.




Dicas


Vídeo na internet sobre a vida do militante Octavio Brandão





O documentário Octavio Brandão: As lutas do seu tempo foi produzido pelo Arquivo Edgar Leuenroth da Unicamp. Foi baseado em um longo depoimento dado pelo dirigente comunista entre 1977 e 1978, pouco tempo antes de sua morte, em março de 1980. Brandão ingressou no Partido Comunista do Brasil logo após sua fundação, em 1922. Em pouquíssimo tempo tornou-se, ao lado de Astrojildo Pereira, um dos importantes dirigentes daquela organização política.


No filme ele fala sobre seu pioneirismo em várias áreas do conhecimento, e também da ação revolucionária. Sua vida foi marcada por uma grande esperança de transformar o Brasil e o mundo, mas também por algumas decepções. A mensagem que deixa para as novas gerações é que a luta sempre vale a pena. Como ele mesmo diz: “dirão que fui um grão de areia, mas a praia é feita de grãos de areia. Alguém tinha que começar”.
Veja o documentário e leia uma breve biografia de Brandão clicando no link abaixo:


http://www.fmauriciograbois.org.br/portal/cdm/noticia.php?id_sessao=32&id_noticia=672




Octavio Brandão Rego


Poeta, naturalista, libertário, anarquista, comunista, precursor do petróleo no Brasil. Nasceu em Viçosa (AL), no dia 12 de setembro de 1896. Foi, junto com Astrojildo Pereira, um dos pilares da formação do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Sua ideologia e militância levaram-no a passar 15 anos de sua vida no exílio e décadas na clandestinidade. Foi preso 17 vezes. Morreu no dia 15 de março de 1980, lutando contra um AVC.



Livro de Rubim Aquino torna inesquecíveis os anos de chumbo



O historiador e professor Rubim Aquino está lançando o livro Um tempo para não esquecer. A publicação é uma tentativa de manter viva a memória em relação ao nosso passado recente de torturas e violência praticadas no período da Ditadura Militar. A partir de uma pesquisa de mais de 20 anos, o autor traz à tona histórias sobre o aparato repressivo do Estado Brasileiro de décadas atrás. Ele mostra como a violência em suas variadas formas, física e psicológica, e os sistemas de informação e vigilância foram institucionalizados em nosso país. O historiador fala sobre os principais centros oficiais e clandestinos de tortura e mortes criados, além de apresentar uma lista de centenas de pessoas envolvidas direta e indiretamente com a repressão. Dentre elas estão alguns médicos legistas que falsificaram certidões de óbitos. Este livro consiste em um “alerta contra as mais variadas formas de tortura, tão banalizadas e, mesmo, aplaudidas por vários segmentos sociais nos dias de hoje. Livro que é um brado contra a prática da tortura, ainda defendida por alguns como um ‘mal menor’ e por vezes, necessário”, diz a psicóloga Cecília Coimbra, presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, na apresentação do livro.



REVISTA DA QUINZENA – Revista Sem-Terra n°54

O BoletimNPC está abrindo uma nova seção, após a constatação de que faltam leitores(as) para as várias revistas de esquerda existentes no país. A cada quinzena apresentaremos uma dessas publicações.


Dessa vez indicamos a última edição da Revista Sem-Terra, dos meses de fevereiro e março. A publicação traz um excelente estudo sobre a “Era Chávez” na Venezuela, além de outros assuntos. Veja o índice:


- Editorial: Criminalização da luta social;
- Entrevista: Direitos Humanos e Reforma Agrária
- Universidade: um sonho possível
- Confecom, entre a conciliação de classes e a organização popular
- Entrevista: Haiti: a catástrofe anunciada
- Internacional: Em Copenhague, o meio ambiente ficou de fora
- Internacional: A Reforma Agrária na Bolívia: possibilidades e desafios
- MST: As mudanças estruturais na agricultura
- Resenha: “Evidências do real”
- Em pauta: Por que ser Marighellista?
- Estudo: Venezuela: a era Chávez
- Cultura: Uma viagem pelas imagens do Sertão
- Crônica do trabalhador: de tragédia em tragédia



Saiba mais em http://www.mst.org.br/revista/54





De Olho No Mundo


Hugo Chávez amplia acesso à internet e anuncia criação de blog

Alvo de críticas por um suposto projeto para limitar o acesso à internet, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, foi à televisão negar que pretende estabelecer censura no país. Segundo ele, o número de usuários de internet saltou de 273 mil para 1,5 milhão nos últimos nove anos. "A notícia que percorre o mundo de que vamos acabar com a internet é falsa, assim como a de que vamos restringir o serviço. Temos uma estratégia central que é a transferência de poder para o povo”, disse Chávez, durante seu programa Alô Presidente. O presidente afirmou ainda que serão abertos 24 novos centros de informação em todo o país. Atual mente há 668 centros no Projeto Infocentros. Chávez disse que esses centros têm capacidade para servir mais de 2 milhões de pessoas por ano.


O presidente da Venezuela anunciou também a criação de um blog que será atualizado por ele mesmo, direto do Palácio Miraflores, para combater informações falsas que correm o mundo a respeito de seu governo. A intenção é “comunicar-se com milhões; não somente com a Venezuela, mas também com o mundo". Ainda não se sabe quando a página entrará no ar e qual será o endereço. O presidente venezuelano avalia que as redes sociais da internet servem de instrumento para que a direita do país engane o público.


[Com informações da Agência Brasil e O Globo]




No México houve o Festival das Resistências e Arrastão Latino Americano de Rádios Livres

No sábado, dia 13 de março, ocorreu, na Cidade do México, o Festival das Resistências. 12 bandas e músicos ajudaram a reunir 10.400 pessoas contra a criminalização dos movimentos sociais. O festival de música também pretende fortalecer e dar visibilidade a nove movimentos indígenas, camponeses e de trabalhadores. São eles: o Consejo Autónomo Regional de la Zona Costa de Chiapas; Consejo de Ejidos y Comunidades Opositores a la Presa La Parota; Consejo Indígena Popular de Oaxaca Ricardo Flores Magón; Coordinadora Regional de Autoridades Comunitarias - Policía Comunitária; Frente de Pueblos en Defensa de la Tierra de San Salvador Atenco; Frente Popular Francisco Villa Independiente – UNOPPI; Radio Ñomndaa; SME; e as Viudas de Pasta de Conchos.


Ao mesmo tempo, rádios livres e comunitárias de pelo menos quatro países (México, Colômbia, Brasil e Argentina) interligaram suas programações ao Festival. Entre si, as emissoras trocaram conteúdos e retransmitiram a programação pela internet e em ondas eletromagnéticas. No Brasil, o "arrastão" contou com a rádio livre da Universidade Federal de São Carlos (SP) e com a rádio Porto Área, do Rio. Esta última fez sua primeira transmissão teste, além de realizar um encontro com participantes de rádios livres de vários coletivos.





Memória


O Quarto Estado






“E assim, o quadro conseguiu ser do jeito que eu o queria: um quadro social que representasse o fato mais importante da nossa época, que é o avançar fatal dos trabalhadores”.


[Trecho da carta escrita pelo pintor italiano Pelizza da Volpedo,

que pintou O Quarto Estado por volta de 1890].


O quadro “mostra, através da perfeição das personagens e da paisagem, a segurança da classe trabalhadora, consciente de seu papel histórico. É um quadro de gestos contidos. Quase um manifesto da entrada em cena da classe operária naquele começo do século 20” . Leia o texto completo sobre a imagem-símbolo do NPC em nossa página.





Pérolas da edição


Karl Marx


“O homem feliz é aquele faz os outros felizes; a melhor profissão, portanto, dever ser a que proporciona ao homem a oportunidade de trabalhar pela felicidade do maior número de pessoas, isto é, pela humanidade”



Dissertação de Karl Marx, aos 17 anos, no Ginásio de Tréves.




Vito Giannotti




Disputar a hegemonia significa, primeiro, disputar a visão de mundo, os valores, e levar a novas atitudes para se contrapor à atual forma de organização do mundo. Ou seja: mudar. Nessa nossa batalha contra-hegemônica, nós precisamos de duas coisas, como dizia Gramsci: precisamos ter convencimento da classe com a qual nós queremos fazer a transformação. E também precisamos de força, como a organização em partidos, em centrais, em sindicatos, em governos. Mas , para isso, temos que convencer vários milhões de que é necessário mudar os rumos do mundo, participar, se mobilizar e tomar o poder das mãos dos nossos inimigos de classe. E como se convence? Comunicando. Em que língua? Na que todos entendem.

Em entrevista a Sheila Jacob sobre o livro Dicionário de Sindicalês.





Novas entrevistas em nossa página


"É mais fácil trabalhar o diálogo e a transformação nos meios alternativos do nos comerciais"

[Por Marília Gonçalves] Em entrevista ao BoletimNPC, a jornalista Fernanda Pereira fala sobre a importância da teoria de Paulo Freire não apenas para os estudos em educação, mas também para a área de comunicação. Como ela mostra, o ideal defendido pelo educador de "diálogo" e "construção coletiva de conhecimento" pode ser aplicado à mídia. "A prática de ensino dirigista, em que um professor dita as fórmulas - assim como a mídia unilateral, de mão única - não possibilitam uma verdadeira educação - nem uma verdadeira comunicação", afirma.




Em sua dissertação de mestrado Comunicação do Oprimido: movimentos populares midiáticos nas favelas do Rio de Janeiro, defendida na Escola de Comunicação da UFRJ, ela analisa a questão da opressão nos dias de hoje e mapeia os meios de comunicação comunitários no Rio de Janeiro. Apesar dos problemas que possuem, ela constatou que é mais fácil trabalhar o diálogo, a participação e a transformação nesses veículos do que na mídia empresarial, que possui objetivos comerciais. Confira a entrevista.




Novos artigos em nossa página


A imprensa brasileira e Cuba: Os fariseus e a dignidade
[Por Emir Sader] O que sabem os leitores dos diários brasileiros sobre Cuba? O que sabem os telespectadores brasileiros sobre Cuba? O que sabem os ouvintes de rádio brasileiros sobre Cuba? O que saberia o povo brasileiro sobre Cuba, se dependesse da mídia brasileira? O que mais os jornalistas da imprensa mercantil adoram é concordar com seus patrões. Podem exorbitar na linguagem, para badalar os que pagam seu salários. Sabem que atacar ao PT é o que mais agrada a seus patrões, porque é quem mais os perturba e os afeta. Vale até dar espaco para qualquer mercenário publicar calúnias contra o Lula, para, depois jogá-lo de volta na lata do lixo. Leia o texto completo em nossa página.




O rosnar golpista do Instituto Millenium

[Por Gilberto Maringoni] Não é bom subestimar os pitbulls da imprensa brasileira. A direita não costuma se unir apenas para tomar chá com torradas. Só não articulam um golpe por sua legitimidade social ser reduzida. Vale a pena refletir mais um pouco sobre os significados e consequências do 1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, realizado pelo Instituto Millenium em São Paulo, na segunda-feira, 1º de março. A grande questão é: por que os barões da mídia resolveram convocar um evento público para discutir suas idéias? Leia o texto completo.





Expediente


Núcleo Piratininga de Comunicação

Rua Alcindo Guanabara, 17, sala 912 - CEP 20031-130
Tel. (21) 2220-56-18 / 9923-1093
www.piratininga.org.br / npiratininga@uol.com.br

Coordenador: Vito Giannotti

Edição: Claudia Santiago (MTB.14915)

Redação: Sheila Jacob e Vito Giannotti.





Web: Luisa Santiago



Colaboraram nesta edição: Camila Marins (RJ), Gabriela Moncau (SP), Jéssica Santos (RJ), Leandro Uchoas (RJ), Marília Gonçalves (RJ), Mario Camargo (RJ), Tatiana Lima (RJ) e Sérgio Domingues (RJ).








--------------------------------------------------------------------------------

Se você não quiser receber o Boletim do NPC, por favor, responda esta mensagem escrevendo REMOVA.

--------------------------------------------------------------------------------

ÍNDICE
Clique nos ítens abaixo para ler os textos.

Notícias do NPC
Linguagem para transformar o mundo
Fórum Social Urbano debate Direito à Comunicação e importância da mídia alternativa
Curso de Oratória em 10 e 11 de abril
Lançamento de Dicionário de Politiquês será no dia 20/04

A Comunicação que queremos
Lançada cartilha em defesa dos direitos de moradores de favelas
Blog da Reforma Agrária já está no ar

Proposta de Pauta
Direita se reúne em ataque ao Plano Nacional de Direitos Humanos

De Olho Na Mídia
O Globo veta anúncio em defesa das cotas nas universidades
Mais uma análise sobre os significados do Fórum realizado pelo Instituto Millenium

NPC Informa
Livro analisa avanços e contradições da comunicação em rede
Brasil de Fato realiza curso de formação política em parceria com ENFF
Simpósio em Londrina (PR) discute política no continente latino-americano
Livro sobre a resistência nos quilombos vai para Feira na Itália

Imagens da Vida


De Olho Na Vida
Fórum Social Urbano reivindica democracia urbana e direito à cidade
Ato público encerra 3ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres
Chacina da Baixada: não esqueceremos!

Dicas
Vídeo na internet sobre a vida do militante Octavio Brandão
Livro de Rubim Aquino torna inesquecíveis os anos de chumbo
REVISTA DA QUINZENA – Revista Sem-Terra n°54

De Olho No Mundo
Hugo Chávez amplia acesso à internet e anuncia criação de blog
No México houve o Festival das Resistências e Arrastão Latino Americano de Rádios Livres

Memória
O Quarto Estado

Pérolas da edição
Karl Marx
Vito Giannotti

Novas entrevistas em nossa página
"É mais fácil trabalhar o diálogo e a transformação nos meios alternativos do nos comerciais"

Novos artigos em nossa página
A imprensa brasileira e Cuba: Os fariseus e a dignidade
O rosnar golpista do Instituto Millenium

Expediente
Núcleo Piratininga de Comunicação


Sobre o Boletim







NPC - Núcleo Piratininga de Comunicação * Arte: Cris Fernandes * Automação: Micro P@ge



Se você não deseja mais receber nossos e-mails, cancele sua inscrição aqui