Rádio WNews

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Passeata Colorada do Bi em Vacaria RS


Retrato Falado

Polícia Civil divulga retratos falados de assaltantes de residência em Rosário do Sul
24/08/2010 17:25


Policiais Civis da Delegacia de Polícia de Rosário do sul divulgaram, nesta terça-feira (24), retratos falados de três assaltantes de residência. O fato ocorreu em 19/08/2010 (última quinta-feira), no centro daquela cidade, na Rua Barão do Rio Branco, quando três assaltantes, perto do meio dia (11h50min), invadiram uma residência, armados de revólveres e, mediante violência e grave ameaça, arrombaram dois cofres e roubaram mais de R$ 100 mil, jóias diversas, telefone celular e um revólver.

A proprietária da casa e a empregada doméstica foram amarradas com fita durex e trancadas no banheiro da casa. Os criminosos rasgaram um lençol e taparam a boca das vítimas. Um dos suspeitos entrou no imóvel usando uma farda da Brigada Militar. O roubo à residência durou mais de meia hora e, após, os criminosos fugiram em um veículo Fiat, de cor branca, e tomaram rumo ignorado.

A Delegacia de Rosário do Sul recebe denúncias anônimas pelos números 55-32312833 e 55-32313913.

O endereço eletrônico é dprosul@eiconet.com.br

Fonte: Ascom PC

Operação Centauro

Operação Centauro Verde da BM apreende animais e equipamentos de caça na região do Planalto
23/08/2010 17:43

Na manhã desta segunda-feira (23), o 3° Batalhão Ambiental da Brigada Militar deu início, na região do Planalto, a Operação Centauro Verde. O 3° Batalhão de Operações Especiais (3°BOE) e Batalhão Rodoviário apoiam a ação, que conta com 140 policiais militares, 30 viaturas e um helicóptero. No total, 25 mandados de busca e apreensões foram cumpridos nos municípios de Passo Fundo, Lagoa Vermelha, Ciríaco, Tapejara, Moliterno e Água Santa.

Até o final da manhã, 14 pessoas foram encaminhadas a delegacias de Polícia. Foram apreendidas ainda, até o momento, 27 espingardas de caça, 12 revólveres calibre 38, sete revólveres calibre 32, munições de diversos calibres, 10 facas, quatro notebooks, 28 aparelhos celulares, uma filmadora, dois computadores, duas impressoras, quatro papagaios, 200 galos de rinha, quatro veados abatidos, 100 quilos de carne de gado sem procedência, materiais de pesca e diversas armadilhas.

Fonte: Portal do Governo do RS

Ordem Judicial

A ordem judicial capaz de matar não tem o mesmo poder para ressuscitar

21 de agosto, completou um ano do assassinato praticado contra o agricultor Elton Brum da Silva, como conseqüência de uma ordem judicial determinada em ação movida contra agricultores sem-terra, como ele, no município de São Gabriel.

Jacques Tavora Alfonsin, advogado do MST e procurador aposentado do Estado do Rio Grande do Sul, comenta o assassinato.

Eis o texto.

No dia 21 deste mês de agosto vai se completar um ano do assassinato praticado contra o agricultor Elton Brum da Silva, como conseqüência de uma ordem judicial determinada em ação movida contra agricultores sem-terra, como ele, no município de São Gabriel.

A agilidade que o Poder Judiciário mostrou para defender o direito de propriedade, no processo que assassinou Elton, é geometricamente desproporcional aos males que esse direito causa, mesmo quando descumpre a sua função social.

Para se ter uma idéia desse fato, é suficiente uma busca de internet no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, comarca de São Gabriel, para se constatar que nem data de audiência para coleta de possíveis provas foi designada, no processo 20900023900, que apura a responsabilidade criminal do policial militar que matou o Elton.

Enquanto a ordem letal teve execução imediata, o processo crime segue a passo de gente que caminha a pé e cansada de promessas legais traídas, bem como ele caminhava... Elton engrossa a lista macabra de gaúchos mortos em defesa de sua dignidade e cidadania, direito de acesso à terra, reforma agrária, ora pelos efeitos das ordens judiciais, ora pela repressão violenta dos seus protestos coletivos.

Ah, não vai faltar quem diga: "Tudo certo, mas onde se lembra aí o soldado da BM, Valdeci de Abreu Lopes, que morreu na esquina democrática de Porto Alegre, num outro agosto, esse de 1990, durante um protesto dos sem-terra?" Com a dor que se lamenta a morte do Elton e de tantos outros que não vivem mais, tem de se chorar a desse brigadiano, mas sem se esquecer, sob pena de cumplicidade com a versão tendenciosa que a mídia produziu na época, duas diferenças notáveis, pelo menos. A primeira, a de que o assassino do Elton, além de somente ter sido identificado pela sua corporação mais de mês depois do assassinato, está gozando de plena liberdade, não havendo chance de se saber nem quando será julgado, enquanto os sem-terra denunciados criminalmente pela morte de Valdeci foram presos em seguida e aguardaram, nessa condição de confinamento, mais de ano antes do júri que os condenou. a segunda, de que o tiro que matou o Elton foi dado pelas costas, sem possibilidade alguma de defesa da vítima, enquanto o instrumento que matou o brigadiano deu-se em reação imediata ao tiro que ferira no abdome uma agricultora sem-terra que participava do protesto.

A "explicação" que se dá para tudo isso, já que justificativa não existe, é da mais variada espécie e artifício, como costuma acontecer com aquelas doutrinas jurídicas rubricistas que sustentam formulismos enredados na tramitação dos processos judiciais. Há prazos diversos para acusações, há prazos para defesas, para recursos, para sentenças. Só não há prazo para se perseguir, prender e, se as circunstâncias exigirem (?), matar gente pobre, lutando por seus direitos.

Elton não é a primeira e, pelo rumo que a história vem demonstrando, não será a última vítima dessas injustiças perpetradas "em nome da lei e do direito". São tantos os conflitos gerados pela concentração da propriedade privada sobre terra, em nosso Estado e no país, o inexplicável atraso na execução da reforma agrária, provado pelo número das ações judiciais de desapropriação de terra paradas nos tribunais, que isso provocou até mudança em um dos dispositivos do Código de Processo civil.

Foi no intuito de não deixar juízas e juízes quase sozinhas/os, para decidir sobre matéria que sempre envolve multidão, interesse social, conflito grave entre direitos, risco de acontecer coisas como a que eliminou a vida do Elton, que o art. 82 daquele Código, em seu inc. III, passou a exigir que o Ministério Público sempre fosse ouvido nos casos que "envolvam litígios coletivos pela posse da terra rural e nas demais causas em que há interesse público evidenciado pela natureza da lide ou qualidade da parte."

Era de se esperar que essa mudança na lei processual determinaria mais cuidado, uma cautela maior no deferimento de liminares, especialmente daquelas que são executadas sem chance de defesa dos réus, como ocorre quase sempre quando esses são sem-terra ou sem-teto.

Aqui no Estado, não é o que tem acontecido, na maior parte das vezes. Dependendo do agente ministerial que atua nesses casos, o “público” da sua denominação, bem ao contrário, tem reforçado o que há de pior no “privado” das demandas que chegam em juízo.

Com um agravante, como ocorreu durante o ano passado. Agora, os latifundiários gaúchos nem precisam se mexer. É o próprio Ministério Público que sai em sua defesa, como aconteceu em Canoas, Carazinho, Pedro Osorio e São Gabriel. Em algumas execuções das ações judiciais que dois dos seus representantes propuseram nessas comarcas, foi tal a violência empregada contra acampadas/os, que só não morreu nenhum/a sem-terra, por sorte.

Como essas ordens judiciais não têm o poder de ressuscitar, a ínfima chance que se abre de, pelo menos, alguém poder mitigar o mal feito é a de, mais tarde, um/a outro/a juiz/a, com um pouco mais de sensibilidade humana e social, "indenizar" (?) as/os herdeiras/os da vítima, que dela dependiam para viver.

É o que está acontecendo agora com a família do Elton. Em julho passado, atendendo pedido da advogada Cláudia M. Avila, que atua em defesa dessa família, numa ação judicial proposta contra o Estado do Rio Grande do Sul, pleiteando reparação de danos morais e materiais que a morte causou, o juiz Gilberto Schafer, do 2º Juizado da 3ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, já deferiu uma liminar em favor da mesma família, em tudo diferente daquela que causou a morte do Elton.

Em seu despacho já se antecipa o direito dos/as familiares receberem do Estado 70% do salário mínimo nacional, sob a seguinte justificativa: "O Estado do Rio Grande do Sul tem responsabilidade de ordem objetiva pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros [...], devendo assim responder pelos atos omissivos e comissivos, dolosos ou culposos, que resultem em prejuízo a outrem, sendo plenamente aplicada a teoria do risco administrativo".

A viúva, a filha pequena e o pai de Elton, evidentemente, não estariam sofrendo agora dessa necessidade, se a decisão judicial anterior não tivesse provocado a sua morte. Pouco lhes consola o fato de que o seu sangue foi derramado em defesa da vida de milhões de outros brasileiros que, como ele, são vítimas de uma injustiça social que, ao lado de produzir riqueza para alguns, gera pobreza e miséria para a maioria de quantas/os precisam do acesso a terra legalmente previsto em seu favor.

Por isso mesmo, todos os movimentos sociais que atuam em favor de trabalhadoras/es pobres, como o MST, por exemplo, não deixam morrer a esperança. A de que esse tipo de tratamento que elas/es sofrem há de ser vencido, por ser desumano, cruel, ilegal, profundamente injusto. Um dia, justamente por força de sua luta político-jurídica, esse tratamento não continuará se refletindo em cada processo judicial apenas para registrar mais um número e mais um nome. Já enfrentaram no passado, e continuarão enfrentando a violência que assassinou o seu companheiro Elton, como a própria causa da infidelidade que grande parte da sociedade civil e do Poder Publico dedicam à interpretação e à aplicação da lei como se ela não existisse, exatamente, para proteger e defender os direitos humanos fundamentais de quantas/os, embora desses sejam os verdadeiros titulares, por ora não passem de vítimas da sua violação. Pelo menos esse poder de ressuscitar, que as sentenças não têm, o povo pobre sem-terra e sem-teto tem provado ter.

Para ler mais:

*
Silêncio sobre a morte do colono Elton Brum da Silva
*
Matar um sem terra. Como transformar o assassino em inocente e a vítima em culpado
*
Soldado admite que atirou em sem-terra no RS. Polícia preserva o nome
*
Um assassinato político
*
Somos Todos Elton Brum da Silva. Depoimentos especiais
*
O assassinato do colono em São Gabriel e suas consequências políticas
*
O enterro do mártir
*
Elton Brum é assassinado pela Brigada Militar do RS. Nota pública do MST
*
Mais um “mártir-pela-justiça” tomba em nossas fileiras. Seu nome é Elton Brum da Silva
*
Estado do RS terá que pagar pensão à família de sem terra

Construir a Diferença

Quem vai construir a diferença?’.

Carlos Lessa na Unisinos


Carlos Lessa é realmente um nacionalista. Suas falas, mesmo as mais críticas, demonstram o amor que têm pelo país. É veemente ao comparar os números do Brasil com o de outros países e apontar nossas falhas políticas e econômicas sem deixar, como todo bom carioca, de fazer o público rir.

Ao falar do Brasil, diz que, em primeiro lugar, essa crise mundial vai ser de difícil resolução. Vai demorar muito porque, diz ele, um dos produtos da bolsa de mercadorias que mais sofre com as crises é o petróleo que “desarruma ainda mais o que já está desarrumado”. Ele afirma que o Brasil é o único país que pode sair da crise sem uma revolução tecnológica. “Como se resolve essa crise e as que virão?”, questiona e logo responde: “com inovação energética”. O mundo está passando pela crise da segunda revolução industrial e não há saída fácil para ela. “O Brasil pode sair da crise sem a revolução porque ainda não faz parte da segunda industrial”, salienta.

Lessa conta que cada brasileiro sofre seis vezes mais chances de morrer do que um japonês. São 300 mil acidentados por ano e cada um deles fica, em média, nove dias no hospital. “Calculem isto!”, pede. O veículo japonês anda, em média, um sexto em relação ao veículo brasileiro, porque a estrutura de transporte dos japoneses está baseada na ferrovia e aquavia e nós transportamos, do Oiapoque ao Chuí, por caminhão. Além disso, 92% das pessoas são transportadas por veículos automotores. “O Brasil, ainda hoje, não tem ligação aquoviária com o Pacífico; no século XIX, os EUA já tinham três. Em quatro anos podemos mudar a estrutura logística do país. Em quatro anos construímos Brasília, então conseguimos fazer essa mudança também”, indica ao próximo presidente, pois Lessa defende que a transformação desse ponto é uma proposta de crescimento real da economia brasileira

E volta: “a crise é longa e o Brasil pode sair dela apoiado em suas próprias forças, mas com um projeto nacional podemos romper com os grilhões da crise”. Lessa traz, então, os principais temas que deveriam ser tratados nos debates políticos: Idioma, nação, cultura e educação. “É assim que nasce a pátria e todos, em princípio, devem defender a pátria”, diz. O economista apoia a ideia de que a educação no Brasil precisa mudar de ponta cabeça. É essa solução, que parece simples, que ele apresenta para o país. E qual é a posição dos candidatos à presidência sobre isso? Lessa responde: “Ou não tem nada para dizer ou falam que vão construir escolas profissionalizantes, como se educação servisse apenas para garantir emprego”.

Sobre energia, o professor diz que o Brasil tem uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo e tem a mais alta percentagem de combustível renovável. Além disso, o país tem um sexto das reservas mundiais de petróleo e domínio completo de urânio pesado. E mais: temos a Petrobras que se converteu numa das cinco principais empresas de petróleo do mundo. Lessa conta que, desde 1970, a geologia brasileira sabe que existe petróleo abaixo da camada de sal do mar. “O pré-sal dobra as reservas brasileiras e, se os dados sobre a quantidade de barris estiverem correto, o Brasil passa a terceiro no ranking mundial”. No entanto, diz ele, “não abram champagne e não comprem ações da Petrobras, porque investir em petróleo é maldição”. E cita os exemplos da Indonésia e do México, como países que quebraram por causa do petróleo. “É impossível, com o petróleo, ter atividade comercial funcionando, foram isso que os holandeses descobriram com o gás, acabou o gás, acabou a Holanda. Eu, como sul-americano, vejo essa mesma doença na Bolívia e na Colômbia”, detalha.

A Noruega é, para Lessa, um exemplo positivo de investimento no petróleo. “O Brasil pode ser uma Noruega tropical. Eu sonho com um negócio desses.” O petróleo pode ser, portanto, uma saída importante para o Brasil porque ele é matéria-prima para três mil produtos. Como? “Racionalizando para os combustíveis, montando uma matriz energética renovável, transformando a logística e sentando em cima do petróleo”, responde. Na medida em que as reservas vão acabando, fontes cada vez piores são utilizadas. Lula disse, e Lessa concorda, que o Brasil não exportará petróleo cru e que utilizará todos os efeitos dinâmicos do recurso e, por fim, que os lucros serão sociais. Mas o presidente não está cumprindo isso. Tanto que já fez acordos internacionais inacreditáveis, na avaliação do economista. “Espero que o debate presidencial reflita o pré-sal de forma séria. Os candidatos têm que se pronunciar de maneira clara e inequívoca sobre a questão do petróleo”, indica.

Lessa fala do povo de maneira muito amorosa e elogia: o povo brasileiro é maravilhoso porque sabe viver com esse tipo de elite que permanece no poder há muitos anos. “Nossa elite conseguiu manter a escravidão quase até o século XX e fez a abolição sem dar qualquer direito aos negros”, relembra. Ao falar da Reforma Agrária, Lessa repete que o povo é admirável porque sobrevive com uma elite que não lhe dá a menor importância. A cidadania do brasileiro não existe, segundo o professor, e é exatamente por isso que o povo é tradicionalista e conservador ao mesmo tempo em que é criativo e improvisador. O exemplo, obviamente, gera risos. Lessa lembra de uma senhora que conheceu que, para se defender de uma doença que impossibilitava suas vacas de produzir leite, tinha uma estratégia peculiar. “Ela amarrava arruda por todos os espaços da sua fazendinha, acendia um charutão e caminhava pelo lugar, botava um santinho na sala e, por via das dúvidas, chamava um veterinário”. A comida a quilo é outro exemplo que Lessa dá, “porque ela dá a opção da diversidade ao indivíduo”. O economista mostra, com todos os exemplos que dá, o quanto gosta de entender e trazer ideias para e do povo brasileiro.

Ele finaliza a palestra dizendo que a atual civilização brasileira não pode ter nenhuma hostilidade aos padrões que chegam de fora, porque tudo o que vem de lá é digerido aqui no país. “É o único povo que pode ser nacionalista sem ser arrogante. Nós temos um povo admirável e uma elite que não vale nada. A Constituição, mesmo com as emendas constitucionais, está aí e tem coisas muito boas e que sequer foram afloradas pelo debate”. E, enfatiza dizendo que nossos sucessores presidenciais não estão abrindo espaço para essas questões. Ao fechar sua fala, desafia o público: “entre os dois principais candidatos, quem vai construir a diferença?”.

Carlos Lessa veio até à Unisinos convidado pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU que promove o Ciclo de Palestras: Perspectivas socioambientais e econômicas do Brasil 2010-2015. Limites e possibilidades. No dia 05 de outubro, o professor da PUC-SP, Ladislau Dowbor debaterá sobre as transformações do capitalismo brasileiro.

Princesa Isabel

Programa de Relações Públicas e Internacionais , Cerimonial e Protocolo do IDII

www.protokollon.com.br







Resumo

Parceria entre o Instituto D. Isabel I (IDII) e as Faculdades Integradas Helio Alonso (FACHA), o Curso de Extensão DESIDERIUS ERASMUS — homenagem a Erasmo de Roterdã (*1466/69 †1536) — é dividido em 3 módulos temáticos sobre as origens, a abrangência, a prática e a utilização dos conceitos de Etiqueta, Cerimonial e Protocolo pelos profissionais de Relações Públicas, Relações Internacionais, Ciências Sociais, Diplomacia, Turismo, Hotelaria, Secretaria Executiva e outros, que trabalham com Organização de Eventos.



O Curso de Extensão DESIDERIUS ERASMUS pretende desmistificar a aura de estranheza e de “esnobismo” que as idéias de etiqueta, cerimonial e protocolo costumam formular nas pessoas alheias ao cotidiano dos organizadores, gestores e agentes de eventos, assessores e funcionários de órgãos governamentais, eclesiais, não-governamentais etc.



O curso tem por objetivo precípuo conscientizar as pessoas da importância dos procedimentos cerimoniais e da linguagem protocolar nas relações inter-pessoais, inter-grupais e inter-governamentais que envolvam profissionalismo e seriedade, sem deixar de realçar características sociológicas e antropológicas dos brasileiros, que aparentemente são refratários à formalidade.



Esmiuçar a necessidade do processo de aprendizado da cultura alheia, naquilo que psicologicamente poderia se denominar “apreensão da alteridade”, conduz o aluno a reformular e reinventar suas posturas no dia-a-dia, ajudando-o a criar ambientes pessoais e profissionais mais salutares. Como já dizia Esopo (c. VI a.C.), filósofo grego da Antiguidade, “Nenhum gesto de gentileza, por menor que seja, é perdido”.



Por outro lado, é necessário informar que o Curso de Extensão DESIDERIUS ERASMUS não é um simpósio de Etiqueta & Moda. A abordagem de assuntos relacionados a esses tópicos se dará apenas quando referirmo-nos aos trajes cerimoniais, alijando-se considerações sobre o vestir — contexto em que já incide a subjetividade.



Professor:

Bruno da Silva Antunes de Cerqueira





Curso de Extensão em Cerimonial e Protocolo

18 e 25 de Setembro e 02 de Outubro de 2010 – 8h às 17h

FACHA – Campus II

Rua da Matriz, 49 - Botafogo

Rio de Janeiro



Informações e inscrições:

http://www.facha.edu.br/extensao

Rua das Palmeiras, 60 - Botafogo
(21) 2102-3232 - Francilene Pereira
(21) 2102-3220 - Márcio Christ





Caso não queira mais receber nossas mensagens,

favor responder a esta com RETIRAR, no campo Assunto (Subject)

Atriz Envenenada


Mulher é presa por envenenar atriz de 'A Usurpadora'

Reprodução
Gabriela Spanic
A polícia mexicana prendeu uma mulher acusada de ter envenenado durante quatro meses a conhecida atriz de novelas venezuelana Gabriela Spanic. Atualmente, Gabriela interpreta o papel de vilã na novela mexicana "Soy Tu Dueña" ("Sou Tua Dona", em tradução livre).

De acordo com a agência de notícias "BBC", a procuradoria de Justiça do Distrito Federal, no México, afirmou que a argentina Marcia Celeste Fernández Babio, que era assistente de Gabriela - conhecida no Brasil por protagonizar a novela mexicana "A Usurpadora", transmitida pelo SBT na década de 1990 - é suspeita de ter colocado cloreto de amônio nos alimentos e bebidas que a família da atriz consumia. A assistente foi presa acusada de "tentativa de quatro homicídios".

Gabriela Spanic, de 36 anos, afirma que ela e sua família foram vítimas do envenenamento. A própria atriz diz que ela, seu filho, sua mãe e a babá da criança passaram mal e que sobreviveram porque procuraram um assistência médica a tempo.

A atriz disse à polícia que contratou a assistente argentina em janeiro e a levou para morar em sua casa. Segundo um comunicado da promotoria, a partir de abril, ela, a mãe, o filho e um babá "começaram a ter problemas de saúde como vômito e dores de cabeça e de estômago". Após uma série de exames médicos, foi confirmado que eles apresentavam "altos índices de amônio" no sangue.


Gabriela quando interpretava as gêmeas Paola e Paulina em "A Usurpadora" (Foto: Reprodução)

A polícia disse que, a longo prazo, o envenenamento sistemático poderia provocar a morte. A polícia diz ter encontrado ampolas de cloreto de amônio no quarto da assistente e em sua bolsa. A atriz disse à polícia que começou a desconfiar da assistente ao ver que era a única que não passava mal e porque não comia ou bebia na casa. A assistente foi presa na quinta-feira, ao retornar ao México da Argentina. O caso só foi divulgado nesta segunda-feira.


LEIA TAMBÉM:
BRITTANY MURPHY E MARIDO PODEM TER MORRIDO POR CAUSA DE MOFO
FÃ AMEAÇA MATAR GATO SE MILEY CYRUS NÃO VOLTAR AO TWITTER



Por Te Contei |

Siga o TC no Twitter

442 Pessoas Presas

Brigada Militar detém 442 pessoas no RS nesse domingo
23/08/2010 16:33

A Brigada Militar divulga os dados atualizados da produção operacional, das atividades de rotina e das operações Centauro Lei Seca, Centauro Caixa Forte, Centauro Segurança no Campo, Centauro Cadeado, Centauro Sensação, Centauro Capacete Limpo e Centauro Transporte Seguro. As ações foram realizadas pela Corporação nesse domingo(22).

AÇÕES TOTAL
Posse de Entorpecentes: 18
Tráfico de Entorpecentes: 08
Total de Veículos Fiscalizados: 26.415
Total de Veículos Autuados: 1.122
Total de Veículos Recolhidos: 303
Total de Veículos Recuperados: 11
CNH Apreendidas: 64
Prisões Realizadas (Exceto Foragidos): 435
Foragidos: 07
Total de Prisões Realizadas: 442
Armas Brancas: 21
Armas de Fogo Apreendidas: 15
Apreensão Maconha (gramas): 26,20
Apreensão Cocaína (gramas) 6,50
Apreensão Crack (gramas): 27,60
Apreensão de Munições: 198
Apreensão em espécie (R$): 2.790,10
Bares Fiscalizados: 1.192
Casas Noturnas Fiscalizadas: 186
Desmanches Fiscalizados: 03
Inspeções a Bancos: 2.880
Inspeções a Escolas: 90
Inspeções a Postos de Saúde: 114
Acidente de Trânsito - Danos Materiais: 76
Acidente de Trânsito - Lesões Corporais: 69
Acidente de Trânsito – Morte: 03
Art. 306 - Dirigir Embriagado: 17
Art. 165 – Embriaguez: 33
Máquinas Caça-níqueis apreendidas: 26
Barreiras policiais: 573

Fonte: Ascom BM

Encontro


300 podem virar Mil ano que vem!

Por Rodrigo Vianna

publicada segunda-feira, 23/08/2010 às 13:17 e atualizada segunda-feira, 23/08/2010 às 13:09

Foi um encontro vitorioso esse ocorrido no fim-de-semana em São Paulo. Reunimos, em dois dias de intensos debates, mais de 300 blogueiros progressistas de todo o país; havia gente de 19 Estados!

Auditório lotado com 200 pessoas; outras 100 acompanharam tudo pelo telão, no andar de baixo

Vitorioso, em primeiro lugar, porque aconteceu. Conseguimos dar o primeiro passo. Conseguimos fazer a reunião, na raça. E saiu tudo direito: alimentação, hospedagem, estrutura para os debates. Em apenas 3 meses, botamos o Encontro de pé, contando “apenas” com a boa vontade geral e com o apoio material de 25 quotistas - em sua maioria, sites e sindicatos ou organizações de trabalhadores.

Esse, aliás, é um aspecto simbólico que pode ter passado quase despercebido durante o fim-de-semana: mostramos a força dessa parceria entre movimentos sociais, sindicatos e blogueiros independentes. Como deixou claro a Debora Silva , do “Movimento Mães de Maio”, logo na mesa de abertura no sábado: a internet tem mais força se estabelecer essa parceria com as ruas, com a turma que se organiza em associações e sindicatos. A força da blogosfera progressista é a força dos movimentos sociais. Uma não existe sem os outros. A internet não substitui o combate nas ruas, na realidade concreta.

O Encontro foi também divertido. E isso é ótimo! É preciso haver algum prazer nessas atividades. Aquelas velhas assembléias da esquerda nos anos 70 e 80, em que todo mundo parecia sempre sofrer e arrastar sua cruz para provar uma militância destemida, não cabem mais no século XXI. Militância pode -e deve - ser feita com leveza e (sempre que possível) com bom-humor.

E essa foi uma reunião também emocionante! Muito legal encontrar as pessoas no auditório, ou nos grupos de debate, olhar pro crachá e dizer: “ah, você é o Roberto”; ah, você é a Marlúcia”; ou ”você é o Miguel do Rosário”. São apenas exemplos. São pessoas que eu leio sempre – como blogueiros ou comentaristas nos blogs (no meu e nos outros)- e que eu só conhecia no mundo virtual. Encontrar esse povo todo pessoalmente foi uma experiência riquíssima.

Aliás, esse pra mim foi um dos pontos fortes do Encontro: aproximar os blogueiros de todo país, para fortalecer essa rede virtual e horizontal que já se criou no Brasil.

Um dos momentos mais engraçados foi ver o editor-em-chefe do Cloaca News, todo tímido, recebendo o merecido reconhecimento dos presentes pela combatividade e criatividade. Ele ganhou o troféu Barão de Itararé – como blogueiro de 2010. Só faltou a gente descobrir agora quem é o Stanley Burburinho! Essa tarefa fica pra 2011.

Outro ponto importante foram os debates de política da Comunicação: a defesa firme do Plano Nacional de Banda Larga, a briga pela “neutralidade” da rede (não aceitar que sites grandes tenham condições técnicas de navegação melhores do que os pequenos) e o apoio à ADIN (Ação Direta de Constitucionalidade) que o professor Fabio Komparato vai mover no STF, exigindo a regulamentação dos artigos da Constituição que falam sobre Comunicação.

Tudo isso, e muito mais, está na Carta Final do Encontro – que sofreu várias emendas e deve ter sua redação divulgada nas próximas horas.

Por último, mas isso talvez seja o mais importante, conversou-se muito sobre as questões técnicas: como fazer um blog de qualidade, como usar vídeo, como aproveitar ferramentas como o twitter. Ficou claro que, nas próximas edições do encontro, a gente deve gastar mais tempo com essas questões práticas, e menos com o debate “político”. Não que a Política seja desimportane (e vocês saõ testemunhas de como eu gasto posts e mais posts falando de Política aqui); mas é que o povo está com sede de aprender, de fazer, de criar!

Acertamos, na Assembléia Final de domingo, que nos meses de março e abril de 2011 vamos priorizar os encontros estaduais (com foco nessas oficinas bem práticas, e também no debate sobre a realidade da comunicação em cada região), preparatórios para o Segundo Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que deve ocorrer em Maio de 2011.

A idéia é fazer a segunda edição numa cidade mais central do país (Brasília? Salvador? Rio?), pra facilitar o deslocamento da turma que vem do Nordeste, da Amazônia e do Centro-Oeste.

A Comissão Organizadora do Primeiro Encontro deve se reunir nas próximas semanas, pra fazer uma grande avaliação, e pra implementar algumas das sugestões que surgiram no debate - entre elas a de criar uma grande lista de blogs (que poderia ficar sob administração do Centro Barão de Itararé – será que é viável?).

Sãs muitas idéias, muita coisa pra fazer! Uma delas, que me parece fundamental, é organizar um Encontro de Blogueiros sul-americanos. Surgiu a proposta de realizá-lo em Foz do Iguaçu, ano que vem, para aproveitar a efervescência política em todo o Continente.

Será que temos perna pra tanta coisa? Acho que sim. Em 3 meses, fizemos o primeiro Encontro – com 300 blogueiros. No segundo, com um pouquinho mais de trabalhao, podemos chegar fácil a Mil blogueiros.

Encontro dos blogueiros: missão cumprida

Reproduzo artigo de Eduardo Guimarães, publicado no blog Cidadania:

Devo aos leitores um relato muito pessoal e despretencioso sobre o 1º Encontro Nacional dos Blogueiros progressistas. Optei por não tirar fotos para que o relato substitua a imagem e por não especificar os pontos dos quais tratamos porque isso será feito depois de compilado tudo o que foi discutido.

Na sexta-feira, na “Regional” do Sindicato dos Bancários, em uma travessa da avenida Paulista, a quatro quadras de casa, encontrei o local da canja que Luis Nassif e seu grupo musical dariam.

O sobrado azul com um jardim na frente tem um corredor amplo que dá para um salão de cerca de 200 metros quadrados em que foi montado um palco em que Nassif e seu grupo aguardavam, sentados, pelo momento de iniciar o show.

Mal cheguei e já vi amigos da comissão organizadora, leitores e blogueiros que reconhecia aos poucos. Não conseguia dar dois passos sem que me abordassem. Alguns timidamente, outros efusivamente, mas todos com carinho e respeito.

A música de Nassif e seus companheiros era agradável, bem tocada e servia como trilha sonora em um ambiente em que as pessoas estavam alegres, entusiasmadas, cheias de gentileza e sorrisos.

A sensação que tive foi a de estar entre velhos amigos, ainda que muitos dos que ali estavam só conhecesse pela internet. Mas, claro, havia vários companheiros do Movimento dos Sem Mídia e os amigos da comissão organizadora.

O que me encheu de alegria foi o carinho daquelas pessoas. Sério, era carinho. Perguntavam da Victoria, cada um deles. Mulheres e homens de várias partes do país, de várias faixas etárias. Pessoas de diversas classes sociais. Da periferia, dos bairros “nobres”, de cidades de todos os portes.

Que diversidade. Todos juntos como amigos de longa data. Na diferença o cerne da idéia que nos reuniu, de aproximar pessoas diferentes, mas iguais. Idealistas. Pessoas que acreditam que estão fazendo alguma coisa boa e importante pelo país, que apenas estão defendendo o que acham que seja o certo.

Por volta das 23 horas, vários de nós, como bons blogueiros “sujos”, decidimos terminar a noite jantando no lendário restaurante “Sujinho”, que tanto da intelectualidade boêmia paulistana viu passar por ali na segunda metáde do século passado. Lotamos o restaurante. Éramos dezenas.

No sábado, chego ao Sindicato dos Engenheiros em cima da hora de início dos trabalhos – às 9 da manhã. O local está lotado. Mais de 300 pessoas. Em frente ao prédio de cerca de dez andares, várias delas conversavam animadamente. No hall de entrada, garotas trabalhando freneticamente para emitir crachás de identificação após localizarem a inscrição de quem chegava.

Para ir da entrada até o primeiro andar do Sindicato, no auditório de cerca de 300 lugares, demorei, pelo menos, uns vinte minutos. Não conseguia dar dois passos sem ter que parar para conversar e tirar fotos. Mais carinho, mais sorrisos, mais pedidos de informação sobre a Victoria.

Logo se formou a mesa com o Luis Nassif, o Paulo Henrique Amorim, o Leandro Fortes e a ativista Débora Silva, de uma entidade autodenominada “Mães de Maio” que luta por justiça para filhos vitimados por violência policial.

Os palestrantes, jornalistas eminentes, despertaram muita atenção e interesse, tudo regado às tiradas espirituosas de Paulo Henrique, um mestre na arte de seduzir platéias.

Chega a hora do almoço. Caminhamos alguns quarteirões a um restaurante “por quilo” de boa qualidade – com destaque para uma mousse de maracujá que, confesso, tive que repetir algumas vezes.

Um pensamento: fiquei imaginando como a turma do instituto Millenium julgaria brega o nosso almoço “por quilo”, e foi aí que me deu mais fome.

À tarde, novas mesas temáticas de acordo com a programação do evento amplamente anunciada. Participei como moderador de uma mesa que contou com Luiz Carlos Azenha, Conceição Oliveira, Emerson Luis e Guto Carvalho.

Ao fim da tarde, aparece o ator José de Abreu para alegrar o fim do primeiro dia de trabalho com o seu bom humor e a sua simpatia.

No domingo, chego tarde ao Encontro. Perto das 11 horas da manhã. Acontecem diversas oficinas, conforme a programação anunciada. Tentei acompanhar um pouco de cada uma. Mais carinho, mais simpatia, mais gente pedindo notícias de Victoria.

Para encerrar o evento, Altamiro Borges me convoca para leitura do documento final, que redigi e foi difundido em vários blogs, inclusive no site do Centro de Estudos da Mídia Barão de Itararé.

O documento foi modificado, recebeu contribuições e supressões. Atingiu consenso depois de quase duas horas de debates e de uma saudável divergência. Ao fim, aplaudimos uns aos outros, abraçamo-nos, despedimo-nos. Alguns, como eu, ainda esticaram até um boteco qualquer para uma rodada de cerveja.

Esta é uma homenagem às pessoas, suas diferenças e a incrível coincidência de ideais que as reuniu. De astros do jornalismo – se é que se pode chamá-los assim – a pessoas simples da periferia de várias partes do país, todos com os mesmos propósitos e se tratando como iguais que são.

Só me resta agradecer a todos os que honraram com as suas presenças àqueles que se reuniram no Sujinho há alguns meses e engendraram aquela festa de três dias da qual tantos pudemos desfrutar.

Concluo com meus cumprimentos a Altamiro Borges, Conceição Lemes, Conceição Oliveira, Diego Casaes, Luis Nassif, Luiz Carlos Azenha, Paulo Henrique Amorim, Renato Rovai e Rodrigo Vianna. Foi um privilégio ter participado da elaboração e execução desse projeto com pessoas tão especiais.

As decisões do encontro dos blogueiros

Reproduzo reportagem de Anselmo Massad e Ricardo Negrão, publicada na Rede Brasil Atual:

Cerca de 300 autores de blogs reunidos na capital paulista neste domingo (22), segundo dia do 1º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, na capital paulista, aprovaram uma carta de princípios.

O texto defende a liberdade de expressão, especialmente na internet, democratização da comunicação e a universalização da banda larga no Brasil (acesse link para íntegra da Carta dos Blogueiros Progressistas, no quadro abaixo). O documento encerra o 1º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas.

Os trabalhos foram organizados por Altamiro Borges, do Centro de Estudos Barão de Itararé, e tomaram cerca de duas horas e meia. Propostas elencadas na manhã do domingo por grupos de trabalho foram apresentadas e aprovadas na plenária.

Também foi deliberada a realização de um segundo encontro, em data e local ainda a definir, além de eventos locais e regionais e aprovadas moções de apoio e de solidariedade a jornalistas e comunicadores.

Uma das primeiras polêmicas entre os ativistas esteve relacionada ao próprio nome do evento. Enquanto alguns participantes defendiam outras opções de adjetivos aos blogueiros, ficou definida a manutenção do termo "progressistas".

"O que seremos depende menos do nome e mais de nossa conduta daqui para frente", resumiu Conceição Lemes, do Viomundo. A resolução teve apoio da maioria da plenária.

Preocupações em definir o movimento como suprapartidário e desvinculado de lideranças e correntes políticas específicas, em sublinhar a posição contrária à censura e em garantir o apoio à neutralidade da internet foram incorporadas à redação final.

O texto foi divulgado na tarde deste domingo. Há ainda apoio a regulamentação dos artigos da Constituição Federal que tratam dos meios de comunicação no país e de incentivo a estruturas de financiamento para produtores autônomos.

Ritual Macabro


Crédito: PEDRO REVILLION" alt=" Segundo delegado, empresária pode ter sido enterrada viva a três quilômetros da BR 290
Crédito: PEDRO REVILLION" title=" Segundo delegado, empresária pode ter sido enterrada viva a três quilômetros da BR 290 Crédito: PEDRO REVILLION">
Segundo delegado, empresária pode ter sido enterrada viva a três quilômetros da BR 290
Crédito: PEDRO REVILLION
Segundo delegado, empresária pode ter sido enterrada viva a três quilômetros da BR 290
Crédito: PEDRO REVILLION



A empresária Solange Alves da Silva, 53 anos, teria sido assassinada em um ritual de magia negra. A suspeita foi levantada ontem pelo delegado Rodrigo Zucco, da DP de Eldorado do Sul, ao retornar ao local onde foi descoberto o corpo da vítima, em um antigo cemitério, no meio de uma área de reflorestamento, a cerca de três quilômetros da BR 290. Dois dos três acusados estavam juntos para a reconstituição do crime, passando depois por acareação. O terceiro envolvido foi identificado: trata-se de um pai de santo de Alvorada conhecido como Sinval, que está foragido.

Segundo Zucco, a empresária pode ter sido enterrada ainda viva, com o corpo enrolado em correntes e colocado concreto em cima. Sobre a sepultura foram deixados dois pequenos caixões fúnebres pretos, com cerca 10 centímetros de comprimento, além de cruzes vermelhas. "A intenção era impedir que o espírito dela se libertasse e os perseguisse depois", disse o delegado, que teve a confirmação da identidade do corpo via exame de DNA do Instituto-Geral de Perícias. A causa da morte é apurada.

A descoberta do corpo ocorreu em junho, quando agentes investigavam um homicídio na cidade. Antes de morrer, a vítima havia contado aos pais sobre uma mulher que foi enterrada no meio de uma floresta. Nas investigações, os policiais descobriram que havia uma mulher desaparecida em Canoas, proprietária de pousadas e hotéis na Capital, cuja família registrou desaparecimento em fevereiro. Em seguida, os agentes encontraram o local e confirmaram a existência de um corpo no interior de uma cova. Com base nas informações, a Polícia então chegou ao pai de santo e aos dois acusados, que foram presos. O pai de santo era conhecido da vítima, que teria o acompanhado ao cemitério para fazer um "trabalho" que assegurasse prosperidade.

Após a morte da empresária, segundo Zucco, os três acusados usaram cartões de crédito da vítima e sacaram cerca de R$ 27 mil em dinheiro da conta corrente, falsificando a assinatura. Houve segunda tentativa de retirar em torno de R$ 100 mil, mas a gerência desconfiou devido ao alto valor. Conforme Rodrigo Zucco, um dos detidos nega que tenha matado e diz que apenas ajudou a enterrar o corpo. O outro, porém, assegura que os dois participaram do crime.




Transgênicos


Transgênicos: Nova Doença pode ter causador conhecido – Nutricídio ou Especulação Financeira?

Olá visitante! Se você é novo por aqui, considere se inscrever para receber nossas notícias.

morgellons doença pele transgenicos rastro quimico
É lamentável saber que uma sociedade como a nossa possa criar doenças para lucrar, mas não é improvável.

Saibam: A Monsanto, principal responsável pelas pesquisas de alimentos transgênicos, maior empresa do setor no mundo, antes de lidar com alimentos, era (ainda é) uma super empresa Química.

Saiba mais sobre os transgênicos em: O que são alimentos transgênicos?


“Morgellons disease”, nova ameaça dos transgênicos?
Dr. Geraldo Deffune G. de Oliveira (Engenheiro Agrônomo, PhD) é membro da Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica

Uma doença que provoca rupturas na pele pela erupção de fibras desconhecidas (aparentemente constituídas de celulose contendo minerais como alumina e calcita) com desfiguração e infecções secundárias, especialmente em crianças e idosos, designada “Morgellons disease”, se espalhou por todos os 50 estados dos EUA nos últimos 10 anos, concomitantemente à expansão dos transgênicos. Já há casos diagnosticados em países da Europa e África, no Japão, Filipinas, Indonésia e Austrália.

O problema se agravou a ponto de ser instituída uma pesquisa oficial do Centers for Disease Control (CDC – USA) para determinar as causas dessa síndrome. Há indicações científicas de que é causada por Agrobacterium tumefasciens, o organismo mais alterado e trabalhado pela engenharia genética, que ensinou ao homem essa pseudotecnologia e fornece as Ti-Plasmids (Ti = Tumor Inducing, que produzem tumores nas raízes), estruturas de transferência de material genético que são usadas para carregar e inserir os transgenes.

Como os Agrobacteria são muito promíscuos na aquisição de ácidos nucleicos e estão presentes em todos os solos do mundo, é provável que tenham incorporado genes de virulência para humanos, por exemplo, dos “promotores virais” usados na montagem de transgenes e seus mutantes, que continuamente se desprendem dos milhões de toneladas de resíduos transgênicos que se decompõem pelos campos cultivados, espalhando-se pelo ambiente.

Vejam abaixo o resumo das pesquisas do Dr. Vitali Citovsky (da SUNY – State University of New York, Stony Brook, NY) que tem muitas publicações sobre a infectividade de Agrobacteria em animais. Ele identificou a presença de genes de Agrobacterium derivados tanto de cromossomos como da Ti-plasmid, incluindo T-DNA, nos tecidos amostrados de todos os pacientes com Morgellons analisados na pesquisa.

Informações em: http://www.morgellons-disease-research.com/ ;http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=9891; e http://www.morgellons.org/suny.htm

Mão doença de morgellons
Se essas suspeitas forem confirmadas, fica em aberto a possibilidade de que a “Morgellons disease” seja apenas a “ponta do iceberg” de inúmeras doenças novas, mas sem sintomas tão visíveis, que podem estar sendo geradas pela contaminação transgênica do ambiente e alimentos, pois os trangenes perduram nas micelas de argila do solo, na água e no trato digestivo de animais – onde podem ser absorvidos por inúmeros micróbios benéficos ou inóquos à saúde até o momento.

Dr. Geraldo Deffune G. de Oliveira (Engenheiro Agrônomo, PhD) é membro da Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica


Doença de Morgellonshttp://decs.bvs.br/
Vídeo interessantíssimo que liga assuntos como Conspiração, Chemtrails, SmartDust e Morgellons.
============================================================================================

Alimentos: El secreto más grande es expuesto

UN VIDEO PARA REFLEXIONAR SOBRE LO QUE CONSUMIMOS
Si usted se quiere envenenar está en su derecho, por favor no envenene los niños.
Ver video:




-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Terrorismo

Os EUA querem salvar o mundo do terrorismo e quem salvará o mundo dos EUA?

Izaías Almada é escritor e colunista do NR

A arrogância e a prepotência com que o governo dos EUA se comporta no mundo contemporâneo, além de cansativas, estão se tornando um perigo para a sobrevivência da humanidade. Que eu saiba, à exceção dos poucos países cujos governos mantêm uma postura totalmente submissa aos interesses norte americanos (cito de cabeça a Colômbia, a Costa Rica, a Arábia Saudita e a Coréia do Sul como exemplos mais significativos), nenhum de nós, mortais, deu procuração a Washington para pensarem e agirem em nosso nome.
Essa “luta contra o terrorismo”, a “defesa da democracia” e o “combate ao narcotráfico” já não convencem a ninguém mais. A quem quer enganar o Tio Sam? Luta contra o terrorismo? Mas quem é que armou o Talibã? Quem criou Osama Bin Laden? Quem tortura inocentes na prisão de Guantánamo? Quem apoiou a maioria dos golpes de estado na América Latina nos anos 50, 60 e 70 e o recente golpe em Honduras? Quem apoiou a Operação Condor e praticou atentados terroristas no Cone Sul? Quem financiou terroristas como Posada Carriles e que vive exilado nos EUA?
“Democracia”? Mas de qual democracia estamos falando, cara pálida? Dessa que paga salários monstruosos a executivos para fraudarem balanços e balancetes a enganarem a própria sociedade norte-americana? Essa democracia, cujos bancos, lavam dinheiro da droga? Essa democracia envia dez mil soldados em “ajuda humanitária” ao Haiti? Essa democracia que mata civis inocentes no Iraque e no Afeganistão? Essa democracia que apóia a ignomínia de Israel contra os palestinos?
“Combate ao narcotráfico”? Mas qual é, segundo dados da própria ONU, o país que mais consome drogas pesadas do mundo, como o ópio e a cocaína? Cujos lucros passam já de 400 bilhões de dólares anuais, dinheiro sujo, mas legalmente lavado em alguns dos principais bancos do Tio Sam? Dinheiro, que já se suspeita, financia algumas operações da CIA “around the world”?
Nesse item particular, do “combate ao narcotráfico”, cabem aqui algumas perguntinhas que não querem calar: do que precisa o maior país consumidor de drogas do mundo? Da droga, é claro, responderia o conselheiro Acácio. Onde se produz mais ópio? AFEGANISTÃO. Onde se produz mais cocaína? COLÔMBIA. Muito bem.
Vamos investigar mais um pouquinho. Como é que se faz para o ópio chegar aos Estados Unidos da América em grande quantidade e segurança, se há uma guerra de invasão ao Afeganistão e o país está sob o comando das Forças Armadas dos EUA? Como é que a cocaína deixa a Colômbia em quantidade e segurança, se boa parte do território está vigiada pelo exército Colombiano e por sete bases militares dos EUA com os mais sofisticados armamentos e sistemas de vigilância do mundo?
Contem essas histórias para outros... Até quando o mundo será obrigado a conviver com essa hipocrisia, com tanta mentira e empulhação, como se fossemos todos uns idiotas que não sabemos o que queremos? Ou somos?
O drama é real para todos, enquanto a pobre sociedade norte-americana vai se tornando cada vez mais doente, em parte alienada pela droga, em parte pela lavagem cerebral que sofrem seus cidadãos dos meios de comunicação, e em parte ainda por ter de suportar quase que em tempo integral seus jovens partirem para guerras umas atrás das outras.
Só no primeiro semestre de 2010, 145 soldados americanos cometeram suicídio no Iraque e no Afeganistão. E 1713 tentaram.
Quem salvará o mundo dos Estados Unidos da América?

-----Anexo incorporado-----

_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Blog

VOCÊ SABE O QUE É CIDADANIA? ESTE MENINO DE 17 ANOS, DÁ AULA PRA MUITO MARMANJO VELHO DE GUERRA!

PS: Você recebeu esse e-mail, pois faz parte do mailling do Blog TÔ VENDO TUDO – Eticamicina5mg, caso não queria mais receber nossas mensagens, basta retornar o e-mail com a palavra "retirar"! Obrigado!

MENEZES
http://eticamicina-5mg-3vezes-ao-dia.blogspot.com/
Orkut : canminline@hotmail.com
Msn : cidarama@yahoo.com.br
twitter : tovendotudo

Destaque Vermelho



DESTAQUES DA EDIÇÃO DE
HOJE DO PORTAL VERMELHO
TV Vermelho

Serra se atrapalha com pergunta sobre FHC no Programa do Jô

Vídeo traz origens dos coflitos entre sem terras e latifundiários


Governo de Dilma vai ampliar política de acordos bilaterais

* Organizar a campanha para a fase decisiva do confronto eleitoral

* Desenvolvimento humano casado com o econômico pontua debate em SP



PCdoB precisa corresponder ao desafio,
diz Renato Rabelo.
Reunião do Comitê Central
O PCdoB só tem um caminho: crescer

O tom otimista em relação à campanha presidencial da candidata Dilma Rousseff marcou o discurso de Renato Rabelo na abertura da 4ª Reunião do Comitê Central do Partido Comunista do Brasil neste sábado (21). Ele afirmou ainda que a grande responsabilidade do Partido é crescer.
Segurança Pública
Dilma diz que política de Serra não funcionou em SP
José Reinaldo Carvalho
A luta para eleger Dilma e fortalecer o PCdoB
Perigo nuclear
Fidel Castro: Estou pronto para continuar discutindo
Maranhão
Sindicalistas arregaçam as mangas por Flávio Dino


Foro de São Paulo, sempre à esquerda


Blog Papillon
Dilma guerrilheira: um tiro pela culatra

Gilson Caroni
Um Zé fora de hora

Pedro de Oliveira
A importância da orientação "Songun" para a Coréia do Norte

Bruno Padron "Porpeta"
O Brasil de Mano

Marco Albertim
Ação de despejo

Venicio A. de Lima
Horário eleitoral e direito de antena

Tarso Genro

Programa de TV apresenta propostas para desenvolver o Rio Grande

Tarso vai garantir repasses constitucionais para a Saúde



Tarso intensifica campanha no Vale do Rio Pardo e recebe apoio de prefeita


Caminhada com Tarso reúne centenas no Brique da Redenção


Restinga recebe a visita de Tarso



26.08 - TARSO/ABGAIL - Caminhada em Pelotas
25.08 - TARSO/ABGAIL - Ato político em Viamão



Maré Vermelha no Brique da Redenção

Falta pouco mais de um mês para o primeiro turno da eleição para o governo e para a presidência da República. Dias para botar a maré vermelha nas ruas, a exemplo do que fizemos neste final de semana com comícios, carreatas, caminhadas, visitas de porta em porta, distribuição de material e outros encontros. Vamos lá, disputar, vencer e construir o Rio Grande do Sul do Brasil e do Mundo!
Para opinar sobre esse assunto, envie e-mail para tarso13@tarso13.com.br.



www.tarso13.com.br

Acompanhe Tarso nas redes sociais:

Tarso no Twitter Tarso no Orkut Tarso no Flickr
Tarso no Facebook Tarso no YouTube


Descadastre-se aqui, caso você não queira mais receber boletins.

Nota Editor

Recebi informações que fui atacado por um blogueiro da cidade de Vacaria RS o qual não citava o meu nome mas me soltava indireta me acusando e falando de usar crachá. Coitado desse blogueiro ele não usa crachá pois tem que se esconder pois 99% da população de Vacaria RS tem ódio dele. Eu já venho militando da comunicação alternativa desde 1997 quando morava em Porto Alegre. Ele talvez nesta época estava fugindo da policia pois é um marginal foragido. Um derrotado na vida pois somente vive de processos judiciais e atacando os outros. Um morto de fome que não tem onde cair morto. Vive somente destruindo os outros e sua coleção de inquéritos policiais por ameaçar mulheres e pessoas é grande na Delegacia de Policia Civil de Vacaria RS. Com certeza vai ser politico do PCC e do Comando Vermelho lá ele com certeza vai líder.