Rádio WNews

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Papas da Lingua em Vacaria RS

No dia 14 de Maio nos deslocamos até o hotel Pampa para tentarmos uma conversa com algum componente da Banda Papas da Lingua, o assessor de imprensa da banda nos colocou que os componentes estavam descansando e que a produtora que os contratou não tinha agendado nenhuma entrevista com órgãos de imprensa local, e as entrevistas somente após o show. Fomos até o jockey Club para observar a passagem de som, mas  a equipe deles estavam montando o equipamento.  Aí resolvemos ir embora a nossa parte foi feita não deu para entrevista-los paciência como temos muito trabalho pela frente, outras reportagens mais importantes temos que fazer. A vida anda.

Glória 2 x 1 Guarani-Va parte 8

Glória 2 x 1 Guarani-Va parte 7

Glória 2 x 1 Guarani-VA parte 6

Inter de Virada é Campeão Gaúcho

Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores<br /><b>Crédito: </b> mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Acabou o Campeonato Gaúcho. A vitória no tempo normal, aliada ao melhor aproveitamento nas cobranças de pênaltis, colocaram um ponto final na competição e garantiram ao Inter o seu 40 título regional em pleno Olímpico. Os efeitos da conquista serão sentido no Beira-Rio nas próximas semanas, talvez meses. A conquista devolve a confiança e a tranquilidade ao um vestiário abalado pela desclassificação prematura e inesperada na Libertadores. E dá tempo para Falcão finalmente impor seu estilo de trabalho.

De fato, o treinador não teve tempo para armar seu time. Desde que foi contratado para substituir Celso Roth, Falcão só teve decisões. Perdeu algumas, como contra o Peñarol, pela Libertadores, ganhou outras, como a de ontem. "Faço parte de um comissão técnica. Mas tenho de dividir com todos eles a conquista de hoje (ontem), mas o trabalho está no início. Temos muito a melhorar", confirma o treinador.

A partir de agora, Falcão terá mais tempo. A tarefa entregue a ele é tentar buscar o tetra do Campeonato Brasileiro. Como jogador, Falcão estava na conquista do tri, em 1979. "Nossas ambições são muito maiores. Temos de trabalhar. No futebol, não tem mistério, não tem mágica. É só trabalho. Estou confiante no Brasileirão", afirma o vice de futebol Roberto Siegmann.

O grupo perderá alguns jogadores. Por exemplo, o atacante Cavenaghi, que será pouco utilizado devido à limitação imposta pelo regulamento ao uso de estrangeiros, interessa ao River Plate e ao Estudiantes. Mas reforços virão. O Inter estaria tentando contratar o lateral Gabriel, que está no Grêmio e tem os direitos federativos ligados ao Panatinaikos, da Grécia. Uma outra opção para a posição é Diego Renan, do Cruzeiro.


Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores<br /><b>Crédito: </b> mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Acabou o Campeonato Gaúcho. A vitória no tempo normal, aliada ao melhor aproveitamento nas cobranças de pênaltis, colocaram um ponto final na competição e garantiram ao Inter o seu 40 título regional em pleno Olímpico. Os efeitos da conquista serão sentido no Beira-Rio nas próximas semanas, talvez meses. A conquista devolve a confiança e a tranquilidade ao um vestiário abalado pela desclassificação prematura e inesperada na Libertadores. E dá tempo para Falcão finalmente impor seu estilo de trabalho.

De fato, o treinador não teve tempo para armar seu time. Desde que foi contratado para substituir Celso Roth, Falcão só teve decisões. Perdeu algumas, como contra o Peñarol, pela Libertadores, ganhou outras, como a de ontem. "Faço parte de um comissão técnica. Mas tenho de dividir com todos eles a conquista de hoje (ontem), mas o trabalho está no início. Temos muito a melhorar", confirma o treinador.

A partir de agora, Falcão terá mais tempo. A tarefa entregue a ele é tentar buscar o tetra do Campeonato Brasileiro. Como jogador, Falcão estava na conquista do tri, em 1979. "Nossas ambições são muito maiores. Temos de trabalhar. No futebol, não tem mistério, não tem mágica. É só trabalho. Estou confiante no Brasileirão", afirma o vice de futebol Roberto Siegmann.

O grupo perderá alguns jogadores. Por exemplo, o atacante Cavenaghi, que será pouco utilizado devido à limitação imposta pelo regulamento ao uso de estrangeiros, interessa ao River Plate e ao Estudiantes. Mas reforços virão. O Inter estaria tentando contratar o lateral Gabriel, que está no Grêmio e tem os direitos federativos ligados ao Panatinaikos, da Grécia. Uma outra opção para a posição é Diego Renan, do Cruzeiro.


Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores<br /><b>Crédito: </b> mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Acabou o Campeonato Gaúcho. A vitória no tempo normal, aliada ao melhor aproveitamento nas cobranças de pênaltis, colocaram um ponto final na competição e garantiram ao Inter o seu 40 título regional em pleno Olímpico. Os efeitos da conquista serão sentido no Beira-Rio nas próximas semanas, talvez meses. A conquista devolve a confiança e a tranquilidade ao um vestiário abalado pela desclassificação prematura e inesperada na Libertadores. E dá tempo para Falcão finalmente impor seu estilo de trabalho.

De fato, o treinador não teve tempo para armar seu time. Desde que foi contratado para substituir Celso Roth, Falcão só teve decisões. Perdeu algumas, como contra o Peñarol, pela Libertadores, ganhou outras, como a de ontem. "Faço parte de um comissão técnica. Mas tenho de dividir com todos eles a conquista de hoje (ontem), mas o trabalho está no início. Temos muito a melhorar", confirma o treinador.

A partir de agora, Falcão terá mais tempo. A tarefa entregue a ele é tentar buscar o tetra do Campeonato Brasileiro. Como jogador, Falcão estava na conquista do tri, em 1979. "Nossas ambições são muito maiores. Temos de trabalhar. No futebol, não tem mistério, não tem mágica. É só trabalho. Estou confiante no Brasileirão", afirma o vice de futebol Roberto Siegmann.

O grupo perderá alguns jogadores. Por exemplo, o atacante Cavenaghi, que será pouco utilizado devido à limitação imposta pelo regulamento ao uso de estrangeiros, interessa ao River Plate e ao Estudiantes. Mas reforços virão. O Inter estaria tentando contratar o lateral Gabriel, que está no Grêmio e tem os direitos federativos ligados ao Panatinaikos, da Grécia. Uma outra opção para a posição é Diego Renan, do Cruzeiro.


Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores<br /><b>Crédito: </b> mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Acabou o Campeonato Gaúcho. A vitória no tempo normal, aliada ao melhor aproveitamento nas cobranças de pênaltis, colocaram um ponto final na competição e garantiram ao Inter o seu 40 título regional em pleno Olímpico. Os efeitos da conquista serão sentido no Beira-Rio nas próximas semanas, talvez meses. A conquista devolve a confiança e a tranquilidade ao um vestiário abalado pela desclassificação prematura e inesperada na Libertadores. E dá tempo para Falcão finalmente impor seu estilo de trabalho.

De fato, o treinador não teve tempo para armar seu time. Desde que foi contratado para substituir Celso Roth, Falcão só teve decisões. Perdeu algumas, como contra o Peñarol, pela Libertadores, ganhou outras, como a de ontem. "Faço parte de um comissão técnica. Mas tenho de dividir com todos eles a conquista de hoje (ontem), mas o trabalho está no início. Temos muito a melhorar", confirma o treinador.

A partir de agora, Falcão terá mais tempo. A tarefa entregue a ele é tentar buscar o tetra do Campeonato Brasileiro. Como jogador, Falcão estava na conquista do tri, em 1979. "Nossas ambições são muito maiores. Temos de trabalhar. No futebol, não tem mistério, não tem mágica. É só trabalho. Estou confiante no Brasileirão", afirma o vice de futebol Roberto Siegmann.

O grupo perderá alguns jogadores. Por exemplo, o atacante Cavenaghi, que será pouco utilizado devido à limitação imposta pelo regulamento ao uso de estrangeiros, interessa ao River Plate e ao Estudiantes. Mas reforços virão. O Inter estaria tentando contratar o lateral Gabriel, que está no Grêmio e tem os direitos federativos ligados ao Panatinaikos, da Grécia. Uma outra opção para a posição é Diego Renan, do Cruzeiro.


Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores<br /><b>Crédito: </b> mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Vitória sobre o Grêmio e o título do Gauchão amenizam um pouco as críticas em função da desclassificação prematura da equipe na Copa Libertadores
Crédito: mauro schaeffer
Acabou o Campeonato Gaúcho. A vitória no tempo normal, aliada ao melhor aproveitamento nas cobranças de pênaltis, colocaram um ponto final na competição e garantiram ao Inter o seu 40 título regional em pleno Olímpico. Os efeitos da conquista serão sentido no Beira-Rio nas próximas semanas, talvez meses. A conquista devolve a confiança e a tranquilidade ao um vestiário abalado pela desclassificação prematura e inesperada na Libertadores. E dá tempo para Falcão finalmente impor seu estilo de trabalho.

De fato, o treinador não teve tempo para armar seu time. Desde que foi contratado para substituir Celso Roth, Falcão só teve decisões. Perdeu algumas, como contra o Peñarol, pela Libertadores, ganhou outras, como a de ontem. "Faço parte de um comissão técnica. Mas tenho de dividir com todos eles a conquista de hoje (ontem), mas o trabalho está no início. Temos muito a melhorar", confirma o treinador.

A partir de agora, Falcão terá mais tempo. A tarefa entregue a ele é tentar buscar o tetra do Campeonato Brasileiro. Como jogador, Falcão estava na conquista do tri, em 1979. "Nossas ambições são muito maiores. Temos de trabalhar. No futebol, não tem mistério, não tem mágica. É só trabalho. Estou confiante no Brasileirão", afirma o vice de futebol Roberto Siegmann.

O grupo perderá alguns jogadores. Por exemplo, o atacante Cavenaghi, que será pouco utilizado devido à limitação imposta pelo regulamento ao uso de estrangeiros, interessa ao River Plate e ao Estudiantes. Mas reforços virão. O Inter estaria tentando contratar o lateral Gabriel, que está no Grêmio e tem os direitos federativos ligados ao Panatinaikos, da Grécia. Uma outra opção para a posição é Diego Renan, do Cruzeiro.
Fonte: Correio do Povo

Inter SuperCampeão Gaúcho 2011

Relembre a campanha do título colorado jogo a jogo

Inter troca de comando, vira no Olímpico e conquista o Gauchão<br /><b>Crédito: </b> Cristiano Estrela
Inter troca de comando, vira no Olímpico e conquista o Gauchão
Crédito: Cristiano Estrela
Inter troca de comando, vira no Olímpico e conquista o Gauchão
Crédito: Cristiano Estrela
Foi quase uma montanha russa a campanha do Inter no Gauchão 2011. Alternando bons e maus momentos, goleadas convincentes com resultados frustrantes, o Inter chegou à conquista deste ano. Ao longo dos 21 jogos da estreia até a hora em que Bolívar levantou o troféu, o clube começou com uma equipe, trocou de técnico e quebrou tabu de não ser campeão no estádio Olímpico há 29 anos. Relembre abaixo, jogo a jogo, a campanha do Inter no Gauchão 2011. Clique na galeria ao lado e veja as imagens de cada partida.

Começo instável

Como a estreia do Inter no Campeonato Gaúcho 2011 ocorreu cerca de um mês depois da participação no Mundial de Clubes, em Abu Dhabi, a direção optou por colocar o time B para disputar o Estadual. Logo no primeiro jogo, a equipe comandada por Enderson Moreira foi derrotada pelo Cruzeiro, por 1 a 0, que retornava da segunda divisão.

Na rodada seguinte, o Inter aplicou um modesto 1 a 0 no Porto Alegre e deu um suspiro de alívio frente a receosa torcida colorada. No entanto, apenas na quarta rodada o time B mostrou serviço, ao aplicar 4 a 1 no xará de Santa Maria, no estádio Presidente Vargas. Foi a primeira vitória colorada longe do Beira-Rio na temporada.

Vitória, essa, que não se repetiu em Rivera, no primeiro Gre-Nal da história disputado fora do Brasil. Sem os técnicos Celso Roth e Renato Portaluppi nas casamatas do estádio Atílio Paiva – e com os times recheados de reservas – deu Grêmio: 2 a 1, de virada.

Inter A estreia, mas perde para Veranópolis

Após a derrota no clássico, o time principal foi a campo, numa espécie de preparação para a Libertadores. Os titulares deram conta do recado do Juventude e, de virada, venceram os caxienses por 3 a 1 – um de Leandro Damião e dois de D'Alessandro. A animação pelo triunfo do Inter A, porém, não durou muito. Em Veranópolis, o time foi derrotado por 2 a 1, nos acréscimos, depois de cair de produção na segunda etapa.

Quase uma semana depois do revés, a volta por cima. Em casa, o Inter venceu o Pelotas por 3 a 2 e garantiu um lugar nas quartas de final da Taça Piratini. E mostrou um camisa 9 afiado: Leandro Damião marcou os três.

Fim da linha para o time B

No entanto, a Taça Piratini acabou no jogo seguinte para o Inter. Representado pelo time B, o clube foi eliminado do primeiro turno do Gauchão em casa, após ter empatado com o Cruzeiro em 1 a 1 e ver a vaga ir embora nos pênaltis.

Um dia depois derrota, o vice de futebol Roberto Siegmann anunciou o fim do Inter B e a liberação de alguns atletas e do técnico Enderson Moreira. “Vamos enfrentar essas dificuldades com um único grupo, que pode contar tanto com a equipe principal, quanto com reservas e jogadores do Inter B”, disse o dirigente na época.

Taça Farroupilha começa com goleada

A Taça Farroupilha haveria de ser a redenção do Inter no Gauchão. Para tanto, o time começou com tudo. Em outra grande noite de Leandro Damião, o Colorado goleou por 4 a 0 o Ypiranga, sendo três gols do centroavante. Ele manteve a pontaria na partida seguinte. Em uma disputa emocionante, Inter e Caxias empataram em 3 a 3 no Centenário, na Serra. Os gols colorados foram feitos por Damião – que já despontava como um dos principais artilheiros do País.

Em meio a Libertadores, Roth mandou uma equipe quase reserva para enfrentar o Novo Hamburgo, no Beira-Rio, pela terceira rodada da Taça Farroupilha. O placar terminou zerado. Diante do Zequinha, no jogo seguinte, novamente o Inter foi representado por um time misto. Num embate complicado sobre o campo sintético do Passo D'Areia, Andrezinho fez o único gol da vitória.

Com os olhos voltados para Libertadores, o Inter foi ao México e de lá voltou derrotado pelo Jaguares, o que ocasionou a demissão de Celso Roth. Com André Döring na casamata, os colorados receberam o Canoas, pela última rodada do segundo turno e em 15 minutos, os visitantes abriram 2 a 0. O azar deles foi que Rafael Sobis e D'Alessandro estavam em tarde inspirada. E o jogo terminou 6 a 2.

Falcão assume e comanda ao título

Para a estreia de Paulo Roberto Falcão, o Inter recebeu o Santa Cruz, pelas quartas de final do segundo turno. Apesar do maior volume de jogo, o placar foi magro: 1 a 0. A emoção esteve reservada para o duelo seguinte, contra o Juventude, no Alfredo Jaconi. Com um a menos e lambreta de Leandro Damião, deu Inter, 2 a 1.

Maio chegou prometendo muitos Gre-Nais. Havia a possibilidade de cinco clássicos em 18 dias se a Dupla avançasse às quartas de final da Libertadores – o que não aconteceu. Grêmio e Inter se encontraram apenas no Gauchão.

No primeiro enfrentamento de Falcão e Renato, o Inter dominou o primeiro tempo, mas fez apenas 1 a 0. No segundo, o Grêmio cresceu e empatou a partida. O título da Taça Farroupilha foi decidido nos pênaltis. Renan brilhou e o Inter forçou uma grande final do Gauchão.

Os melhores Gre-Nais dos últimos tempos

Em dois grandes jogos, Inter e Grêmio testaram os torcedores cardíacos e protagonizaram os dois melhores embates entre os times dos últimos anos. No primeiro confronto, no Beira-Rio, o Colorado começou melhor. Andrezinho, logo no início, abriu o placar. O time de Falcão se manteve no ataque, contudo pecou nas finalizações. Pagou caro e o Tricolor empatou ainda na etapa inicial. No segundo tempo, o Grêmio virou diante dos torcedores colorados. Damião chegou a empatar no fim, mas o time de Renato teve Junior Viçosa, que decretou o 3 a 2 no fim.

A vantagem conquistada no primeiro jogo deixou o Grêmio muito perto do título. O clima de favoritismo para o lado azul mexeu com os brios do time do Inter, que devolveu o placar no Olímpico, com gols de Leandro Damião, Andrezinho e D'Alessandro – Lúcio e Borges anotaram os do Tricolor. O resultado obrigou os pênaltis e o goleiro Renan brilhou. O camisa 1 colorado defendeu três cobranças e o Inter ganhou por 5 a 4 nas disputas penais. Do Olímpico, o Inter saiu com a taça de campeão gaúcho – a 40ª na sua história.

Bookmark and Share


Fonte: Josine Haubert / Correio do Povo

Glória 2 x 1 Guarani-VA parte 5

Inter Campeão! Grêmio 2(4)x(5)3 Internacional Final do Gaúcho 2011 15/05/11

Glória 2 x 1 Guarani - VA parte 4

Glória Sofre Derrota

domingo, 15 de maio de 2011

Derrota em Livramento


O Glória começou a terceira fase com o pé esquerdo. Jogando em Livramento, perdeu para o 14 de Julho por 1 a 0, na manhã/tarde deste domingo. O gol da partida foi marcado por Vando, logo aos quatro minutos de jogo. A informação é do portal Gaz. Na quarta, o time recebe o Cerâmica em Vacaria.
No outro jogo da Chave 11, em Gravataí, Cerâmica venceu o Riograndense por 1 a 0.

A Cidade Dificil de Viver

Entender o comportamento de alguns vacarianos somente Freud talvez se estivesse vivo conseguiria explicar. Uma parcela da população cheia de ódio, rancor e agressiva ao extremo, aqui tu faz inimigos de graça, te viram a cara por qualquer coisa até por bobagens, uma população orgulhosa e soberba que querem ser elites, mas no fundo são pobres de  espitiro até de cultura.  Eu se tivesse condições de sair daqui com certeza sairia logo daqui. Segundo lendas populares uma cigana e também um andarilho passaram por Vacaria RS e lhes foram negados agua e eles amaldiçoaram essa cidade. Acho que a lenda não é mentira pois aqui a gente só vai para atrás. As panelinhas e grupinhos bem do tipo da Cosa Nostra a Máfia Italiana, os blocos fechados, até o rock in roll já tem panela, pessoas que nunca se preocuparam com os músicos agora são os pais das bandas de rock de Vacaria RS.  Mas essa é a Vacaria deformada e pequena de conteúdo ainda bem tem algumas pessoas legais que pensam como a gente e ainda temo força de sonhar para um dia sair do inferno da Vaca City.

Glória 2 x 1 Guarani-VA parte 3

Glória 2 x 1 Guarani-VA parte 1

Glória 2 x 1 Guarani-VA parte 2