Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Imagens da Internet



Tche e Fidel

Imagens da Internet



Silvio Santos Novo




Bob Marley no Brasil

Combate à Corrupção

Tarso Genro assina convênio para intensificar combate à corrupção e ao crime organizado
06/07/2011 11:04



Os chamados "crimes de colarinho branco" terão seu combate intensificado por parte dos órgãos de investigação do Rio Grande do Sul. Nesta terça-feira (05), o governador Tarso Genro, acompanhado por uma comitiva ligada à área da Segurança, esteve no núcleo de inteligência do Ministério Público Estadual, em Porto Alegre, para conhecer  ferramentas de investigação usadas na apuração de crimes.
Estiveram presentes no encontro o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, o coordenador executivo da Assessoria Superior, João Victor Domingues, o chefe da Polícia Civil, delegado Ranolfo Vieira Júnior e o comandante geral da Brigada Militar, coronel Sérgio de Abreu. Os procuradores e promotores, inclusive o procurador-geral de Justiça do Estado, Eduardo de Lima Veiga, explicaram os sistemas e deram exemplos de investigações que foram bem sucedidas após a utilização da tecnologia.
Em seguida, foi assinado um convênio entre o Governo do Estado e o Ministério Público para fortalecer o combate à corrupção e ao crime organizado no Estado. Entre as medidas previstas estão o compartilhamento de informações de investigações, inclusive as que já estão em andamento, a disponibilização de policiais civis e militares para auxiliar e apoiar o Ministério Público e a realização de ações conjuntas sob forma de Força-Tarefa, entre outras medidas.

"O combate intenso ao crime organizado e à corrupção é algo programático para o nosso Governo e para o Ministério Público. Sempre afirmamos que nossa prioridade é integrar os órgãos para fortalecer essas ações. A Brigada Militar e a Polícia Civil estão prontas para trabalhar neste sentido", afirmou o governador Tarso Genro após a assinatura do convênio.

Texto: Guilherme Gomes
Edição: Redação Secom (51) 3210-4305

Despedida do Mestre Borel

Terça-feira, 5 de Julho de 2011 20:55

Corpo da mensagem

 
P9_mborel2.jpgParte para ou Chega no Olorun um Guerreiro, não sei.

Nos últimos três anos venho fazendo uma reflexão, reflexão está que hoje resolvi em poucas linhas colocar no papel para ver a posição de cada um de vocês Companheiros e Companheiras de luta e de caminhada.
 Hoje, dia 05/07/2011 nos despedimos no Cemiterio Jardim da Paz de nosso Mestre Borel.
Lá encontrei Irmaos e Irmãs de luta e de caminhada, que na maioria das vezes não nos encontramos pelas divergências partidárias, mas estamos nos encontrando na partida de nossos Grios.
Será que continuaremos divergindo nos interesses partidários, em vez de construirmos na vivencia de nossos Mestres.
Lá não vi nenhum dos políticos que elegemos. Será que Mestre Borel não merecia este respeito.
Ao Mestre, que pouco convive, mas muito me ensinou e aprendi, quero lhe agradecer pelo aprendizado e pela simplicidade com que sempre esteve a nossa disposição.
Que o Grande Pai lhe acolha e lhe dê as honras que lhe são merecidas.
Asé Grande Mestre, continue olhando por nós.
José Antonio dos Santos da Silva
Secretário Geral da UNEGRO/RS 
José Antonio dos Santos da Silva
51.91792404 - Claro
51.95284570 - Vivo
53.99491618 - Vivo
51.84908721 - Oí
51.82490039 - Tim
"Quem é de Axé diz que é!

"Ogun ko nife o si ewu lona wa"
"Com a proteção de Ogun não haverá nenhum perigo em nosso caminho".

Assistente Supervisor
Forever Living Producto Brasil
"Ubunto" é uma antiga palavra Africana, cujo significado é: "humanidade para todos".
Ubunto também quer dizer "Eu sou o que sou devido ao que todos nós somos".

Página pessoal - http://joseantoniodossantosdasilva.blogspot.com
http://twitter.com//JASSRS62
Página da UNEGRO Nacional - www.unegro.org.br
__._,_.___

Protegidos da Princesa Isabel

Samblog - clicRBS


Posted: 05 Jul 2011 08:00 AM PDT
A Protegidos da Princesa Isabel terá dois casais e tanto para o Carnaval 2012. Depois de contratar Hélida para dançar com Chuca (aqui), a escola traz um novo segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira.
Depois de estrear no posto no Carnaval passado, na Unidos de Vila Isabel, a premiada ex-passista Gisele Mendonça confirmou que assumirá o segundo pavilhão da escola de Novo Hamburgo. Professora do Padedê do Samba (aqui), ela deve dançar com Edinho, que em 2011 foi primeiro mestre-sala da Samba Puro. Antes, passou também por Imperadores do Samba, Império do Sol, Fidalgos e Aristocratas, Embaixadores do Ritmo e Imperatriz.
O anúncio oficial deve ser feito ainda esta semana, com os novos destaques vestindo a camisa da Protegidos.
>
Festival da Protegidos receberá sambas pela internet
Com inscrições abertas até o dia 13 de agosto, o Festival de Samba-Enredo da Protegidos da Princesa Isabel (leia aqui) tem uma facilidade para os compositores. Quem não quiser ir à quadra entregar um CD, pode enviar seu áudio por e-mail para o endereço carnavalprotegidos@gmail.com, sem esquecer a letra e a ficha de inscrição.
Quem preferir ir à quadra, conforme explicado no post anterior, pode entregar seu material para Lana Flores.
Posted: 05 Jul 2011 06:30 AM PDT
Palco do já tradicional Terreirão, a quadra da laranja e preto abre mais cedo neste sábado, dia 9, para cair no arrastapé. É o Arraial da Imperatriz Dona Leopoldina.
A festa começa às 15h, com tudo que o evento pede: casamento na roça, brincadeiras e comidas típicas, tudo a R$ 1. A entrada é franca:
— Comunidades e arredores podem comparecer sem pesar no bolso de ninguém — brinca Cris Mojeen, passista da escola.
A partir das 18h30min, o samba pede licença e roda se estende até a meia-noite, com churrasqueira liberada.
Confira abaixo o cartaz do Arraial:
Posted: 05 Jul 2011 06:00 AM PDT
Enquanto na quadra o palco se arma para o festival que escolherá a trilha dos Imperadores do Samba para o Carnaval 2012 (leia aqui), fora dela a escola vai animando o salão. No próximo domingo, dia 10, a Ala Inovação promove um almoço a partir do meio-dia.
No cardápio, além do samba, haverá o lançamento da camiseta da equipe, sorteio de brindes e, claro, prato cheio com buffet de saladas, galeto e salsichão. Quem embala a festa é o grupo show dos Imperadores e a grupo Pega Essa.
Convites a R$ 15. O almoço será realizado no salão de festas da Rua do Presídio, 21, bairro Partenon. Maiores informações pelo telefone (51) 9153-5253, com Vera.
Segunda feijoada do Império da Zona Norte
Também ao meio-dia, a Toca dos Leões abre as portas para a 2ª feijoada mensal promovida pelo Conselho e pela diretoria. Entre as atrações, haverá apresentação do grupo show da escola e de Dandara Rangel. Os convites custam R$ 12.
You are subscribed to email updates from Samblog
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google
Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

Biblioteca

AAMA inaugura biblioteca para os estudantes

Associação atende 49 crianças

A Associação de Amparo a Meninos Assistidos Santa Cecília (AAMA) realizou nesta terça-feira, 05/07, a inauguração de uma biblioteca para os estudantes. O espaço já conta com cerca de 160 títulos, todos doações da comunidade. Coordenadora das atividades no lar, Vera Jacobi dos Santos salienta a importância da biblioteca para os alunos.

O presidente da associação, Jaime Perin lembra que a entidade conta com o auxílio de doação de moradores, especialmente com materiais que oportunizam a oferta de novas oficinas. Atualmente são 49 crianças atendidas com idades entre sete e 12 anos.
por Fábia Schüler , dia 05/07/2011 às 10:40

Racismo


Professor manda estudante “voltar à África” e “clarear sua cor”

CARTA ABAIXO-ASSINADO
Nós, estudantes do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Maranhão/UFMA, matriculados na disciplina Cálculo Vetorial, informamos que o professor Cloves Saraiva vem sistematicamente agredindo nosso colega de turma Nuhu Ayuba humilhando-o na frente de todos os alunos da turma. Na entrega da primeira nota o professor não anunciou a nota de nenhum outro aluno, apenas a de Nuhu, bradando em voz alta que “tirou uma péssima nota”; por mais de uma vez o professor interpelou nosso colega dizendo que deveria “voltar à África” e que deveria “clarear a sua cor”;em um outro trabalho de sala o professor não corrigiu se limitando a rasurar com a inscrição “está tudo errado” e ainda faz chacota com a pronúncia do nome do colega relacionando com o palavrão “no cu”; disse que o colega é péssimo aluno por que “somos de mundos diferentes” e que “aqui diferente da África somos civilizados” inclusive perguntando “com quantas onças já brigou na África?”. Nuhu não retruca nenhuma das agressões e está psicologicamente abalado, motivo pelo qual solicitamos que esta instituição tome as providências que a lei requer para o caso.
Favor divulgar em todas as redes pois o que está acontecendo aqui é comum em outras Instituições.

O professor Cloves Saraiva e o estudante Nuhu Ayuba, que é nigeriano e está há três meses em São Luís.Segundo o Jornal Pequeno/Blog do John Cutrim, Nuhu Ayuba veio para o Brasil por meio do Programa de Estudantes – Convênio de Graduação (PEC-G), administrado pelos ministérios  das Relações Exteriores e da Educação, em parceria com instituições de Ensino Superior em todo o país.



Cristina Miranda

Lucinete Araújo
Tel: (71)8759-2481 / 3382-1793 / 8101-2656

Inverno na Região de Vacaria RS

Tamanho da fonte:

Inverno muda a paisagem dos Campos de Cima da Serra

Paisagem dos Campos de Cima da Serra (Foto: RD Fátima)
As baixas temperaturas e a ocorrência de geada tem marcado a região dos Campos de Cima da Serra nas últimas semana. Durante às manhãs, a cor verde da vegetação tem dado espaço ao branco, que caracteriza a camada de gelo. Na manhã desta terça-feira, 05/07, os termômetros marcaram -3,0ºC.

Clique aqui e confira mais imagens
por Fábia Schüler , dia 05/07/2011 às 09:01

Marcos Toloco Ex- Glória é Pastor Evangélico

Toloco trocou a bola por pregação

Toloco trocou a bola pela pregaçãoPASTOR MARCOS Ex-jogador Marcos Toloco agora dedica-se a pregar o evangelho em uma igreja da Vila Virgínia, em Ribeirão Preto




Até 1987, quando começou a dar os primeiros chutes na bola como jogador de futebol profissional, Marcos Jesus de Souza era um simples garoto em busca de fama, sucesso, e com o sonho de vestir a camisa amarela da seleção brasileira. Mas bastou chamar a atenção do ex-técnico Pedro Rocha para começar a aparecer no estádio Santa Cruz como jogador destaque do Botafogo.
Com diversos gols, o atacante logo ganhou fama com o apelido de Marcos Toloco. Trombador, goleador, folclórico. Estas características atualmente não estão relacionadas ao novo Marcos, que tornou-se pastor evangélico da Igreja Batista Àgape.
A vida de Marcos Toloco mudou completamente. Fora dos gramados, o ex-jogador agora é chamado de pastor Marcos, e ministra o culto todas às quartas e sextas-feiras, a partir das 20 horas, e aos domingos, às 19h30, na igreja localizada no bairro Vila Virgínia.
“Eu já tinha vocação para isso. Foi feito um preparo com curso teológico da assembléia de Deus, de Brasília-DF. Também tenho o curso no Instituto Teológico Carisma, do Marco Feliciano. Fui chamado por Deus e hoje sou Ministro do Evangelho”, contou o pastor, que, com o tempo, deixou de lado o apelido que ganhou na época de futebolista. Apelido, aliás, nada comum para a nova fase do ex-atleta.
“O apelido Toloco foi saindo naturalmente e hoje sou mais conhecido como pastor Marcos”, contou o ex-jogador da dupla Come-Fogo, que ainda assim tem o seu apelido associado à atividade em que exerce atualmente. “Existem pessoas me chamam de pastor Toloco, e isso acontecia mais em Santa Catarina, quando joguei no Figueirense. Então eu dizia que era louco por Jesus”, relembrou o sorridente Marcos Toloco, que explicou a origem do apelido irônico.
“Tudo que eu achava impossível eu respondia para os amigos: então estou louco! Eu era júnior do Botafogo quando começaram a me chamar de Toloco. Alguns amigos ainda achavam que eu era dependente químico, mas isso não tinha nada a ver. Nunca mexi com drogas”, afirmou.

Bebida e religião

Hoje com 41 anos, casado com a pastora Lucira Quirino de Souza, e pai de Marcos Vinícius, de 16 anos, Ana Raquel, de 12, e Maria Luiza, de 10, Marcos Toloco contou que já vivenciou de tudo um pouco e que somente a religião foi capaz de afastá-lo de tentações, como a das bebidas.
“A primeira transformação que tive foi o corte do álcool. Nunca mais bebi”, disse o ex-jogador, que utiliza o passado como aprendizado e não esconde o gosto que teve pela bebida.
“Eu bebia muito, gostava da noite. Não era um dependente do álcool, muito menos indisciplinado nos clubes onde passei, mas eu gostava muito de cerveja e uísque. Cheguei a gastar mil reais em uma única noite somente com bebida alcoólica”, conta.
Antes de tornar-se evangélico, Marcos Toloco tentou de tudo. “Já fui católico, espírita, umbandista e mormo. Não sou contra nenhum credo religioso, mas me encontrei na igreja evangélica”, afirmou.
O interesse pela religião começou por acaso, justamente como quem não quer nada. “Eu era atleta quando me converti. Foi em 1994, pelo Glória-RS. Em uma reunião de atletas de Cristo, começaram a ministrar a palavra e eu não entendia nada. Até que comecei a me interessar”, explicou.

Atacante encerrou a carreira no Comercial

Marcos Toloco, o atual pastor Marcos da Igreja Batista Àgape, deu os seus últimos chutes como jogador de futebol profissional vestindo a camisa alvinegra do Comercial, rival do clube que o revelou.
Isso aconteceu em 1999, e de uma forma totalmente inesperada.
“Eu fui até o estádio Palma Travassos para dar uma ajuda a um amigo chamado Michel, que queria passar por testes para jogar no Comercial. Mas o Paulo César Camassuti [técnico do clube, na época] conversou comigo e me convenceu a jogar. Eu já havia parado e já era cristão. Não queria mais jogar futebol. Ainda assim, fiz um gol diante do Mogi Mirim”, contou Marcos Toloco, relembrando a derrota em Ribeirão Preto para o Mogi Mirim por 3 a 1, no dia 10 de outubro, quando fez o único gol do Comercial naquele jogo.
Em sua passagem pelo Comercial, Marcos Toloco disputou dois jogos na Copa Estado de São Paulo de 1999 e marcou um gol, justamente diante do Mogi.
Porém, deixou claro o motivo pelo qual sempre foi torcedor do Botafogo.
“Morei no alojamento do estádio Santa Cruz durante muito ano, cresci lá, e devo muito aos diretores do Botafogo na época. Por isso me considero botafoguense”, contou Toloco, sem deixar de elogiar o Leão do Norte.
“Fui muito bem recebido no Comercial, a minha vontade era de que os dois times de Ribeirão Preto estivessem na primeira divisão”, completa.

Falta de estrutura impediu jogar em um grande

No futebol, Marcos Toloco assinou bons contratos em alguns times brasileiros, o que lhe deu uma boa condição de vida. “Ganhei um bom dinheiro jogando futebol, não fiquei na miséria. Comprei carro, casa, apartamento... Hoje tenho uma vida muito tranquila e não me tornei pastor devido ao dinheiro”, garantiu.
Ainda quando jogava no Botafogo, o ex-atacante ficou na expectativa de ser negociado com o São Paulo, mas a transação não evoluiu. “Na época que jogava no Botafogo, fiquei sabendo através de imprensa que poderia jogar no São Paulo. Só não fui um jogador de time grande por falta de estrutura familiar. Meus pais não participaram da minha vida profissional”, lamentou Toloco, que nunca teve empresário, e hoje conta apenas com uma ajuda de custo para ministrar o culto na igreja ou em cidades da região. “Hoje o retorno salarial é bem menor do que eu tinha no futebol. O dinheiro é bom, mas não se pode amá-lo”, disse. Durante a entrevista, Marcos Toloco fez questão de ressaltar duas pessoas que o ajudaram, tanto no futebol, quanto na vida religiosa. “O Pedro Rocha [ex-técnico do Botafogo] foi uma pessoa que me ajudou muito. Hoje o teólogo André Ronaldo Teófilo é quem está sempre comigo”, diz.

Gol com passe de Raí não sai da memória

Enquanto jogador de futebol, Marcos Toloco foi artilheiro por diversas equipes, mas um gol, em especial, não sai da memória do atual pastor.
Em 1987, no dia 12 de julho, o Botafogo venceu o Guarani por 1 a 0, no estádio Santa Cruz, justamente com gol de Toloco.
“Fiz o gol da vitória do Botafogo sobre o Guarani por 1 a 0, com o Santa Cruz lotado. Recebi um passe do Raí e chutei sem jeito para marcar o gol, sempre lembro desta partida”, contou Toloco, que naquele ano jogou ao lado de atletas como Peu, Camargo, Vílson Tadei, entre outros jogadores importantes que marcaram época no Botafogo no anos 80.

Atacante acredita que fez 500 gols

Artilheiro, Toloco não se recorda ao certo o número de gols marcados na carreira, mas diz, com orgulho, ter formado dupla de ataque com Washington [artilheiro do Brasileirão-08 pelo Fluminense-RJ].
“Fui um atacante velocista e fiz muitos gols. Acho que tenho uns 500 na carreira, nunca me preocupei em anotar a quantidade. No Caxias-RS, fui o atacante do time ao lado do Washington. Fizemos uma boa dupla”.
 
A Cidade


SOU ÉTICO E CITO AS FONTES! Acabei de copiar do Site Notícias Cristãs. Link Original: http://news.noticiascristas.com/2008/12/toloco-trocou-bola-por-pregao.html#ixzz1RKUdOxmo
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

Conversas com o Professor

Mensagem sinalizada Quarta-feira, 6 de Julho de 2011 6:08Corpo da mensagem

Crônica enviada em 6 de julho de 2011.





Dilmar Messias



Débora Rodrigues,
do Circo Girassol


Data: 7/7/2011
Às 19h30min
Local: StudioClio
(José do Patrocínio, 698)


No Encontros desta quinta-feira, vamos degustar o Cabernet Sauvignon El Cipres,
da Vinhos do Mundo!




Entrada Franca!



Visite nosso site!




Uma direção ou nenhuma

Ruy Carlos Ostermann



Não é exatamente fácil corrigir uma tendência antiga que se pode ter, a de ir a duas ou três direções, quase sempre. Outra direção não chega a ser exatamente uma direção, um caminho demarcado pela experiência de muitos anos, uma faixa branca e iluminada, fácil de ver e entender o seu significado. Mas não é mais do que um aceno, uma mancha na parede ou na calça, enfim, não passa de uma discreta advertência.

E uma tendência antiga é um calo, se pode reparar nele todo o dia, mas não se deve raspá-lo com canivete ou com lixa de unha. Deixa marcas, solta sangue e volta a ser o mesmo algum tempo depois. Não pensem que estou ficando vago e descolorido. Nada disso, estou sendo eu mesmo, numa outra direção.


Não é fácil perceber que uma coisa dessas está acontecendo com a gente. Somos sempre assim, preferentemente: disfarçamos, falamos de outra coisa, até com ênfase mentirosa. E se tiverem a ousadia de perguntar com surpreendente precisão sobre o que é mesmo que está acontecendo - pela intimidade e conhecimento que têm, pela percepção privilegiada que sabem operar -, é preciso logo disfarçar porque, se não bastasse todo o incômodo provocado por essa incerteza pessoal, alguma coisa que dá na pele e move os olhos, a perturbação e o sentimento de abandono são inevitáveis.


E assim, ficamos tristes e solitários, vamos para um canto. E a vida é que passa.

Brasão da Familia Furtado

Morte do Mestre Borel

Recebi a noticia pelo MSN da morte de uma grande pessoa em Porto Alegre o Mestre Borel um dos tamboreiros mais antigos de Porto Alegre RS nas Casas de Religiões Afro. Uma pessoa humana maravilhosa sempre para frente e com muita garra, conversa muito com ele no bar do Ritter na cidade baixa na rua Vencancio Aires em frente a Praça Garibaldi. Uma grande perda para história de Porto Alegre e dos cultos afros do RS.