Grêmio 1 x 0 Botafogo

Grêmio 1 x 0 Botafogo
Libertadores 2017

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Deise Nunes



Prêmio de Jornalismo

Estão abertas as inscrições ao Prêmio de Jornalismo Operação Golfinho
06/01/2012 12:16

Estão abertas as inscrições ao "Prêmio Jornalismo Brigada Militar - Operação Golfinho 42 anos". Cada jornalista - devidamente habilitado a exercer a profissão - poderá inscrever até três trabalhos diferentes, publicados em diferentes veículos de comunicação do Rio Grande do Sul, entre os dias 17 de dezembro de 2011 a cinco de março de 2012. A iniciativa, de caráter exclusivamente cultural e sem fins lucrativos, tem por objetivo, distinguir os melhores trabalhos jornalísticos difundidos na imprensa gaúcha sobre as atividades desenvolvidas pela Brigada Militar durante o Verão Numa Boa, do Governo do Estado.
O prêmio, organizado pela Assessoria de Comunicação Social da Brigada Militar (PM5), conta, a partir desta edição, com apoio da Associação Rio-Grandense de Imprensa (ARI), do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS e da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do RS (Arfoc).
Troféus e medalhas
São permitidas inscrições de reportagens das áreas de telejornalismo, radiojornalismo, jornalismo impresso e fotojornalismo, tendo como ênfase a atuação da Brigada Militar. Os primeiros colocados em cada categoria serão agraciados com troféu. Os classificados em segundo e terceiro lugares receberão medalhas.
As inscrições prosseguem até o dia 26 de março de 2012, das 08h às 18h, pessoalmente ou via correio, através de correspondência registrada e dirigida à Assessoria de Comunicação Social da Brigada Militar - Prêmio Jornalismo Operação Golfinho 42 anos (Rua dos Andradas, 552 Centro - POA/RS - Cep: 90020-002). Também deverá ser anexado o currículo de cada candidato.
Mais informações podem ser obtidas no site: http://www.brigadamilitar.rs.gov.br/.
Texto: Bruno Marona
Edição: Redação da Secom (51) 3210-4305




Salva-vidas distribuem pulseiras identificadoras na beira da praia
09/01/2012 14:03

Com o objetivo de facilitar o resgate de crianças perdidas no litoral gaúcho, o programa Verão Numa Boa está distribuindo pulseiras identificadoras para as famílias que trazem seus filhos pequenos à beira da praia. O projeto é uma parceria do Governo do Estado, através da Brigada Militar (BM), com a marca gaúcha Fritz e Frida.
Nas cores vermelha e azul, as pulseiras podem ser encontradas em qualquer uma das 256 guaritas dos litorais Norte e Sul e também na Casa de Governo, localizada no centro de Capão da Canoa. Basta solicitá-las ao salva-vidas mais próximo e escrever o nome e telefone do pai ou responsável.
Comandante dos salva-vidas em Capão, o tenente Danilo Marques Gabriel reforça a importância do uso das pulseiras e pede aos familiares que prestem atenção aos movimentos das crianças na areia e no mar. "A fitinha evita transtornos maiores e facilita a busca do responsável pela criança perdida, mas a atenção deve ser permanente". Gabriel também solicita aos pais que orientem seus filhos a procurarem a guarita mais próxima no caso de se perderem. "Prontamente, todas as guaritas serão alertadas e isso facilitará a busca da criança perdida".
Assim que chegou à praia, a veranista Beatriz Souza, de Alvorada, dirigiu-se à guarita 76 e solicitou a pulseira para sua filha Jayana Kauany, de 6 anos. "Felizmente minha filha nunca se perdeu, mas é muito importante que os pais estejam atentos e peçam essas fitinhas para evitar problemas maiores", sugeriu.
Pelo menos 18 resgates foram registrados até a manhã desta segunda-feira (9) no litoral gaúcho. De acordo com a Operação Golfinho, o número total de ocorrências é maior, já que muitos casos são resolvidos imediatamente e não chegam a ser registrados.
Bandeira azul 
Os salva-vidas utilizam uma sinalização específica para estes casos. Para informar os banhistas que uma pessoa perdida foi encontrada, uma bandeira azul é hasteada sobre a respectiva guarita, junto à bandeira indicativa das condições do mar.

Texto: Juliano Meira Pilau
Foto: Sarg. Fabiane Chaves/Com. Social/BM
Edição: Redação Secom (51)3210-4305

Prefeitura de Porto Alegre RS

        A MANCHETE

Rainha do Carnaval será conhecida sábado

Após uma longa agenda de apresentação, incluindo passeio no ônibus Linha Turismo e atividades beneficentes, será escolhida neste sábado, 7, a Rainha do Carnaval 2012 entre 22 candidatas. A tradicional festa, com a presença das torcidas das escolas de samba, será realizada a partir das 21h, no Ginásio Tesourinha. Leia mais...
        DESTAQUES

Técnicos visitam a Capital para projetar a revitalização da Orla

A proposta de transformar a Orla do Guaíba em um parque de lazer toma forma com a vinda de seis arquitetos do escritório do Jaime Lerner à Capital. Por quatro dias, o grupo visita diferentes pontos da cidade e se reúne com representantes das secretarias para trocar ideias sobre as necessidades para a faixa de 5,9 quilômetros a ser revitalizada. Nesta sexta-feira, 6, o prefeito José Fortunati e o secretário Edemar Tutikian, coordenador do Gabinete de Assuntos Especiais, conversaram com os técnicos sobre o projeto. Segundo o prefeito, a visita dos profissionais demonstra o cuidado em reunir percepções sobre a Orla, além das plantas e mapas do espaço. Leia mais...

Festa da Uva, Ameixa, Melão e Figo começa neste sábado

Acontece neste final de semana, dias 7 e 8, e no próximo, dias 14 e 15, a 22ª Festa da Uva, Ameixa, Melão e Figo de Porto Alegre. Promovida pela Secretaria da Produção, Indústria e Comércio, será realizada no Centro de Eventos Vereador Ervino Besson (rua João Salomoni, 1340, bairro Vila Nova). O horário de visitação é das 9h às 20h. São 12 bancas de frutas e flores, além de produtos da agroindústria familiar. A festividade conta ainda com praça de alimentação e atrações musicais. Nesta edição da festa, pela primeira vez, também haverá figos, devido ao aumento de produção no município, cuja safra deve chegar a 60 toneladas. Leia mais...

Começa a campanha contra o abandono de animais nas estradas

O prefeito José Fortunati e a primeira-dama Regina Becker participam neste sábado, 7, do início das atividades da campanha contra o abandono de animais nas estradas, durante a temporada de verão. A distribuição do material informativo acontece a partir das 10h. Os folders serão entregues nos guichês da Praça de Pedágio da Freeway (Km 77 – Gravataí). A campanha é uma iniciativa da Concepa, em parceira com a prefeitura, por meio da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda). Leia mais...
        EVENTOS

Colônia de Férias anima o verão dos alunos

Mais de 1,4 mil alunos municipais participarão, a partir desta segunda-feira, 9, da Colônia de Férias 2012. As atividades serão realizadas até 15 de fevereiro e acontecerão em três diferentes locais. O objetivo é proporcionar uma troca fraterna entre seus participantes e a mudança de ambiente físico e social durante alguns dias sem aulas. A novidade desta edição é a parceria com o Sistema Fecomércio-RS, que oferecerá gratuitamente sua sede campestre, e com a Fundação de Educação e Cultura do Internacional, que cederá espaços no Parque Gigante para a realização de atividades, como também educadores que atuarão como recreacionistas. Leia mais...

Prefeitura participa da organização do Fórum Social Temático

Nesta sexta-feira, 6, o prefeito José Fortunati recebeu integrantes das centrais sindicais e organizadores do Fórum Social Temático, para avançar na preparação do evento, que ocorre de 24 a 29 de janeiro em Porto Alegre e na Região Metropolitana. Os preparativos incluem a recepção à presidente Dilma Rousseff, que tem agenda na Capital prevista para o dia 26. Fortunati reforçou o empenho do município na estruturação dos projetos sob a coordenação da prefeitura, como o Acampamento da Juventude, a contratação por licitação da infraestrutura e a praça de alimentação. Leia mais...

Vila Chocolatão recebe ônibus da Seda com bloco cirúrgico

O Nova Chocolatão foi o primeiro residencial a receber, nesta sexta-feira, 6, o ônibus totalmente equipado para realizar exames laboratoriais e nutricionais, procedimentos pré-operatórios e esterilização de animais em condições de vulnerabilidade social que vivem nas comunidades remanejadas de Porto Alegre. Técnicos da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda) e veterinários residentes, professores, alunos e estagiários da Faculdade de Medicina Veterinária da Ufrgs aplicaram vermífugos e fizeram coleta de sangue, fezes e ectoparasitas (parasitas que vivem no exterior do corpo de hospedeiro, como é o caso dos carrapatos, pulgas e piolhos). Leia mais...
        O VESTIBULAR DA UFRGS

EPTC reforça linhas de ônibus da Capital

Em razão do Vestibular 2012 da Ufrgs, que acontece de domingo, 8, a quarta-feira, 11, a EPTC reforçará o atendimento das linhas de ônibus, com horários extras e veículos articulados, que atendem o Campus do Vale da universidade, um dos pontos de maior concentração de estudantes. O Vestibular da Ufrgs tem mais de 40 mil inscritos e as provas também serão realizadas em outras instituições de ensino da cidade. Agentes da EPTC estarão nos pontos de maior movimentação, para organizar a circulação. Leia mais...

Serviços da prefeitura auxiliam os vestibulandos

A partir deste ano, ficou mais fácil pesquisar sobre as linhas de ônibus que atenderão os vestibulandos da Ufrgs. A prefeitura oferece três opções de pesquisa: os sites http://www.eptc.com.br/, http://www.poatransporte.com.br/, e o serviço do Fala Porto Alegre, no telefone 156. Os estudantes poderão verificar qual linha de ônibus, lotação ou ponto de táxi é mais conveniente para seus deslocamentos. As provas serão realizadas de domingo, 8, até quarta-feira, 11. Esta edição do Vestibular terá cerca de 41 mil inscritos, que realizarão provas em 53 instituições da Capital. Leia mais...
        SERVIÇOS

Dmae realiza manutenção preventiva no Centro

O Dmae estará neste sábado, 7, a partir das 14h, realizando manutenção preventiva na esquina das ruas Cel. Fernando Machado e Espírito Santo. O trabalho consiste na substituição de um registro. Para realizar o serviço, será necessário suspender o abastecimento de água no bairro Centro. A previsão é de que o abastecimento normalize durante a madrugada do dia 8, podendo demorar mais nas partes altas e nas extremidades do sistema. Em caso de mau tempo, o serviço será adiado.

Capital avança nos projetos para a Copa 2014

O ano de 2011 se encerrou com avanços significativos nos projetos da cidade para a Copa. No início de dezembro, a prefeitura recebeu documentações e propostas referentes a obras de mobilidade urbana. Foram entregues documentos de habilitação para projetos relativos à implantação dos Bus Rapid Transit (BRTs), duplicação das avenidas Tronco e Icaraí. Os editais saíram em outubro, quando também foram publicados os relativos à passagem de nível da rua Anita Garibaldi, duplicação da avenida Voluntários da Pátria, avenida Edvaldo Pereira Paiva (trecho 3) e viaduto da avenida Júlio de Castilhos (Complexo da Rodoviária). Leia mais...
        VEJA A PREVISÃO DO TEMPO         VEJA IMAGEM DE SATÉLITE

Editado pela Supervisão de Comunicação Social
E-mail - Telefones (51)3289.3900 / (51)3289.3932 / (51)3289.3926
Newsletter desenvolvida pela PROCEMPA.

Comentário

marceabreu fez um comentário sobre Praça Daltro Filho de Vacaria RS em 1989:




Sou de vacaria mas moro em Taquara,o que mais me impressiona nesse vídeo é a qualidade da imagem,que câmera é essa,sou cinegrafista amador e adorei esse remember!!! abcs

Racismo em São Paulo

Compas.,

       Repassando notícias sobre o (pequeno) ato que aconteceu hoje, em protesto ao episódio de racismo na pizzaria em Sampa.

       Abraços,

       Wilson


07/01/2012 - 22h00

Grupo faz manifestação contra racismo em frente a restaurante de SP

Publicidade
DA AGÊNCIA BRASIL
DE SÃO PAULO
Enquanto algumas pessoas almoçavam no restaurante Nonno Paolo, na zona sul de São Paulo, do lado de fora, um pequeno número de pessoas fazia um panelaço contra atitudes racistas. A manifestação pacífica foi organizada pela internet e motivada pela história do casal espanhol que teve o filho adotivo, de 6 anos, retirado do estabelecimento.
Restaurante acusado de expulsar menino pode ser multado
Polícia investiga expulsão de menino negro de restaurante
Casal diz que filho negro foi expulso de restaurante em SP
O caso aconteceu no almoço do dia 30, antevéspera de Réveillon. Segundo depoimento de familiares da criança à polícia, ela teria sido colocada para fora por um dos funcionários do restaurante.
A mãe do menino, a técnica de administração de uma universidade de Barcelona, Cristina Costales, 42, disse que seu filho foi encontrado na calçada da rua, chorando. À ela, a criança teria dito que um funcionário o botou para fora, quando o casal foi se servir.

Alessandro Shinoda/Folhapress
Grupo faz panelaço contra o racismo em frente ao restaurante Nonno Paolo, no Paraíso, onde menino etíope foi expulso enquanto esperava os pais na mesa do restaurante
Grupo faz panelaço contra o racismo em frente ao restaurante Nonno Paolo, no Paraíso, onde menino etíope foi expulso enquanto esperava os pais na mesa do restaurante
A estudante Carina Paola Cardenas, uma das idealizadoras do protesto, disse que o objetivo é chamar a atenção para o preconceito racial.
"Pretendemos mostrar às pessoas que o racismo existe. Não se consegue mudá-lo somente por leis. O que muda isso é a conscientização. Por isso, estamos estimulando o boicote aos estabelecimentos que tenham esse tipo de política de maltratar pessoas seja por causa da raça ou por questão social", afirmou.
Wilson Honório da Silva, do Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe, disse que o protesto, apesar de ter contado hoje com um grupo muito pequeno de pessoas, não pode ser esgotado. "O movimento tem o propósito de mandar um recado para a sociedade. Estamos cansados de viver em um país onde ser negro é parecer marginal."
Para ele, a ideia é organizar manifestações ao longo do ano para alertar a população sobre o racismo. "Estamos propondo transformar o dia 21 de março, que é o Dia Internacional de Combate ao Racismo, num grande ato em protesto a todos esses casos que têm se repetido em São Paulo", disse.
Os sócios do restaurante disseram que não iriam se manifestar sobre o caso até a conclusão do inquérito policial.
Na última terça-feira (3), a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar crime de preconceito racial, além de constrangimento ilegal, contra o menino.

07/01/2012 16h43 - Atualizado em 07/01/2012 16h43

Grupo faz protesto em frente a restaurante investigado por racismo

Manifestantes portavam cartazes com frases contra o racismo.
No dia 30, menino etíope teria sido expulso do local por funcionário.

Do G1 SP, com informações da Agência Estado
2 comentários
Com cartazes, pequeno grupo fez protesto em frente à Pizzaria Nonno Paolo, contra suposto caso de racismo, na tarde deste sábado (7) (Foto: Cris Faga/AE/AE)Com cartazes, pequeno grupo fez protesto em frente à Pizzaria Nonno Paolo, contra suposto caso de racismo, na tarde deste sábado (7) (Foto: Cris Faga/AE/AE)
A Polícia Militar foi acionada por volta das 15h deste sábado para acompanhar o protesto de um pequeno grupo de manifestantes em frente à Pizzaria Nonno Paolo, no Paraíso, na Zona Sul da capital. O motivo do protesto foi o suposto caso de racismo contra um menino etíope adotado por casal espanhol. No dia 30 de dezembro, a criança, de 6 anos, teria sido expulsa do local após ser confundida com um garoto de rua. A manifestação foi organizada através de uma rede social na internet. A PM informou que a ocorrência já tinha sido encerrada por volta das 16h15.
Uma das sócias do restaurante Nonno Paolo, Camila Pereira, de 22 anos, afirmou, na terça-feira (3) que não existe racismo no restaurante. “Nós não temos preconceito nenhum. Vocês podem ter certeza. Como ter preconceito no Brasil?”, questionou. O restaurante foi acusado por um casal de espanhóis de expulsar o filho deles, um menino negro de 6 anos, adotado na Etiópia. Segundo os pais, ele foi segurado pelo braço e levado até o lado de fora.
Ela afirmou que o gerente do Nonno Paolo apenas conversou com o menino e o questionou sobre a presença dos pais, porque ele estava próximo à mesa de self-service, onde o fogo é mantido acesso para esquentar as panelas. “Simplesmente perguntou para ele. Onde está sua mãe? Onde está seu pai?”. Segundo ela, o menino ficou com medo e decidiu correr.
Camila disse lamentar o fato de os pais da criança terem deixado o estabelecimento sem conversar sobre o ocorrido. "Eu entendo o lado deles. Mas eu acho que, de repente, poderia ter tido uma conversa, que não precisaria de tudo isso, porque realmente não foi o que aconteceu."
A sócia disse confiar em todos os seus funcionários. Afirmou ainda que o restaurante decidiu afastar o gerente para preservá-lo enquanto o assunto não é resolvido. Segundo ela, clientes que frequentam a pizzaria há muito tempo e conhecem os donos e funcionários ligam sem parar para prestar solidariedade.
O relato de Camila é diferente do dos familiares do menino. A tia dele, Aurora Costales, disse que o menino foi encontrado na Rua Abílio Soares após ser retirado do local. "Chorando e muito, muito assustado. Perguntamos: onde você estava indo? Ele falou: Um senhor botou fora."
A polícia investiga o caso. O delegado Márcio de Castro Nilsson afirmou que, pelas circunstâncias, "tende a ter ocorrido um delito de preconceito de raça ou de cor".



SP abre processo para apurar discriminação contra criança negra
06 de janeiro de 2012 16h42 atualizado às 16h47


A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo divulgou nesta sexta-feira a instauração do primeiro processo de 2012 sobre discriminação racial. A denúncia se refere a uma criança negra, de 6 anos, que foi retirada de um restaurante, na Vila Mariana, zona sul da capital, ao ser confundida com um pedinte por um funcionário.
"Se apurada a discriminação, o estabelecimento poderá ser multado", explicou o coordenador de Políticas para População Negra e Indígena da Secretaria da Justiça, Antonio Carlos Arruda.
Para ele, no Brasil existe discriminação cultural, e não ideológica. "A pessoa não discrimina porque odeia e sim porque considera o diferente um cidadão inferior, pertencente a uma subcategoria", disse.
Na quarta-feira, o secretário-ajunto da Justiça e da Defesa da Cidadania, Fabiano Marques de Paula, recebeu a deputada estadual Leci Brandão (PCdoB) para discutir a criação de uma campanha para fortalecer o combate à discriminação racial.
Segundo o que foi discutido no encontro, as ações da Secretaria da Justiça no combate à discriminação racial em 2012 serão norteadas por campanhas de caráter informativo sobre a Lei Estadual 14.187/2010, que pune atos discriminatórios por motivo de raça e cor em São Paulo. A deputada Leci Brandão pretende trabalhar ao lado da Coordenação de Políticas para População Negra e Indígena para pontencializar o enfrentamento ao racismo em estabelecimentos comercias e outras instituições.


SP abre primeiro processo administrativo contra racismo

O coordenador de Políticas para População Negra e Indígena da Secretaria estadual paulista da Justiça, Antonio Carlos Arruda, anunciou a instauração do primeiro processo de 2012 sobre discriminação racial. A denúncia se refere a uma criança negra, de seis anos, que foi retirada de um restaurante, na Vila Mariana, ao ser confundida com um pedinte por um funcionário do local.
“Se apurada a discriminação, o estabelecimento poderá ser multado”, explicou o coordenador, responsável pela instauração do processo administrativo baseado na Lei Estadual 14.187/2010, que pune atos discriminatórios por motivo de raça e cor no estado de São Paulo.
Segundo Arruda, no Brasil a discriminação é cultural e não ideológica. “A pessoa não discrimina porque odeia e sim porque considera o diferente um cidadão inferior, pertencente a uma subcategoria”, disse.
Em 2012, campanhas com caráter informativo e divulgação da Lei Estadual 14.187/2010 nortearão as ações da Secretaria da Justiça no combate à discriminação racial. A deputada estadual de São Paulo, Leci Brandão, pretende trabalhar ao lado da Coordenação de Políticas para População Negra e Indígena para pontencializar o enfrentamento ao racismo em estabelecimentos comercias e outras instituições. 
Dados de 2011A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania instaurou, em 2011, 99 processos sobre discriminação. O maior número corresponde a casos de homofobia, que somam 63, seguidos de casos de discriminação racial, com 32, e casos de discriminação a portadores de HIV, com quatro. uma Comissão Processante Especial (CPE) instaura e analisa os processos com base em lei que prevê punição administrativa em casos de discriminação no estado.

A CPE funciona desde 2002 e tem por atribuição instaurar e julgar processos referentes às leis estaduais 10.948/2001, 11.199/2002 e 14.187/2010. Qualquer cidadão que for vítima das discriminações previstas nas leis pode encaminhar a denúncia pessoalmente, por carta, fax, telefone e internet. Os processos são sigilosos e, em caso de confirmação da autoria do ato discriminatório, as penas são advertências, multas e cassação de alvará de funcionamento de estabelecimentos comerciais envolvidos. Com informações da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.
Revista Consultor Jurídico, 7 de janeiro de 2012

Pobre Vacaria RS

Essas paradas com poucas noticias fazem a gente refletir  e pensar sobre a nossa cidade. Eu particularmente não fecho com muitas idéias e teses dos gestores público e até de colegas de mídia sobre a nossa cidade. Esperamos que o aeroporto de cargas venha mudar e transformar as coisas. A Vacaria surrada e retaliada na sua história e na sua memória e claro que somente quem aparece na história é as elites, os mediocres, os doidos ou personagem que nada contribuíram nas lutas sociais de nossa cidade, os lideres populares que tentaram fazer algo por Vacaria nem aparecem na história o inclusive nós mesmos nem somos lembrados nos livros locais. A Vacaria que parece a Venezuela, Cuba ou outro pais no regime da ditadura. O povo não é consultado de nada a não ser os amigos que tem opinião e são do mesmo time. Muitos chegam ao poder se esquecem as velhas bandeiras de democracia que defendiam nas campanhas eleitorais, a ética, cultura e respeito pelo patrimônio do povo são rasgados e jogados no chão ou na lata do lixo. Eu abandonei algumas siglas e ideologias que defendiam uma coisa e foram para poder se transformaram pior que os ditos inimigos, as minhas idéias o que defendi na minha juventude ainda continuo a defender apesar de mais maduro. Mas infelizmente as coisas são assim, o jogo sujo do poder, talvez aconteça uma mudança só o tempo vai mostrar, mas numa cidade que se valoriza o ter do que o ser as coisas ficam muito difíceis de acontecer.

Revista Bizz


Revista Bizz