Rádio WNews

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Anda


Se você não consegue visualizar esta mensagem corretamente, acesse aqui.
Para garantir o recebimento desta mensagem em sua caixa de entrada, adicione contato@anda.jor.br à lista de remetentes
confiáveis ou ao seu catálogo de endereços. Para saber como se faz, veja as instruções aqui.
Anda
01/10/2012EDIÇÃO 073
Avanço pelos direitos animais
Decisão sinaliza o fim da investigação médica em chimpanzés
Medellín: modelo exemplar
Cidade colombiana recebe prêmio por ser exemplo de proteção aos animais
Belo Horizonte/MG
Égua cai em buraco de quatro metros e dá à luz durante resgate
Crueldade
Rapaz mata dois gatos e coloca fogo no carro da mãe em Agudos (SP)
Vegano: desobedecendo - Ellen Augusta Valer de Freitas
O alcance da ética e o especismo: a denúncia da Filosofia e da Literatura
Olhar Literário - Laerte Levai
Saramaguiando
O preço do leite: separação de uma vaca do seu bezerro
 
"Cuidar dos animais é cuidar da vida, é querer mais harmonia e amor pras nossas vidas. Por isso apoio o trabalho da ANDA, uma voz importante para os anim..."
Zélia Duncan
Cantora
+ LEIA MAIS
Faça
aqui sua doação
R2PRO
 
2008-2012 | ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
anuncie | faleconosco@anda.jor.br
Inuvem | R2PRO | GAP
ANDA respeita sua privacidade e é contra o SPAM na rede. Enviamos essa newsletter informativa para você como
uma ação complementar do nosso site.
 Caso você queira cancelar o recebimento das mensagens, acesse aqui.

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 37

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 36

Outras Mídias


Imagem inline 1
Mais um site* de Outras Palavras -- Boletim de atualização - Nº 220 - 27/9/2012

___________
DESTAQUES
Imagem inline 1
A direita e a mídia sonham com 1964Não há condições para golpe. Mas os conservadores, incomodados e sem projeto, buscam algo que rompa a pressão da maioria por mudanças e mais democracia. Por Luis Nassif, em seu blog

Tariq Ali tenta desvendar quebra-cabeças sírio
Para escritor e ativista, regime de Assad precisa cair, mas guinada pró-Ocidente pode ser trágica, como na Líbia. Talvez única alternativa aceitável seja transição negociada. No Esquerda.net

Argentina (ao contrário do Brasil...) enfrenta oligopólio da mídia
Com base em nova lei, governo fixa prazo para grupo Clarín transferir parte de suas emissoras e abrir mão para democratização das comunicações. No Sul21

As 23 novas usinas em projeto na Amazônia
Se construídas, ampliarão em 54% geração hidrelétrica no país. Mais modernas, inundam proporcionalmente. Mas quando Brasil debaterá redução do consumo e do desperdício? No Ecodebate
Funk-se quem puder!Bailes na periferia de São Paulo encerrados sob violenta repressão policial, enquanto meninas são levadas de ônibus das comunidades onde moram para "animar a festa" nas baladas chiques. Por Moriti Neto Vinícius Souza, na Publica
_______

MUNDO
Quase todas as decisões importantes, na China, dependem do 18º Congresso do PCC, que deverá ocorrer em outubro. Mas que acontece no lado oeste da Cidade Proibida, atrás dos muros vermelhos?. Por Martine Bulard, no Le Monde Diplomatique

MAIS:

Pablo Neruda teria sido assassinado? | Tráfico, guerra civil e caos social no México

_________

AMBIENTE

No ar, Mapa da Injustiça Ambiental Brasileira
Levantamento identifica situações mais críticas em que, pressionadas por modelo segregador, populações perdem qualidade de vida, cultura, tradições e direito de viver livres de violência. Por Daniela Lessa, no Portal Fiocruz
________
CIDADES
Três artistas relatam sua experiência com desenho de rua e mostram como desenhar é também uma forma de compreender as cidades. Por Mazé Leite, em seu blog
MAIS:
Interesses por trás do fogo na Favela do Moinho | Precisa surgir o Movimento dos Sem-Jeito

______________
COMUNICAÇÃO
Crise da mídia: como resgatar o jornalismoRicardo Kotscho destaca, em debate, que já não há debate ou criação, nas redações dos jornais comerciais. Audálio Dantas e Natália Viana sugerem: é preciso buscar o alternativo. Por Fábio Bianchi, no Barão de Itararé
________

CULTURA
Roteiros para uma nova Educação
Projeto resgata e experiências iniciativas transformadoras que inspiram, ao redor do mundo, novas formas de compartilhar conhecimentos. Por Vagner Alencar, no Porvir
MAIS
Projeto mapeia brincadeiras infantis brasileiras O Marco Zero de Franz Kafka
_______
PODER
Eleições: panorama geral das capitaisQual o estado atual das disputas. Que prognóstico é possível fazer, a dez dias das urnas? Por Elton Flaubert, no Razão Crítica
______
 
IDEIAS
O que aconteceu com a esquerda?Uma análise crítica toca em uma ferida aberta: em quais campos a esquerda se saiu vitoriosa? Onde ela perdeu suas principais batalhas? O que resta dela no momento atual? Por Renato Janine Ribeiro, no Conteúdo Livre
MAIS
Michael Hardt e "As duas faces do apocalipse"
-- 
Outras Mídias é um site de Outras Palavras reúne textos publicados em dezenas de sites e blogs das chamadas "mídias livres". A seleção é feita pelos participantes da Escola Livre de Comunicação Compartilhada. Para conhecer melhor o projeto, ainda em fase inicial, clique aqui
Boletim de atualização dos sites Outras Palavras Biblioteca Diplô. A reprodução é benvinda. Interessados em recebê-lo devem clicar aquiPara deixar de receber, aqui.
Acompanhe nossas novidades também no Facebook e Twitter


_______________________________________________
Boletimdiplo mailing list
Boletimdiplo@listas.tiwa.net.br
http://listas.tiwa.net.br/listinfo/boletimdiplo
Descadastrar: envie email a Boletimdiplo-unsubscribe@listas.tiwa.net.br

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 35

Princesa Isabel




Mais uma etapa vencida

o

Laila Vils*

O programa O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS, do SBT, apresentou ontem, 26 de setembro de 2012, a “disputa” entre a Princesa Dona Isabel (1846-1921) e o Presidente Getulio Vargas (1882-1954).
Saiu vencedora nossa querida Redentora! Agora ela “disputará” com Alberto Santos-Dumont (1873-1932) e Chico Xavier (1910-2002).
Segundo esse programa e segundo o que propugna o IDII, Dona Isabel é a MAIOR BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS. Resta que lhe caiba, agora também, o título de “maior” entre homens e mulheres.
Tudo muito, muito interessante! A História do Brasil sendo revisitada, conhecida, discutida, amplamente popularizada. Nosso Instituto está vibrando com o programa que uma rede televisiva que tem, em seu nome, a palavra BRASILEIRO (o Sistema Brasileiro de Televisão), está promovendo.
Agora entramos na parte final do programa, com sua mais importante votação, seja através do “site” www.sbt.com.br/omaiorbrasileiro, seja através de SMS, por celular.
Votando-se em D. Isabel qualquer brasileiro está homenageando, também, e de forma excelente, os dois grandes homens com quem ela “disputa”. Por quê?
Santos-Dumont foi um dos brasileirinhos que viu, atônito, os acontecimentos de 1889, em que ela foi banida e impedida de reinar, mas nunca se desligou dessa figura magnânima, no exílio. Todos os biógrafos da Princesa, e não são tantos assim, lembram o carinho enorme dela para com esse brilhante inventor, produtor, acrobata, gênio da aviação. Agnóstico convicto, Santos-Dumont usou toda a vida, até morrer, em seu pulso, uma medalhinha de São Bento com a qual ela lhe presenteara.
D. Isabel, D. Gastão e seus filhos, D. Pedro, D. Luiz e D. Antonio sempre acompanharam em Paris e outros cantões da França os sucessos e reveses de nosso campeão dos ares. Atualmente se encontra à venda o livro “A Última Princesa”, em que o escritor Fabio Yabu conta ternamente a história da bela amizade de nossa Redentora e de seu “filho” Alberto Santos-Dumont.
Quanto a Francisco Cândido Xavier, o maior propagador da doutrina de Allan Kardec (1804-1869) entre nós, é indiscutível sua admiração, veneração e, talvez, até devoção, à Princesa D. Isabel. Em seu livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (1938), ele diz claramente que
Sob a inspiração do grande mensageiro do Divino Mestre, a Princesa Imperial encarrega o Senador João Alfredo de organizar novo ministério, que veio a compor-se de espíritos nobilíssimos do tempo. Os abolicionistas compreendem que lhes chegara a possibilidade maravilhosa e a 13 de maio de 1888 é apresentada à regente a proposta de lei para imediata extinção do cativeiro, lei que D. Isabel, cercada de entidades angélicas e misericordiosas, sanciona sem hesitar, com a nobre serenidade do seu coração de mulher.
Mais à frente Chico Xavier declara que o bem proporcionado pelas mãos de D. Isabel é inigualável — em outras palavras, como dizemos no IDII, ele redime o País de séculos de cativeiro:
Foi por isso que Patrocínio, intuitivamente, no arrebatamento do seu júbilo, se arrastou de joelhos até aos pés da princesa piedosa e cristã. Por toda parte, espalharam-se alegrias contagiosas e comunicativas esperanças. O marco divino da liberdade dos cativos erguia-se na estrada da civilização brasileira, sem a maré incendiária da metralha e do sangue.
Tanto Santos-Dumont quanto Chico Xavier “votariam” em D. Isabel. Por certo, onde eles estão, os três, nada disso importa, cabendo a nós, que ainda nos encontramos aqui, do lado “de cá”, intentar esse tipo de passa-tempo.
Mas uma certeza íntima me leva a crer, e a todos os amigos que comigo labutam no IDII, que esses dois brasileiros extremadamente altruístas têm D. Isabel por maior que eles, por sua soberana, em todos os sentidos. Que do Céu essa tríade excelsa continue a nos abençoar e a conseguir para a Nação Brasileira tudo aquilo por que sempre trabalharam: a grandeza, a honradez, a dignificação e o crescimento do Brasil.
Viva Dona Isabel Primeira e Única!
Viva o Instituto Dona Isabel!
Viva o Sistema Brasileiro de Televisão!
*Laila Vils é historiadora, graduada pela Univ. Candido Mendes,
e preside o conselho de administração do IDII


Share this:


Sofia Cavedon


Depoimentos de Apoio à Sofia Cavedon
Raul Pont vota Sofia Cavedon! Meu voto para a Câmara Municipal será para Sofia Cavedon (13113). ...Sofia tem o carisma da liderança aliado a uma incansável disposição de luta na organização popular. N...
Ver ou comentar a postagem de Sofia Cavedon »
Sofia Cavedon compartilhou isto com você. Ignore Sofia Cavedon para parar de receber notificações dela. Desativar atualizações nesta postagem. Altere que tipo de e-mail o Google+ envia para você.
Você não pode responder a este e-mail. Visualize a postagem para adicionar um comentário.

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 34

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 33

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 33

Angela Davis


ESTADOS UNIDOS

Angela Davis
“Yo fui utilizada para infundir miedo”
LUCIANO MONTEAGUDO
"No creo que mis principios hayan cambiado en todos estos años. Ni tampoco mi compromiso político". Quien habla es nada menos que Angela Davis, una de las activistas políticas más famosas de los años ’60 y ’70, una figura icónica no solo por su discurso fuertemente revolucionario y por su prominente militancia en los Black Panthers sino también por su célebre y desafiante peinado "afro", que hizo furor en su época entre las mujeres negras. Hoy, a los 68 años, esta intelectual y docente universitaria, formada en la Universidad de Frankfurt bajo la tutela de Herbert Marcuse, llegó al Toronto International Film Festival para apoyar el lanzamiento del documental Free Angela & All Political Prisoners.
Dirigida por Shola Lynch, la película da cuenta de la ordalía de Davis cuarenta y dos años atrás, cuando fue involucrada por el FBI en el secuestro y muerte del juez Harold Haley, del condado de Marin, en California. Cargo del cual finalmente fue absuelta, a pesar de la presión que puso en su momento el gobernador del Estado, Ronald Reagan, quien en 1969 ya había logrado expulsarla de la Universidad de California (UCLA) por la abierta militancia de Davis en el Partido Comunista.
Prófuga de la justicia, de la que lógicamente desconfiaba, Angela Davis llegó a integrar, a los 24 años, la lista de los diez fugitivos más buscados del FBI, hasta que finalmente fue detenida, en octubre de 1970. Se desató entonces una campaña internacional por su liberación, que incluyó la solidaridad de John Lennon y Yoko Ono, que compusieron el tema Angela para su LP Some Time in New York City y de los Rolling Stones, que grabaron el simple Sweet Black Angel, incluido luego en el álbum Exile on Main Street.
"Nunca busqué ese grado de exposición pública y fue algo muy difícil de aceptar entonces", recuerda Davis en una entrevista exclusiva con Página/12, en una suite del Soho Metrotel de Toronto. "Mi aproximación original fue estrictamente política y ni siquiera en mis sueños más locos pensé que sería empujada en esa dirección. Pero al mismo tiempo fui consciente de que era algo con lo que iba a tener que aprender a vivir. Y que por lo tanto iba a tratar de usarlo, no tanto en mi nombre como en el de tanta gente que no tenía voz en ese momento".
–¿Se refiere a sus compañeros de militancia en los Black Panthers?
–Exactamente. Porque la campaña nacional por mi libertad se inició originalmente bajo la consigna "Liberen a Angela Davis", pero yo consideré que debía ser "Liberen a Angela Davis y a todos los presos políticos", que es la frase que eligió ahora Shola Lynch para su documental.
–En la película, usted menciona que la triple condena a muerte que pidió para usted el fiscal no se dirigía tanto hacia usted personalmente sino hacia la construcción que usted encarnaba. ¿Puede ampliar esta idea?
–Me di cuenta muy pronto de que todo ese ensañamiento hacia mi persona excedía a mi figura y mi situación personal. En primer lugar, porque no me podían matar tres veces. Y me di cuenta también de lo seria que era toda la situación. Estaban decididos a matar a la construcción de este enemigo imaginario. Y yo era la encarnación de ese enemigo, por negra, mujer y comunista. Cuando el FBI comenzó a perseguirme, aprovecharon para encarcelar a cientos de mujeres negras y jóvenes como yo. Aprovecharon la situación para intentar infundir miedo en toda la comunidad negra.
http://3.bp.blogspot.com/_ZtoGqHR5tuo/SjgoUSw_ttI/AAAAAAAAAsA/-2ytiJ9AXb8/s400/Angela-Davis.jpg
–¿Qué cambió desde entonces?
–Creo que cambiaron muchas cosas. Y pienso que cambiaron en gran medida gracias a la lucha que llevamos a cabo. Cuando tuve la oportunidad de asistir a la universidad, fui una de las poquísimas mujeres negras que tuvieron esa suerte. Hoy ya no es ni remotamente así, aunque hay que reconocer que todavía hay una enorme desproporción entre la cantidad de estudiantes blancos y negros. Lo que hoy me angustia mucho es que en aquel momento, cuando luchábamos por la liberación de todos los presos políticos en particular y contra la institución carcelaria en general, nos sorprendía la cantidad de gente encarcelada que había en el país, pero hoy, en los Estados Unidos, hay muchísimas más personas tras las rejas. Hoy en mi país hay dos millones y medio de personas encarceladas. Uno de cada 37 adultos está bajo el control del sistema penitenciario. Lo cual es un porcentaje altísimo. Es el país con mayor población carcelaria del mundo.
–¿A qué lo atribuye?
–A los índices de pobreza, sin duda. La mayoría de los hombres jóvenes negros hoy están desempleados. Este es obviamente un problema político y también de racismo. Es verdad que los libros de texto ya no expresan abiertamente el racismo como sucedía antes y que oficialmente ya no hay segregación racial, pero en muchos sentidos la situación está peor hoy que hace medio siglo.
–¿Incluso con un presidente afroamericano, como Barack Obama?
–Sí, es triste decirlo, pero las cosas están peor con un presidente afroamericano en la Casa Blanca. Esa es la ironía. Porque hace medio siglo hubiera sido impensable que alguna vez un hombre negro pudiera ser presidente de los Estados Unidos, cosa que hoy es posible. Pero también hay que decir que hoy a nadie en la Casa Blanca le importa que un millón de hombres negros estén presos. Y esto tiene una relación directa con el desmantelamiento completo del sistema de bienestar social y con la desindustrialización que está viviendo el país, con la consiguiente pérdida de puestos de trabajo. Antes la población negra tenía fuentes de trabajo en la industria siderúrgica, en la industria automovilística y tantas otras industrias que ahora se han mudado a otros países donde la mano de obra es mucho más barata. Yo nací y me crié en Birmingham, Alabama, y allí la industria siderúrgica era la principal fuente de trabajo. Todavía lo sigue siendo, pero con muchos menos puestos de trabajo que antes. Y si a eso le sumamos la falta de contención social, la falta de educación, la falta de un buen sistema de salud pública, sucede que la cárcel se convierte en la solución por default de todos los problemas sociales que no se atienden políticamente.
–Hablando de prisiones... ¿por qué piensa que Obama no cumplió con su promesa de cerrar la cárcel de Guantánamo?
–Eso es lo que debió hacer desde un primer momento, no bien asumió el gobierno. En muchos sentidos debemos decir que la llamada "guerra contra el terrorismo" lo sobrepasó. Pero también tenemos que reconocer que la primera razón por la cual no cerró Guantánamo es porque no salimos a la calle a reclamarlo. En muchas instancias, la gente que eligió a Obama no se mantuvo unida y alerta. Habría que haber creado un movimiento detrás de este tema para poner presión y que la cárcel de Guantánamo se cerrara. Y también para crear un mejor sistema de salud pública, mejor educación, etcétera, etcétera. Y eso es todavía lo que tenemos que hacer
–¿Para las próximas elecciones?
–Absolutamente. Tenemos que salir a ocupar espacios, adquirir una dimensión de lo que es posible y necesario hacer. 

Fuente: Página 12 /Granma

VACARIA - RS - BRASIL

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 32

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 31

SSP RS


Caso não visualize adequadamente o boletim abaixo. Clique aqui.
Boletim Informativo Informativo Eletrônico SSP
Nº 041 de Sexta-feira, 28 de Setembro de 2012 - Porto Alegre - RS - Brasil

Destaques

Governo pede pacto social para o enfrentamento da violência contra a mulher

A necessidade de uma estratégia conjunta entre a sociedade civil e os poderes públicos gaúchos para o combate à violência contra a mulher foi objeto de consenso na tarde desta quinta-feira (27) no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cdes-RS). Especialistas, autoridades, representantes de movimentos vinculados à causa, de órgãos do Executivo e do Judiciário se reuniram com conselheiras e conselheiros no encontro da Câmara Temática Proteção Social, na sede do Conselhão, para discutir o tema.
   Leia mais.

Patrulhas Maria da Penha e Escuta Lilás são aliados no atendimento a mulheres vítimas de violência

A partir de 29 de setembro, a estratégia do Governo Estadual para o enfrentamento da violência contra a mulher passará a contar com um serviço inédito no país: as Patrulhas Maria da Penha. A medida foi destacada nesta quinta-feira (27), durante reunião sobre o tema na Câmara Temática Proteção Social do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Cdes-RS).
   Leia mais.

SSP promove atividades na 2º Semana do Coração RS

Servidores mediram pressão arterial e nível de colesterol
A Secretaria da Segurança Pública promoveu, nesta quinta-feira (27), a palestra "Doenças cardiovasculares: do diagnóstico à prevenção". Após o evento também foi realizada a medição da pressão arterial e do colesterol dos servidores da SSP.
   Leia mais.
Caso não queira mais receber este informativo,Clique aqui

Desfile do dia 07 de Setembro 2012 em Vacaria RS parte 30

Jovem Desaparecido


Caros Amigos e Amigas!
Estou socializado o (PEDIDO DE AJUDA DAS MULHERES DA PAZ DE ALVORADA).

Por favor, compartilhe essa mensagem nas suas listas de e-mails  

Um abraço fraterno!   

Assessor da Coordenação de Culturas Populares
Diretoria de Cidadania e Diversidade Cultural
Secretaria de Estado da Cultura do RS
Prudêncio
Mestre Griô em comunicação social, direitos humanos e cidadania
51) 3288.7522 / 9451.9214 /9144.6426
Centro Administrativo Fernando Ferrari
Av. Borges de Medeiros, 1501, 19º andar, Ala Norte
CEP 90119-900 - Porto Alegre/RS

Vamos caminhar juntos!

UTOPIA
"Ela está no horizonte...
Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos.
Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos.
Por mais que eu caminhe, jamais a alcançarei.
Para que serve a utopia?
Serve para isso: para caminhar"
Eduardo Galeno

---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Protejo e mulheres Alvorada <protejoemulheresalvorada@yahoo.com.br>
Data: 28 de setembro de 2012 09:42
Assunto: Pedido de ajuda : Cartaz do Rapaz desaparecido (Filho da Dona Sônia) Mulher da Paz
Para: Cras umbu <crasumbu@gmail.com>, instituto kizomba <instituto.kizomba@gmail.com>, "Sr. Prudêncio" <jcaprudencio@ig.com.br>, Dantas <asociacaoumbujosedantas@alvorada.com.br>, Rita ACATA <galpaoacata@bol.com.br>, Nelcy <zwirtes.nelcy@gmail.com>, "vera.brazil" <vera.brazil@bol.com.br>, Rochele Pedroso de Moraes <rochelepmoraes@hotmail.com>, "vdausacker@terra.com.br" <vdausacker@terra.com.br>, "adriana.ungedame@gmail.com" <adriana.ungedame@gmail.com>, "silviaritta@hotmail.com" <silviaritta@hotmail.com>, "rena-west@hotmail.com" <rena-west@hotmail.com>, rosa <luizarosangela@bol.com.br>, "sph.alvorada@gmail.com" <sph.alvorada@gmail.com>, Márcia SPH <macatomor@gmail.com>, "ggim@alvorada.rs.gov.br" <ggim@alvorada.rs.gov.br>, "marcyelemoraes@hotmail.com" <marcyelemoraes@hotmail.com>, manoela dallaporta susin <manoeladallaporta@yahoo.com.br>, Ong movimentação <ong.movimentacao@gmail.com>, "cassangue@gmail.com" <cassangue@gmail.com>, "beatrich8@hotmail.com" <beatrich8@hotmail.com>, Vera M Gaudio <Vera_gaudio@yahoo.com.br>, Mulheres Da paz <mulheres_dapaz@yahoo.com.br>, "Sõnia emater Alv." <emalvorada@emater.tche.br>, Elaine <jaquesfilha@yahoo.com.br>, Deise de Souza da Costa <deisenormal@ig.com.br>, cras cedro <crascedro@yahoo.com.br>, "craspiratini@yahoo.com.br" <craspiratini@yahoo.com.br>, "crassantabarbara@yahoo.com.br" <crassantabarbara@yahoo.com.br>, Ceas Alvorada <creasalvorada@yahoo.com.br>


Bom dia, pessoal!

Precisamos de ajuda, para encontrar o filho de uma das Mulheres da Paz. Ele tem 21 anos, com problemas mentais e está desaparecido há oito dias, por favor imprimam o cartaz e ajudem a divulgar.

O cartaz foi realizado com a ajuda da Ong Movimentação. Muito Obrigada.

Denise Bertoni
Coordenadora Mulheres da Paz Alvorada