Rádio WNews

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Glória 2 x 1 Guarani de Venâncio Aires (05/07/2015) parte 66

Mãos Sujas Sobre A Causa Negra

repassando.gif
Suzy Pool

Agradeço pela atenção.

O texto é do Flávio do Rio de Janeiro dedicação radical, gosto das escrita dele e sempre estou repassando.

Não resta dúvida que vivemos num entrave e o texto do Flávio para nós que estamos aqui desde o inicio nos traz a informação da transformação que vem ocorrendo mesmo lentamente, porque jamais ele faria um texto deste quando iniciamos porque passariam com o trator por cima dele, atualmente tenta reagir mas tomam outra de retorno porque o Flávio conhece a realidade.

Conclusão, perder a esperança nunca, porque esperança faz parte de nossa vida, de nossa satisfação de estar se comunicando com a massa, de estar passando informações de interesse da coletividade.

Vamos continuar aguardando mas, acredito que o Ministério Público com a Policia Federal começou pelo lado mais importante, a expectativa é de que não sejam derrubados de suas intenções e num curto prazo também inicie em relação ao combate ao racismo, porque é crime da área federal e imprescritível. Somente com apoio das instituições do Estado de Direito poderemos ultrapassar esta difícil barreira que é a do racismo institucional.

Mais uma vez querida Amiga agradeço pela atenção.

De: Suzy Pool [mailto:suzympool@gmail.com]
Enviada em: segunda-feira, 20 de julho de 2015 10:53
Para: Luiz Otávio de Brito
Assunto: Re: RES: Mãos Sujas Sobre a Causa Negra

Excelente texto. Ótima semana
Em 15/07/2015 12:37 PM, "Luiz Otávio" <luiz_otavio@afrodescendente.com.br> escreveu:
Meus Amigos e Minhas Amigas.

O lixo da hipocrisia sempre teve sua reciclagem nas lixeiras dos movimentos, ditos, de defesa dos pobres e necessitados, da negritude, da igualdade social e dos quilombolas. Esses mesmos movimentos, no entanto, nunca ousaram confrontar os principais propagadores das mazelas e crimes contra os excluídos, dos quais se apresentam como defensores: os partidos políticos e seus caciques.

Os movimentos negros sempre apoiaram os principais caciques políticos brasileiros emprestando a bandeira da Causa Negra e da Causa Quilombola como se fossem meras ferramentas de barganha. E a contrapartida para a raça? Nenhuma! Para os cabos eleitoreiros uma salinha num canto qualquer com nefastas insígnias de movimento negros desse ou daquele partido. Sem verbas para coisa alguma, sem propostas, sem programas e sem honra.

Em visita recente à Brasília, acompanhei uma amiga por alguns gabinetes de deputados, ditos, ligados à Causa Negra. Não vi nenhum negro ou negra transitando por seus gabinetes. Segunda minha amiga, que é branca: – Negro nos gabinetes de deputados e senadores em Brasília é raro, até no servir cafezinho.
Em época de eleição emerge das latrinas mercadológicas um punhado de negros apoiando esse ou aquele candidato, que tem um compromisso de alma com a negritude. 

São verdadeiros miquinhos amestrados barganhando a Causa Negra e a Causa Quilombola em troca de cargo público nas secretarias da igualdade racial ou do conselho de defesa do negro. Órgãos que só existem para abrigar os vendilhões da raça como paga pela negociata de Causas tão nobres, sérias e legítimas, mas que em suas mãos viram meras mercadorias de barganhas. 

Há uma deputada, branca, aqui do Rio de Janeiro, que aprece em todas as ações populares da negritude. Ergue a bandeira dedefesa da raça, frequenta os cultos de matrizes africanas, samba, desfila nos blocos de afoxés e pratica algumas pirotecnias politiqueiras em nome da negritude. Sua tropa de choque de negros e negras mais parece uma milícia. Mas só na rua e nos palanques eleitoreiros. Quem der uma passadinha em seu gabinete vai suar a camisa e não vai encontrar nenhum cidadão ou cidadã negra ocupando cargo legislativo. 

Essas e outras aberrações chegaram ao cúmulo da afronta. No Tocantins a presidente do PSDB Afro é uma loira; em Duque de Caxias, RJ, o presidente do Conselho de defesa do Negro é branquíssimo.  Nunca se brincou tanto com a seriedade da Causa Negra. Nunca se viu tantos atos explícitos de racismo no país como se vê agora. Estamos sendo subjugados pela nossa própria inércia. Estamos perdendo a luta para nós mesmos.

bandeira de luta defraudada pelos movimentos negros – são milhares – tem sempre as mesmas questões, e não tem respostas: debate disso, debate daquilo; ações afirmativas que dão em nada; fórum, encontros, simpósios, congressos; falácia tipo lamentamos muito o ocorrido nesse caso de racismo; e outras frase de efeitos para aplausos dos que zombam da raça e das suas injustiças sociais.
Os ditos líderes negros fomentam o racismo em grande escala ao se unirem aos partidos políticos, que nenhuma bandeira tem para a Igualdade racial e para Causa Negra. No programa de governo do cínico e incompetente governador Luis Fernando Pezão, do Rio, existe proposta para erradicação da homofobia no Estado. Tudo bem. É justo e legítimo. Mas não existe uma linha sequer citando a erradicação do racismo.  A Causa Homossexual ou qualquer outra Causa é mais importante ou merece mais atenção que a Causa Negra?

No governo Pezão existe um lixo chamado CEDINE, Conselho Estadual do Direito do Negro, que só mostra serviço quando é para defender Sérgio Cabral e Pezão acusados de práticas de genocídio contra a juventude e a população negra. O menino Ruan, a dona de casa Célia, o servente Amarildo, a Jovem estudante Joyce, o casal de aposentados, e muitas outras e outros inocentes, todas negras, são algumas dessas vítimas que hoje apenas compõem estatísticas.

Procurem nos programas de governos dos outros estados e tentem encontrar propostas verdadeiras, efetivas, legítimas e de resultados para o combate ao racismo. Quando se encontra são linhas tímidas e de cunho politiqueiro de resultado algum para a negritude. A exceção é a do governo de São Paulo que tem mostrado certa preocupação com a exclusão e o racismo contra a negritude.

A proliferação carnavalizada dos milhares de siglas de movimentos, entidades, órgãos, autarquias e por ai afora, que se dizem negras, de defesa dos negros e da igualdade racial representam uma afronta sem precedentes para a negritude brasileira. Não fazem, e nem permitem que anônimos tentem fazer algo de positivo e efetivo pela Causa Negra. É umnegócio financeiro que eles administram e gerenciam. E não admitem críticas. São movidos pela prepotência, arrogância e ganância. Ganância sobre as mazelas e os crimes cometidos contra a própria raça da qual pertencem e dizem defender.

Somos 57% da população, mas somos a grande minoria em direitos e igualdade. E não há uma luz no fim do túnel para nossos anseios, desejos e direitos legítimos.
Não enquanto houver essa mesma turminha, que há três décadas usurpam a Causa Negra e a Causa Quilombola transformando-as em um hediondo balcão de negócios escusos, políticos e gananciosos.

Abraços a todos.

Flávio Leandro
Cineasta, Professor de Produção de Cinema e Vídeo, Professor de Produção Teatral.

Inter de Lages SC Novo Patrocinador

Em dia de vitória colorada, Orbenk formaliza novo patrocínio ao Inter
A Orbenk formalizou neste domingo o contrato que faz dela a patrocinadora master do Internacional de Lages na Série D do Brasileiro. O patrocínio, acertado desde o último dia 7, foi firmado momentos antes do início de Inter x Resende, que acabou com vitória colorada por 3 a 1.
O acordo é válido até o encerramento da campanha do clube na Série D (todos os 40 clubes jogarão até meados de setembro; apenas os finalistas estarão em ação até o dia 15 de novembro, data da decisão da competição). Além da direção da Orbenk, participaram do ato de assinatura o presidente do Inter, Cristopher Nunes, e o deputado estadual Gabriel Ribeiro (PSD), que intermediou o contato entre o clube e a empresa. Por um termo de confidencialidade, os detalhes do acerto não foram revelados.
A empresa tornou-se uma das patrocinadoras do Colorado Lageano durante o Campeonato Catarinense deste ano. Como naquele momento o clube ainda não tinha certeza se conseguiria vaga para o Brasileiro, o primeiro acordo foi válido apenas pelo estadual. Agora, um novo acerto foi firmado, com a Orbenk passando a exibir sua logomarca na parte da frente da camisa da equipe.
O clube segue trabalhando para atrair novos parceiros não apenas para tentar conquistar uma das quatro vagas no Brasileiro da Série C, mas também para sua campanha no estadual do próximo ano. Empresas interessadas em patrocinar ou apoiar o Inter com outras opções de parceria podem procurar o clube pelo e-mail comercialinter@interdelages.com.br

NO ANEXO
- Registro da assinatura do patrocínio, com Cristopher Nunes, presidente do Inter, Ronaldo Berkendorf, diretor comercial da Orbenk, e o deputado estadual Gabriel Ribeiro (Foto: Fom Conradi)

-- 
Inter de Lages
Imprensa

www.interdelages.com.br

Geledés

Você está recebendo as atualizações do Portal Geledés.
Portal Geledés
Para sair desta lista, clique aqui.

Geledés

Em defesa dos direitos humanos. Combate ao racismo, preconceito, discriminação e violência contra a mulher.

Estudantes acusam professor da UFF de machismo e injúria racial

Like Estudantes acusam professor da UFF de machismo e injúria racial on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Estudantes acusam professor da UFF de machismo e injúria racialDuas alunas da Universidade Federal Fluminense (UFF) relatam ter sido vítimas de agressão verbal por parte do professor de Economia, André Guimarães Augusto, na última quarta-feira, no campus da reitoria, em Icaraí, Niterói. por Elena Wesley no O São Gonçalo As ofensas teriam ocorrido enquanto Gabrielle d’Almeida, que cursa Enfermagem, e Mel Gomes, estudante de Produção […] Leia mais »

Julho das Pretas: Seminário debate a participação das mulheres negras na política

Like Julho das Pretas: Seminário debate a participação das mulheres negras na política on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Julho das Pretas: Seminário debate a participação das mulheres negras na políticaNos dias 23 e 24 deste mês, o Julho das Pretas promove o seminário ‘A Participação das Mulheres Negras na Política: Estratégias e Desafios’, o evento será no Espaço Cultural da Barroquinha, em Salvador. Além de debater a situação da mulher negra no ambiente político, serão abordados assuntos como o racismo, a violência e a […]Leia mais »

Deus é homofóbico?

Like Deus é homofóbico? on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Deus é homofóbico?  “Não é homofobia… é a palavra de Deus.” A frase, escrita em letras vermelhas, está estampada em um banner dentro de uma loja da Mooca, bairro perto do centro de São Paulo. O Brechó Chic Bresser, conhecido por sua variedade de roupas, parece não investir muito no respeito à diversidade. Por Vinícius Cordeiro, 22, […] Leia mais »

Associação dos Mestres e Maestros do Candomblé Brasileiro é fundada durante encontro inédito em MG

Like Associação dos Mestres e Maestros do Candomblé Brasileiro é fundada durante encontro inédito em MG on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Associação dos Mestres e Maestros do Candomblé Brasileiro é fundada durante encontro inédito em MGHomenagem à ogãs, debate sobre intolerância religiosa e registro audiovisual fizeram parte da programação que se encerrou neste domingo, em Contagem por Zu Moreira via Guest Post para o Portal Geledés Iniciativa inédita, um grupo de ogãs criou neste domingo (19) a Associação dos Mestres e Maestros do Candomblé Brasileiro (AMMCB). O objetivo da organização religiosa […] Leia mais »

Uma crônica que mostra como o conhecimento pode pesar de formas diferentes

Like Uma crônica que mostra como o conhecimento pode pesar de formas diferentes on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Uma crônica que mostra como o conhecimento pode pesar de formas diferentesEra a segunda vez em oito meses que seu Nelson era carregador daquela mudança. Na primeira, fora contratado pela empresa do filho; na segunda, pela empresa do pai. Por Cidinha da Silva Do Portal Fórum  O conjunto de calça bege e camisa cinza, cinto escuro que apertava a roupa em suas carnes magras era o mesmo […] Leia mais »

O Judiciário no Brasil, segundo Fabio Konder Comparato (1)

Like O Judiciário no Brasil, segundo Fabio Konder Comparato (1) on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
O Judiciário no Brasil, segundo Fabio Konder Comparato (1)Em estudo especial, um grande jurista brasileiro traça história de um poder submisso às elites, corrupto em sua essência e comprometido secularmente com a Injustiça Por Fábio Konder Comparato | Imagem: Antonio Parreiras, Julgamento de Filipe dos Santos (1936) no CADERNOS IHU IDEIAS – O estudo será publicado em três partes. – “A quem há de ser atribuída no Estado a função jurisdicional? Em […] Leia mais »

Jovens de Palmas fazem ‘pipaço’ contra a redução da maioridade penal

Like Jovens de Palmas fazem ‘pipaço’ contra a redução da maioridade penal on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Jovens de Palmas fazem ‘pipaço’ contra a redução da maioridade penalAto foi realizado neste sábado (18), na praça dos Girassóis. Pot Jesana de Jesus Do G1maio Eles também protestaram contra a condenação de dois militantes do estado. Dezenas de jovens se reuniram na tarde deste sábado (18), na praça dos Girassóis em Palmas, para protestar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz a […] Leia mais »

A lei de Lynch

Like A lei de Lynch on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
A lei de Lynch“Não matarás”.  Eis a ordem definitiva dos deuses em qualquer religião e, entre os céticos, há uma expressão lapidada segundo a qual um crime não justifica outro. Todas as consequências que levam ao linchamento tem por trás de si históricos de tensão econômica, discriminação, guerra, insegurança, preconceito, opressão racial e fanatismo. por J.M. Cunha dos […]Leia mais »

Rappers de 11 anos rimam sobre escola e racismo

Like Rappers de 11 anos rimam sobre escola e racismo on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Rappers de 11 anos rimam sobre escola e racismoMCs mirins por Tiago Dias no UOL É final de tarde de uma terça-feira, e a ocupação da Frente de Luta por Moradia (FLM) na rua das Palmeiras, na região central de São Paulo, fervilha com os moradores que chegam do trabalho. Em um dos 170 quartos do antigo Hotel Lord Palace, conhecido em sua época […] Leia mais »

Quanto mais se nega a existência de racismo, mais ele se propaga, diz ministra

Like Quanto mais se nega a existência de racismo, mais ele se propaga, diz ministra on Facebook share on Twitter Google Plus One Button
Quanto mais se nega a existência de racismo, mais ele se propaga, diz ministraCasos recentes de preconceito racial, como o de Kaillane Campos, de 11 anos, que levou uma pedrada na cabeça, no Rio de Janeiro, depois de sair de um culto de candomblé, e o da jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju, que recebeu ofensas na internet, mostram que o país da miscigenação ainda não venceu esse tipo de […] Leia mais »
Copyright © 2015 Geledés Instituto da Mulher Negra
Você está recebendo esta mensagem porque se inscreveu no Portal Geledés.

Geledés Instituto da Mulher Negra
Rua Santa Isabel 137 - 4º andar
São PauloSP 01221-010
Brazil

Add us to your address book


sair desta lista    atualizar preferências
 

Glória 2 x 1 Guarani de Venâncio Aires (05/07/2015) parte 66

Glória 2 x 1 Guarani de Venâncio Aires (05/07/2015) parte 66

Majhu do Inter de Lages SC Campeã de Torneio Internacional sub-17

Majhu, do Inter, é campeã de torneio internacional com seleção sub-17
Majhu, atleta do Inter Futsal Feminino, conquistou nesta segunda-feira com a seleção brasileira sub-17 de futebol de campo o Torneio Internacional Cidade de São Paulo de Futebol Feminino. A competição foi realizada no Estádio Conde Rodolfo Crespi - popularmente conhecido por seu endereço, Rua Javari -, casa do Juventus, em São Paulo.
Quatro seleções sub-17 participaram do torneio. Além do Brasil, Paraguai, Chile e Venezuela estavam na disputa. Na final, depois de empate por 1 a 1, as brasileiras derrotaram as paraguaias nos pênaltis por 4 a 1.
A atacante Majhu não entrou em campo na decisão, mas atuou em todos os três jogos anteriores. Na rodada de abertura, o Brasil perdeu para o Paraguai por 3 a 1, mas conseguiu vaga na final com vitórias sobre Chile (4 x 3) e Venezuela (3 x 0).
Mesmo tendo apenas 14 anos (ela completará 15 em agosto), Majhu foi mantida pela comissão técnica no grupo para o torneio sub-17. "Ela é jovem, mas tem muito potencial", diz Luiz Antonio Ribeiro, o Luizão, treinador da seleção.
A atleta colorada permaneceu com a seleção durante três semanas, primeiro em treinos no CT de Pinheiral, no Rio de Janeiro, e depois no torneio encerrado nesta segunda em São Paulo. Com o fim da competição, Majhu retorna a Lages para retomar os estudos e os trabalhos com o Inter Futsal Feminino.

NO ANEXO:
- A atleta colorada Majhu na comemoração do título no estádio do Juventus, na rua Javari, em São Paulo (Foto: Patrick Cruz)

-- 
Inter de Lages
Imprensa

www.interdelages.com.br

Geledés