Rádio WNews

domingo, 8 de abril de 2018

Outras Palavras

downloadAttachment&Message%5Buid%5D=202766&Message%5Benvelope%5D%5Bmessage-id%5D=%253CCABSETqUB%252BWCbPVx6egOOnJtcbC%253DKYEEK0NsnHZPUjVDDqggbfA%2540mail.gmail.com%253E&Message%5BmailBox%5D%5Bmailbox_id%5D=INBOX&MessageAttachment%5B%5D%5Battachment_id%5D=%3CCABSETqUB%2BWCbPVx6egOOnJtcbC%3DKYEEK0NsnHZPUjVDDqggbfA%40mail.gmail.com%3E-1.1.3
Boletim de Atualização - Nº 959 - 8/4/18



Especial. Quatro hipóteses sobre uma disputa não encerrada
Preso político do regime pós-2016, Lula foi excluído das eleições. Seu encarceramento busca, sobretudo, consolidar a agenda de retrocessos. Mas a vitória dos conservador não se consumou. Textos e vídeos daRedação de Outras Palavras (Outras Palavras)

1. O gargalhar das hienas

Condenação de Lula expressa, ao mesmo tempo, força e fracasso. Bloco pró-golpe mantém-se coeso e tem poder – mas precisa de um espetáculo para tentar ocultar ruína de seu projeto (Canal no Youtube)
Prisão-espetáculo busca blindar agenda de ataques aos direitos sociais e ao país. Mas enorme impopularidade dos golpistas mostra que há espaço para garantir as eleições e lutar (Canal no Youtube)

3. Procura-se o anti-Temer
Com Lula afastado da disputa eleitoral, surge um imenso vácuo. Para ocupá-lo, será preciso denunciar radicalmente a agenda de 2016 e propor sua revogação. Quem se atreverá? (Canal no Youtube)

4. Parem de falar em “apatia popular”
Depois dos atos gigantescos por Marielle, resistência à prisão de Lula volta a demonstrar que há multidões dispostas a agir. O que falta é quem ocupe o papel que os partidos abandonaram (Canal no Youtube)

E MAIS:

Desemprego e arrocho salarial, perversa combinação
Desde 2015, desocupação quase dobrou no país: de 6,8% para 12%. Elites consideram que salários estão elevados demais. O ingrediente básico do austericídio é o hiperarrocho dos trabalhadores. Por Paulo Kliass (Outras Palavras)

Danone empurrou lácteos para 300 mil crianças
Projeto da empresa afirma categoricamente a necessidade de consumir três porções de produtos lácteos – o carro-chefe da Danone- por dia, sob pena de sofrer problemas de saúde no curto, médio e longo prazos. Por João Peres (O Joio e o Trigo)

Um labirinto de interrogações
Retratadas por três mulheres, as dúvidas e oscilações de humor de uma mulher madura diante da arrogância e narcisismo dos homens que tenta amar. Por José Geraldo Couto (Outras Palavras)

Boletim de atualização do site Outras Palavras. Somos copyleft: a  reprodução de todo o material publicado é bem-vinda e sem ônus mercantil, desde que citada a fonte. Interessados em receber o boletim devem clicar aqui. Para deixar de recebê-lo, aqui. Acompanhe nossas novidades também no YouTube e Facebook

_______________________________________________
Boletimdiplo mailing list
Boletimdiplo@listas.tiwa.net.br
https://listas.tiwa.net.br/listinfo/boletimdiplo
Descadastrar: envie email a Boletimdiplo-unsubscribe@listas.tiwa.net.br

Coletivo Cultural Sankofa

Olá!
Sou Anderson Maciel e faço a produção do Coletivo Cultural Sankofa, gostaria de contar com sua força para a divulgação do nosso espetáculo no seu canal de comunicação, para nós será de muita importância. Segue a baixo as informações.
Desde já agradeço!

Diversidade e violência são temas discutidos de forma lúdica no espetáculo “Aonde nasce o arco íris?” 
O Coletivo Cultural Sankofa apresenta o espetáculo Aonde Nasce o Arco-Íris?, que, através da história de um menino e sua boneca, trata de questões presentes no universo familiar  de muitas crianças consideradas “diferentes”.
Rafa, um menino solitário é amigo inesperável de Maria, uma boneca de pano que se reconhece como menina e sonha em ser uma bailarina. Na história, os dois amigos saem em uma incrível jornada em busca de um lugar onde eles possam ser e brincar livre de rótulos e no caminho conhecem o Joca. 
Os personagens da peça apresentam conflitos de famílias que não conseguem conviver com as diferenças que as crianças apresentam e acabam limitando a experiência do brincar na certeza de que estão ”educando”.  O Coletivo Cultural Sankofa traz para a cena a criança que explora e descobre possibilidades de ser e brincar e nessa experiência lúdica elas transgridem os tabus culturais impostos pelos adultos.  “A peça que é uma mistura de histórias reais de violência doméstica com literatura infantil, aproxima o público de um realismo fantástico sobre diversidade”, explica Anderson Maciel, diretor do espetáculo.  Maciel, ainda completa que “precisamos falar de diferenças desde cedo com as crianças, sobretudo com seus pais e professores, pois são os adultos que limitam, por vezes de forma violenta a experiência da infância”. O espetáculo que já foi apresentado em pracças, parques, casas, teatros e festivais fará uma curta temporada no Sesc Ipiranga no mês de abril com entrada gratuita. 


 

SERVIÇO
Dias: 21 e 28 de Abril, às 16h  - Sábados
21 ás 13hs Oficina Brincar de Ser - Crianças e Adultos
Sesc Ipiranga – Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga – São Paulo – 
Gratuito
Duração: 40 minutos
Classificação: Livre